Linhas de Pesquisa PDF Imprimir E-mail

ORIENTADORES E SEUS PROJETOS PRINCIPAIS (2017)

 

 

Alberto Rasia Filho

BASES CELULARES DE FUNCIONAMENTO DO SISTEMA NERVOSO: O COMPLEXO AMIGDAL√ďIDE

Trata-se de estudar e descrever a morfologia detalhada de neur√īnios e c√©lulas da glia do sistema nervoso central de mam√≠feros e a rela√ß√£o desta base celular com a g√™nese e modula√ß√£o de vari√°veis org√Ęnicas em condi√ß√£o homeost√°tica e alost√°tica. Aten√ß√£o maior tem sido dada ao complexo amigdal√≥ide, sua correla√ß√£o filogen√©tica e dimorfismo sexual, √† modula√ß√£o da atividade cardiovascular reflexa, e √† aplicabilidade desses achados no estudo da mesma estrutura em seres humanos.

√Ārea/Linha de Pesquisa *: 4. Neuroistologia e Neurobiologia Celular; 4.1. Neurobiologia  comparada


Aldo Bolten Lucion   

NEUROBIOLOGIA DE COMPORTAMENTOS SOCIAIS.

Estresse neonatal em ratos: efeitos comportamentais e neuroendócrinos.

√Ārea/Linha de Pesquisa *: 5. Neurobiologia do desenvolvimento; 5.1. Consequ√™ncias de eventos precoces

(2) ESTRESSE NEONATAL EM RATOS: EFEITOS COMPORTAMENTAIS E NEUROEND√ďCRINOS.

Estuda os efeitos do estresse neonatal sobre o comportamento sexual, maternal e outros comportamentos relacionando-os com parametros neurais e endócrinos.

√Ārea/Linha de Pesquisa *: 5. Neurobiologia do desenvolvimento; 5.1. Consequ√™ncias de eventos precoces


√āngelo Luis Stapassoli Piato

(1) FARMACOLOGIA E TOXICOLOGIA EM PEIXE-ZEBRA

Transtornos psiqui√°tricos s√£o altamente prevalentes na popula√ß√£o e causam danos consider√°veis ao indiv√≠duo e √† sociedade. A proposta dessa linha de pesquisa √© avaliar os efeitos de interven√ß√Ķes farmacol√≥gicas e/ou neuromodulat√≥rias em modelos de estresse sobre par√Ęmetros comportamentais, bioqu√≠micos e moleculares em peixes-zebra (ou peixe paulistinha).

 √Ārea/Linha de Pesquisa *: 1. Neurobiologia do Comportamento; 1.1. Neuropsicofarmacologia


Carla Dalmaz

(1) NEUROBIOLOGIA DO ESTRESSE - ESTUDO DOS EFEITOS DO ESTRESSE CR√ĒNICO

Estuda em modelos animais os efeitos do estresse cr√īnico na vida adulta e de eventos potencialmente estressores aplicados durante o desenvolvimento sobre o comportamento e seus poss√≠veis mecanismos neuroqu√≠micos.

√Ārea/Linha de Pesquisa *: 2. Neurofisiologia; 2.1. Neurobiologia dos estados patol√≥gicos;

(2) NEUROBIOLOGIA DO ESTRESSE - ESTUDO DOS EFEITOS DE INTERVEN√á√ēES DURANTE O DESENVOLVIMENTO

Estuda em modelos animais os efeitos  de eventos potencialmente estressores aplicados durante o desenvolvimento sobre o comportamento e seus poss√≠veis mecanismos neuroqu√≠micos.

√Ārea/Linha de Pesquisa *: 5. Neurobiologia do desenvolvimento; 5.1. Consequ√™ncias de eventos precoces


Carlos Alberto Saraiva Gonçalves

(1) MUDAN√áAS ASTROGLIAIS EM DOEN√áAS NEUROL√ďGICAS E PSIQUI√ĀTRICAS

Os astr√≥citos s√£o as c√©lulas gliais mais abundantes no SNC e desempenham atividades essenciais durante desenvolvimento neuronal, na modula√ß√£o sin√°ptica e na neuroprote√ß√£o. Nesta linha investigamos a express√£o e atividade de prote√≠nas gliais, como a GFAP,a prote√≠na S100B, transportadores de glutamato e a enzima glutamina sintetase,em fatias agudas encef√°licas e culturas astrogliais de animais submetidos a modelos de experimentais de doen√ßas (e.g. diabetes mellitus, dem√™ncias , alcoolismo, etc), bem como mudan√ßas no liquor e soro sangu√≠neo nesses modelos e em outras situa√ß√Ķes cl√≠nicas, associadas √† inj√ļrianeuropsiqui√°trica.

√Ārea/Linha de Pesquisa *: 3. Neuroqu√≠mica; 3.1. Plasticidade neuroglial

(2) ESTUDO E DESENVOLVIMENTO DE MODELOS ANIMAIS DE DOENÇAS MENTAIS

Estudo do efeito da exposi√ß√£o ao estresse sobre par√Ęmetros comportamentais  e neuroqu√≠micos  relacionados aos sintomas e neurobiologia de doen√ßas psiqui√°tricas, com vistas ao desenvolvimento ou refinamento de modelos animais para avalia√ß√£o de novos f√°rmacos antipsic√≥ticos e antidepressivos.

√Ārea/Linha de Pesquisa *: 1.Neurobiologia do comportamento 1.1. Neuropsicofarmacologia


Carlos Alexandre Netto

ESTUDOS EM MODELOS EXPERIMENTAIS DE DOENÇAS ISQUÊMICAS CEREBRAIS E DE LESÃO MEDULAR

Investiga as causas e mecanismos de morte celular em modelos murinos de isquemia cerebral global e focal, em adultos, bem como na hip√≥xia-isquemia neonatal, estudando os fen√īmenos pl√°sticos envolvendo c√©lulas neurais e gliais, bem como a poss√≠vel a√ß√£o neuroprotetora de mol√©culas-prot√≥tipo e de estrat√©gias n√£o farmacol√≥gicas, como estimula√ß√£o ambiental e o exerc√≠cio f√≠sico. No modelo de les√£o medular contusa, investiga a a√ß√£o protetora do implante de c√©lulas-tronco mesenquimais humanas, e os poss√≠veis mecanismos de a√ß√£o.

√Ārea/Linha de Pesquisa *: 2. Neurofisiologia; 2.1. Neurobiologia dos estados patol√≥gicos


Carmem Juracy Silveira Gottfried

(1) PLASTICIDADE NEUROGLIAL NOS ESTADOS FISIOL√ďGICOS E PATOL√ďGICOS

As c√©lulas gliais influenciam a atividade neural orquestrando diversas fun√ß√Ķes, incluindo participa√ß√£o de barreiras encef√°licas, do acoplamento neurovascular, de mecanismos de defesa e de sistemas de reparo, podendo atuar como sensores de disfun√ß√£o neural em resposta a estresse e desencadear processos de cicatriza√ß√£o. Al√©m disso, expressam uma grande variedade de receptores para neurotransmissores e desempenham fun√ß√£o importante na sinapse. Dessa forma, a linha de investiga√ß√£o em plasticidade neuroglial tem como principal alvo, o estudo de mudan√ßas estruturais e funcionais no sistema nervoso em condi√ß√Ķes fisiol√≥gicas e patol√≥gicas, incluindo altera√ß√Ķes na comunica√ß√£o bidirecional entre os astr√≥citos e neur√īnios, modula√ß√£o sin√°ptica, mudan√ßas na sinaliza√ß√£o entre as diferentes c√©lulas gliais e resposta de potenciais agentes neuroprotetores.

√Ārea/Linha de Pesquisa *: 3. Neuroqu√≠mica; 3.1. Plasticidade neuroglial

(2) ESPECTRO DO AUTISMO

O espectro do autismo compreende um grupo de desordens agrupadas sob o termo Transtornos Invasivos do Desenvolvimento (TID), com altera√ß√Ķes qualitativas na intera√ß√£o social e nas habilidades de comunica√ß√£o. Diversas abordagens bioqu√≠micas desta desordem neural indicam altera√ß√Ķes da neurotransmiss√£o dopamin√©rgica, serotonin√©rgica e glutamat√©rgica, associadas com altera√ß√Ķes na defesa imunol√≥gica materna durante a gesta√ß√£o. Entretanto, ainda n√£o se conhece a etiologia do autismo e o tratamento se restringe a atenuar sintomas associados a esta patologia. Diante disso, os objetivos desta linha incluem: estudar alvos que possam  contribuir para a compreens√£o da etiologia do autismo, gerar propostas e estrat√©gias para novos f√°rmacos e identificar marcadores perif√©ricos que possam auxiliar no diagn√≥stico cl√≠nico.

√Ārea/Linha de Pesquisa *: 5. Neurobiologia do Desenvolvimento; 5.1. Consequ√™ncias neurobiologicas de eventos precoces

(3) AVALIA√á√ÉO COMPORTAMENTAL, DE PAR√āMETROS SIN√ĀPTICOS E REATIVIDADE GLIAL E MICROGLIAL EM LINHAGEM DE CAMUNDONGOS IMUNODEFICIENTES

Baseados no papel de modula√ß√£o m√ļtua entre o sistema imunol√≥gico e o sistema nervoso central e na demonstrada rela√ß√£o entre componentes sin√°pticos e a modula√ß√£o do comportamento, o projeto tem por objetivos: avaliar o comportamento social, locomotor, do tipo ansioso, repetitivo/estereotipado e a resposta √† nocicep√ß√£o em camundongos nude e controle, assim como par√Ęmetros sin√°pticos de excita√ß√£o/inibi√ß√£o e ativa√ß√£o microglial no c√≥rtex pr√©-frontal medial e hipocampo, e n√ļmero de linf√≥citos T e B em √≥rg√£os linfoides.

√Ārea/Linha de Pesquisa *: 5. Neurobiologia do Desenvolvimento; 5.2. Neuroimunomodula√ß√£o

(4) AVALIAÇÃO DE NEUROIMUNOMODULADORES EM PACIENTES COM AUTISMO

Objetivos do projeto - Identificar proteínas envolvidas nas vias de sinalização de imunomoduladores em células leucocitárias. Avaliar vias glutamatérgica, serotoninérgica, dopaminérgica e colinérgica em cultura de leucócitos obtidos dos pacientes com autismo, nos seguintes aspectos: expressão gênica e protéica de proteínas envolvidas nas rotas de sinalização destes imunomoduladores. Avaliar a expressão de MicroRNA em células leucocitárias através de primers e método específico já padronizados no laboratório.

√Ārea/Linha de Pesquisa *: 5. Neurobiologia do Desenvolvimento; 5.2. Neuroimunomodula√ß√£o


Denise Maria Zancan

(1) NEUROBIOLOGIA DE INVERTEBRADOS: ORGANIZAÇÃO DAS ESTRUTURAS SENSORIAIS, DO CONTROLE VISCERAL E DO METABOLISMO NEURONAL DO MOLUSCO PULMONADO MEGALOBULIMUS ABBREVIATUS

Este projeto envolve: (i) an√°lise das estruturas sensoriais cef√°licas do caracol, (ii) identifica√ß√£o dos circuitos neurais que controlam a atividade digest√≥ria, (iii) caracteriza√ß√£o morf√≥gica e neuroqu√≠mica do plexo nervoso intramural digest√≥rio de Megalobulimus, e (iv) a atividade neuronal do caracol em resposta √†s situa√ß√Ķes ambientais adversas, como a anoxia e reoxigena√ß√£o.

√Ārea/Linha de Pesquisa *: 4. Neuroistologia e neurobiologia celular; 4.1. Neurobiologia comparada

(2) FISIOPATOLOGIA DAS ALTERA√á√ēES DO SISTEMA NEUROVISCERAL: A√á√ÉO DE COLITES EXPERIMENTAIS SOBRE O PLEXO NEUROENT√ČRICO E SISTEMA NEUROVISCERAL DE CHINCHILA E DE RATOS.

A cria√ß√£o cada vez mais difundida em cativeiro de Chinchilla lanigera promove o aparecimento de diversas patologias, entre estas a c√≥lica timp√Ęnica provocada por dieta inadequada, a qual resulta em distens√£o acentuada do ceco, devido √† incapacidade de expulsar os gases produzidos em excesso, acarretando dificuldade respirat√≥ria e circulat√≥ria at√© asfixia e morte. Tendo em vista a falta de estudos referentes aos problemas do sistema digest√≥rio em chinchilas e os escassos estudos da a√ß√£o de colites sobre a enteroglia, este projeto prop√Ķe-se a estudar: (i) as altera√ß√Ķes decorrentes da c√≥lica timp√Ęnica provocada experimentalmente no sistema neurovisceral (simp√°tico, parassimp√°tico e sistema ent√©rico) que controla as fun√ß√Ķes digest√≥rias de C. lanigera; (ii) e an√°lise das altera√ß√Ķes de colite experimental provocada por lipopolissacar√≠deos sobre as c√©lulas gliais ent√©ricas do intestino de ratos.

√Ārea/Linha de Pesquisa *: 2. Neurofisiologia; 2.1. Neurobiologia dos estados patol√≥gicos

(3) DIVULGAÇÃO DA NEUROCIÊNCIA

Trata-se de atividades dos docentes e discentes do PPG Neuroci√™ncias para divulga√ß√£o ao p√ļblico em geral de resultados dos projetos vinculados ao Programa e tamb√©m de atualidades diversas em Neuroci√™ncias, podendo ser na forma de Programa ou Projeto de Extens√£o ou Interinstitucional. O Projeto se caracteriza por atividades diversas dos docentes e discentes do Programa que acontecem uma ou mais vezes ao ano, como: (1) a "Semana do C√©rebro", promovida em todo o Brasil pela Sociedade Brasileira de Neuroci√™ncias, parte integrante da Brain Awareness Week (BAW 2016) promovida pela Dana Alliance for Brain Initiatives em todo o mundo, de 14 a 20 de mar√ßo;

√Ārea/Linha de Pesquisa *: PROJETO ISOLADO N√ÉO ASSOCIADA


Gisele Gus Manfro

TRANSTORNOS DE ANSIEDADE: EPIDEMIOLOGIA, DIAGN√ďSTICO, ETIOLOGIA E TRATAMENTO DOS TRANSTORNOS DE ANSIEDADE AO LONGO DA VIDA, NA INF√āNCIA, ADOLESC√äNCIA E VIDA ADULTA.

Trata-se de um projeto que visa estudar os transtornos de ansiedade dentro do contexto da psiquiatria do desenvolvimento, ou seja, considerando que as doen√ßas mentais dos adultos s√£o doen√ßas cr√īnicas dos jovens. Dentro desta perspectiva, o projeto estuda as caracter√≠sticas das crian√ßas e adolescentes com transtornos de ansiedade, sintomas de ansiedade e crian√ßas de risco para o desenvolvimento de ansiedade e seus pais portadores de ansiedade. S√£o avaliados aspectos epidemiol√≥gicos, de diagn√≥stico (incluindo valida√ß√£o de instrumentos para a popula√ß√£o brasileira), etiol√≥gicos (biol√≥gicos: gen√©tica, toxicidade celular, eixo do estresse e ambientais: trauma e cuidados parentais), cl√≠nicos (apresenta√ß√£o cl√≠nica, neuropsicologia e vi√©s atencional), al√©m do estudo de modalidades de tratamento (farmacoter√°pica e psicoter√°pica).

√Ārea/Linha de Pesquisa *: 5. Neurobiologia do Desenvolvimento; 5.1. Consequ√™ncias de eventos precoces


Jorge Alberto Quillfeldt

PSICOBIOLOGIA E NEUROFARMACOLOGIA DA MEM√ďRIA

Estudamos o papel da neuromodula√ß√£o colin√©rgica muscar√≠nica e/ou endocanabin√≥ide da neurotransmiss√£o principal (glutamat√©rgica e GABA√©rgica) em √°reas encef√°licas como o Hipocampo, a Am√≠gdala ou C√≥rtex (diferentes regi√Ķes) envolvidas nos processos de forma√ß√£o, evoca√ß√£o e reativa√ß√£o (extin√ß√£o ou reconsolida√ß√£o) de mem√≥rias aversivas e n√£o-aversivas, buscando compreender as bases neurobiol√≥gicas da cogni√ß√£o (mem√≥ria e aprendizado) em mam√≠feros.

√Ārea/Linha de Pesquisa *: 1. Neurobiologia do comportamento; 1.1. Neuropsicofarmacologia


Lenir Orlandi Pereira Silva

ESTRAT√ČGIAS DE NEUROPROTE√á√ÉO E NEURORREABILITA√á√ÉO AP√ďS UM EVENTO LESIVO AO TECIDO NERVOSO: ENFOQUE NOS ASPECTOS FUNCIONAIS E MORFOL√ďGICOS

O desenvolvimento de novas estrat√©gias de neuroprote√ß√£o e neurorreabilita√ß√£o e a compreens√£o dos mecanismos pelos quais elas atuam permanece um desafio no campo das Neuroci√™ncias. Estudos com roedores t√™m demonstrado que a utiliza√ß√£o do paradigma de enriquecimento ambiental pode ter efeitos expressivos na recupera√ß√£o ap√≥s um evento isqu√™mico, assim como em outros danos ao tecido nervoso. Busca-se, com este projeto, investigar os efeitos desta estrat√©gia terap√™utica sobre as consequ√™ncias de eventos lesivos ao tecido nervoso, especialmente a encefalopatia hip√≥xico-isqu√™mica neonatal. Aspectos da fun√ß√£o motora, cognitiva e emocional ser√£o estudados. Associando-se a isto, far-se-√° a investiga√ß√£o das caracter√≠sticas morfol√≥gicas do tecido nervoso, utilizando-se da imunofluoresc√™ncia, an√°lise estrutural ou estudo da ultra-estrutura em microsc√≥pio eletr√īnico. Em trabalhos pr√©vios j√° demonstramos alguns efeitos neuroprotetores do enriquecimento ambiental ap√≥s um evento hip√≥xico-isqu√™mico. Este estudo, ent√£o, vem complementar nossos achados pr√©-existentes e ainda, poder√° esclarecer as altera√ß√Ķes morfol√≥gicas que garantem a recupera√ß√£o funcional encontrada.

√Ārea/Linha de Pesquisa *: 2. Neurofisiologia; 2.1. Neurobiologia dos estados patol√≥gicos


Lucas de Oliveira Alvares

MECANISMOS MOLECULARES DA FORMA√á√ÉO E MANUTEN√á√ÉO DA MEM√ďRIA DE LONGO PRAZO E DO ESQUECIMENTO

Compreender os mecanismos subjacentes √† forma√ß√£o, manuten√ß√£o e a evoca√ß√£o da mem√≥ria. Particularmente, investigamos os processos  envolvidos na consolida√ß√£o, evoca√ß√£o, reconsolida√ß√£o, extin√ß√£o e esquecimento da mem√≥ria em diferentes n√≠veis de an√°lise (molecular, celular e comportamental).

√Ārea/Linha de Pesquisa *: 1. Neurobiologia do comportamento; 1.1. Neuropsicofarmacologia


Marco Aurelio Pires Idiart

PADR√ēES DE DISPARO DE NEUR√ĒNIOS HIPOCAMPAIS EM ANIMAIS EM MOVIMENTO.

Utilizando ferramentas de bioinform√°tica e bancos de dados, s√£o estudados padr√Ķes de disparo em neur√īnios e suas correla√ß√Ķes entre si e com o comportamento.

√Ārea/Linha de Pesquisa *: 1. Neurobiologia do comportamento; 1.3. Estudos utilizando redes neurais


Maria Elisa Calcagnotto

ELETROFISIOLOGIA DO SISTEMA NERVOSO CENTRAL

Estudo dos mecanismos intrínsecos, sinápticos e moleculares que regulam a excitabilidade neuronal e o envolvimento do sistema GABA érgicona epileptogênese. Estudando modelos animais de epilepsia e tecido obtidos de pacientes submetidos à cirurgia para epilepsia de difícil controle, esperamos obter uma melhor compreensão dos eventos celulares subjacentes atividade epiléptica.

Estudos morforlogicos e eletrofisiologicos in vivo e in vitro em diferentes √°reas cerebrais durante o desenvolvimento e na vida adulta visando o estudo da influ√™ncia do meio externo sobre a fisiologia normal. As t√©cnicas utilizadas incluem registros eletrofisiol√≥gicos invivo das oscila√ß√Ķes cerebrais e in vitro das propriedades da membrana celular e fun√ß√£o sin√°ptica em fatias de tecido e cultura celulares; estudos morfol√≥gicos da estrutura da rede neural e express√£o de prote√≠nas por imuno-histoqu√≠mica; e an√°lises farmacol√≥gicas.

√Ārea/Linha de Pesquisa *: 2. Neurofisiologia;  2.1. Neurobiologia dos estados patol√≥gicos


Mirna Bainy Leal

FARMACOLOGIA E TOXICOLOGIA NEUROCOMPORTAMENTAL

Fazer avalia√ß√Ķes farmacol√≥gicas e/ou toxicol√≥gicas com √™nfase em avalia√ß√£o neurocomportamental em roedores. Fazer teste de toxicidade aguda, sub-cr√īnica e cr√īnica em ratos e camundongos e avalia√ß√£o neuroqu√≠mica p√≥s-testes. As avalia√ß√Ķes visam elucidar os mecanismos farmacol√≥gicos/toxicol√≥gicos de f√°rmacos potenciais, produtos naturais, poluentes ambientais e drogas de abuso.

√Ārea/Linha de Pesquisa *: 1. Neurobiologia do comportamento; 1.1. Neuropsicofarmacologia


Patrícia Pelufo Silveira

ESTUDO DA INTERA√á√ÉO ENTRE VARIA√á√ēES NO AMBIENTE PERINATAL E AO LONGO DA VIDA E SUA INFLU√äNCIA SOBRE O COMPORTAMENTO, O METABOLISMO E O RISCO PARA ALTERA√á√ēES NEUROQU√ćMICAS NA VIDA ADULTA

Este projeto visa o estudo da intera√ß√£o entre eventos ocorridos no per√≠odo fetal/neonatal (varia√ß√Ķes nutricionais ou estresse durante a gesta√ß√£o e lacta√ß√£o) e varia√ß√Ķes no ambiente ao longo da vida (disponibilidade de nutrientes, atividade f√≠sica ou exposi√ß√£o a estresse) sobre o comportamento, o metabolismo e altera√ß√Ķes neuroqu√≠micas relacionadas a estados patol√≥gicos na vida adulta. Para isso, ser√£o utilizados tanto modelos animais como dados epidemiol√≥gicos e cl√≠nicos, buscando correla√ß√Ķes entre os achados em humanos e os potenciais mecanismos que expliquem estes achados atrav√©s de estudos em roedores.

√Ārea/Linha de Pesquisa *: 5. Neurobiologia do Desenvolvimento; 5.1. Consequ√™ncias neurobiologicas de eventos precoces


Patricia Pereira

AVALIA√á√ÉO DE ASPECTOS COMPORTAMENTAIS, NEUROT√ďXICOS E NEUROQU√ćMICOS DE PRODUTOS NATURAIS E SINT√ČTICOS.

O objetivo geral do projeto √© investigar o efeito da administra√ß√£o de compostos isolados de plantas, bem como, produtos sint√©ticos, sobre par√Ęmetros comportamentais, neurot√≥xicos e neuroqu√≠micos, atrav√©s de modelos animais de epilepsia, estresse, mem√≥ria e ansiedade. Para isto ser√£o utilizados modelos experimentais de epilepsia de lobo temporal, o modelo de kindling, induzido por pentilenotetrazol, em camundongos, bem como, modelos de estresse agudo e cr√īnico em ratos, esquiva inibit√≥ria, reconhecimento de objetos e labirinto em cruz elevada. Alguns par√Ęmetros bioqu√≠micos como peroxida√ß√£o lip√≠dica, glutationa peroxidase e catalase em homogenado de c√≥rtex e hipocampo ser√£o analisados ap√≥s a indu√ß√£o do estado de kindling, al√©m da utiliza√ß√£o do teste de ensaio cometa, medida de IL-6 e corticosterona ap√≥s indu√ß√£o de estresse agudo e cr√īnico pelo modelo de conten√ß√£o.  O projeto visa tamb√©m uma caracteriza√ß√£o dos compostos teste no sistema GABA√©rgico, atrav√©s de estudos neuroqu√≠micos de capta√ß√£o e binding¬Ē. O projeto ser√° coordenado pela profa. Patr√≠cia Pereira com algumas colabora√ß√Ķes e ser√° desenvolvido em sua maioria no Departamento de Farmacologia da UFRGS.

√Ārea/Linha de Pesquisa *: 1. Neurobiologia do comportamento; 1.1. Neuropsicofarmacologia


Rosa Maria Martins de Almeida (colaboradora)

(1) AGRESSIVIDADE, IMPULSIVIDADE E N√ćVEIS HORMONAIS EM ADULTOS JOVENS

Investigar a relação entre níveis hormonais, como cortisol e testosterona, na agressividade, impulsividade e reflexão cognitiva em jovens universitários e atletas, em tarefas de tomada de decisão e/ou tarefas que estimnulem competição.

√Ārea/Linha de Pesquisa *: 1. Neurobiologia do comportamento; 1.2. Neurobiologia dos comportamentos sociais

(2) ESTUDO DO COMPORTAMENTO AGRESSIVO, VIOLENTO E DA ANSIEDADE

Estudos que visam avaliar o efeito de drogas ou do ambiente sobre o comportamento, emoção e cognição.

√Ārea/Linha de Pesquisa *: 1. Neurobiologia do comportamento; 1.1. Neuropsicofarmacologia


Rosane Gomez

ASSOCIA√á√ÉO DE √ĀLCOOL E FUMA√áA DO CIGARRO SOBRE FUN√á√ēES DO SISTEMA NERVOSO CENTRAL DE RATOS

√Ālcool e tabaco, duas drogas l√≠citas freq√ľentemente utilizadas em associa√ß√£o, modulam fun√ß√Ķes do sistema nervoso central, alterando o comportamento de usu√°rios. Nosso grupo de pesquisa se prop√Ķe a avaliar altera√ß√Ķes comportamentais e neuroqu√≠micas resultantes da associa√ß√£o entre √°lcool e exposi√ß√£o √† fuma√ßa do cigarro em ratos.

√Ārea/Linha de Pesquisa *:  1. Neurobiologia do Comportamento; 1.1. Neuropsicofarmacologia


Simone Marcuzzo

NEUROPROTEÇÃO E REABILITAÇÃO EM MODELOS ANIMAIS DE DOENÇAS QUE AFETAM O SISTEMA NERVOSO EM DESENVOLVIMENTO

Nossa linha de pesquisa investiga os mecanismos de les√£o do Sistema Nervoso em desenvolvimento, com o objetivo de desenvolver estrat√©gias neuroprotetoras e terap√™uticas em ratos expostos a diferentes insultos no per√≠odo pr√©, peri e p√≥s-natal. Para tanto, utilizamos testes funcionais, bem como t√©cnicas histol√≥gicas e bioqu√≠micas. Dentro dos projetos desenvolvidos nessa linha, estudamos o papel de agressores envolvidos na etiologia da paralisia cerebral e suas repercuss√Ķes no Sistema Nervoso, a fim de delinearmos janelas terap√™uticas e poss√≠veis tratamentos, que previnam a perda de fun√ß√£o e progress√£o da doen√ßa.

√Ārea/Linha de Pesquisa *: 2. Neurofisiologia; 2.1. Neurobiologia dos estados patol√≥gicos


Tadeu Mello e Souza

COGNI√á√ÉO E COMPORTAMENTO ‚Äď ESTUDOS EM MEM√ďRIA E CONSCI√äNCIA.

Esta linha de pesquisa visa entender, em termos te√≥ricos e/ou pr√°ticos, diversos processos neurobiol√≥gicos, tais como mem√≥ria, consci√™ncia, ansiedade, e suas repercuss√Ķes no comportamento e na cogni√ß√£o.

√Ārea/Linha de Pesquisa*: 1. Neurobiologia do comportamento 1.1.Neuropsicofarmacologia 1.3. Estudos utilizando redes neurais

 

Tais Malysz

ESTUDO ANATOMICO E MORFOMETRICO DO SISTEMA NERVOSO HUMANO E SUAS CORRELA√á√ēES CL√ćNICOFUNCIONAIS.
Esta linha envolve: (1) estudos morfom√©tricos de estruturas do sistema nervoso humano correlacionando-os com exames de imagem e poss√≠veis estados patol√≥gicos associados e (2) efeitos de diferentes modalidades de treinamento f√≠sico na neuroprote√ß√£o e neurorreabilita√ß√£o de ratos submetidos a eventos lesivos do tecido nervoso. Para tal ser√£o estudados par√Ęmetros morfol√≥gicos, funcionais e bioqu√≠micos.
√Ārea/Linha de pesquisa*: 4. Neuro-histologia e Neurobiologia Celular; 2. Neurofisiologia: 2.2. Neurobiologia da Reabilita√ß√£o

 

 


 

 (*) Sobre as √ĀREAS E LINHAS DE PESQUISA:

Nosso programa cobre 5 grandes √Āreas de Concentra√ß√£o, divididas em 8 Linhas de Pesquisa, e 30 Projetos de Pesquisa (indicados acima para cada orientador), a saber:

 

1. NEUROBIOLOGIA DO COMPORTAMENTO

 

1.1.NEUROPSICOFARMACOLOGIA

1.1.1. ASSOCIA√á√ÉO DE √ĀLCOOL E FUMA√áA DO CIGARRO SOBRE FUN√á√ēES DO SISTEMA NERVOSO CENTRAL DE RATOS

1.1.2. AVALIA√á√ÉO DE ASPECTOS COMPORTAMENTAIS, NEUROT√ďXICOS E NEUROQU√ćMICOS DE PRODUTOS NATURAIS E SINT√ČTICOS.

1.1.3. ESTUDO DO COMPORTAMENTO AGRESSIVO, VIOLENTO E DA ANSIEDADE

1.1.4. ESTUDO E DESENVOLVIMENTO DE MODELOS ANIMAIS DE DOENÇAS MENTAIS

1.1.5. FARMACOLOGIA E TOXICOLOGIA NEUROCOMPORTAMENTAL

1.1.6. MECANISMOS MOLECULARES DA FORMA√á√ÉO E MANUTEN√á√ÉO DA MEM√ďRIA DE LONGO PRAZO E DO ESQUECIMENTO

1.1.7. PSICOBIOLOGIA E NEUROFARMACOLOGIA DA MEM√ďRIA

 

1.2. NEUROBIOLOGIA DOS COMPORTAMENTOS SOCIAIS

1.2.1. AGRESSIVIDADE, IMPULSIVIDADE E N√ćVEIS HORMONAIS EM ADULTOS JOVENS

 

1.3. ESTUDOS UTILIZANDO REDES NEURAIS

1.3.1. PADR√ēES DE DISPARO DE NEUR√ĒNIOS HIPOCAMPAIS EM ANIMAIS EM MOVIMENTO

 

2. NEUROFISIOLOGIA

 

2.1. NEUROBIOLOGIA DOS ESTADOS PATOL√ďGICOS

2.1.1. ELETROFISIOLOGIA DO SISTEMA NERVOSO CENTRAL

2.1.2. ESTRAT√ČGIAS DE NEUROPROTE√á√ÉO E NEURORREABILITA√á√ÉO AP√ďS UM EVENTO LESIVO AO TECIDO NERVOSO: ENFOQUE NOS ASPECTOS FUNCIONAIS E MORFOL√ďGICOS

2.1.3. ESTUDOS EM MODELOS EXPERIMENTAIS DE DOENÇAS ISQUÊMICAS CEREBRAIS E DE LESÃO MEDULAR

2.1.4. FISIOPATOLOGIA DAS ALTERA√á√ēES DO SISTEMA NEUROVISCERAL: A√á√ÉO DE COLITES EXPERIMENTAIS SOBRE O PLEXO NEUROENT√ČRICO E SISTEMA NEUROVISCERAL DE CHINCHILA E DE RATOS

2.1.5. NEUROBIOLOGIA DA DOENÇA DE PARKISON

2.1.6. NEUROBIOLOGIA DO ESTRESSE - ESTUDO DOS EFEITOS DO ESTRESSE CR√ĒNICO

2.1.7. NEUROPROTEÇÃO E REABILITAÇÃO EM MODELOS ANIMAIS DE DOENÇAS QUE AFETAM O SISTEMA NERVOSO EM DESENVOLVIMENTO

 

2.2. NEUROBIOLOGIA DA REABILITAÇÃO

2.2.1. AN√ĀLISE MORFOL√ďGICA DOS EFEITOS DE DIFERENTES TIPOS DE TREINAMENTO F√ćSICO EM RATOS SUBMETIDOS √Ä LES√ÉO PERIF√ČRICA

2.2.2. EXPRESSAO DE HSP70 NO HIPOTALAMO DE RATOS APOS EXERCICIO AGUDO E TREINAMENTO DE DIFERENTES INTENSIDADES E SEUS MECANISMOS

 

3. NEUROQU√ćMICA

 

3.1 PLASTICIDADE NEUROGLIAL

3.1.1. MUDAN√áAS ASTROGLIAIS EM DOEN√áAS NEUROL√ďGICAS E PSIQUI√ĀTRICAS

3.1.2. PLASTICIDADE NEUROGLIAL NOS ESTADOS FISIOL√ďGICOS E PATOL√ďGICOS

 

4. NEUROISTOLOGIA E NEUROBIOLOGIA CELULAR

 

4.1. NEUROBIOLOGIA COMPARADA

4.1.1. BASES CELULARES DE FUNCIONAMENTO DO SISTEMA NERVOSO: O COMPLEXO AMIGDAL√ďIDE

4.1.2. NEUROBIOLOGIA DE INVERTEBRADOS: ORGANIZAÇÃO DAS ESTRUTURAS SENSORIAIS, DO CONTROLE VISCERAL E DO METABOLISMO NEURONAL DO MOLUSCO PULMONADO MEGALOBULIMUS ABBREVIATUS

 

5. NEUROBIOLOGIA DO DESENVOLVIMENTO

 

5.1. CONSEQUÊNCIAS NEUROBIOLOGICAS DE EVENTOS PRECOCES

5.1.1. ESPECTRO DO AUTISMO

5.1.2. ESTRESSE NEONATAL EM RATOS: EFEITOS COMPORTAMENTAIS E NEUROEND√ďCRINOS.

5.1.3. ESTUDO DA INTERA√á√ÉO ENTRE VARIA√á√ēES NO AMBIENTE PERINATAL E AO LONGO DA VIDA E SUA INFLU√äNCIA SOBRE O COMPORTAMENTO, O METABOLISMO E O RISCO PARA ALTERA√á√ēES NEUROQU√ćMICAS NA VIDA ADULTA

5.1.4. NEUROBIOLOGIA DE COMPORTAMENTOS SOCIAIS

5.1.5. NEUROBIOLOGIA DO ESTRESSE - ESTUDO DOS EFEITOS DE INTERVEN√á√ēES DURANTE O DESENVOLVIMENTO

5.1.6. TRANSTORNOS DE ANSIEDADE: EPIDEMIOLOGIA, DIAGN√ďSTICO, ETIOLOGIA E TRATAMENTO DOS TRANSTORNOS DE ANSIEDADE AO LONGO DA VIDA, NA INF√āNCIA, ADOLESC√äNCIA E VIDA ADULTA

 

5.2 NEUROIMUNOMODULAÇÃO

5.2.1. AVALIA√á√ÉO COMPORTAMENTAL, DE PAR√āMETROS SIN√ĀPTICOS E REATIVIDADE GLIAL E MICROGLIAL EM LINHAGEM DE CAMUNDONGOS IMUNODEFICIENTES

5.2.2. AVALIAÇÃO DE NEUROIMUNOMODULADORES EM PACIENTES COM AUTISMO

 

 

PROJETO ISOLADO - DIVULGAÇÃO DA NEUROCIÊNCIA

 

 


 

P√°gina atualizada em 02agosto2017 - AAF

(anteriores: 31julho2017 - AAF, 17maio2017 - AAF, 24mar√ßo2017 - AAF - 01dez2016 30nov201 - 17nov2014 - 13jun2014 )

 

Programa de Pós-Graduação em Neurociências

neurociencias.ufrgs.br  - 
Rua Sarmento Leite, 500, Sala 209 (antiga sala 107), Prédio 12.101
Campus Centro - CEP 90.046-900 - Porto Alegre, RS - Veja o Mapa
Fone/Fax (51) 3308-3092