CURSOS DE GRADUAÇÃO
    DESIGN
 
Titulação Designer
Duração 9 semestres
Turno Diurno e Noturno
Vagas 60 (30/Design Visual e 30/Design de Produto)
Local

Campus Centro/UFRGS
Faculdade de Arquitetura
Rua Sarmento Leite, 320
Bairro Centro


O Curso de DESIGN da UFRGS foi criado oficialmente em 2005 iniciando suas atividades no primeiro semestre de 2006. Oferece duas habilitações: Design de Produto e Design Visual. A titulação conferida é a de Designer. O ingresso é feito via Concurso Vestibular, quando o futuro aluno já opta pela habilitação que deseja cursar. A partir de 2009 são oferecidas 30 vagas para cada habilitação, com ingresso de 15 candidatos por semestre. A duração do Curso é de 4 anos e meio: 9 semestres.

A Habilitação em Design de Produto capacita profissionais para atuar no desenvolvimento de projetos e produção de bens de consumo ligados à vida quotidiana (como vestuário, jóias, objetos e utensílios, mobiliário doméstico e urbano, eletrodomésticos, automóveis e outros tipos de veículos, etc) assim como a produção de bens de capital, como máquinas e motores. 

Habilitação em Design Visual capacita profissionais para atuar no desenvolvimento de projetos e produtos voltados a comunicar visualmente um conceito, uma idéia e, a estruturar e dar forma à informação. A área de atuação abrange vários meios de comunicação, quer impressos, digitais ou audiovisuais, resultando em produtos gráfico-visuais e sistemas visuais de comunicação: marcas e pictogramas, identidade corporativa, sinalização de ambientes internos e urbanos, editoração de publicações, embalagens, webdesign, tipografia, ilustração, infografia, produções multimídias; projeto de produtos ditos ‘efêmeros’: cenografias e ambientação de exposições, instalações de eventos temporários, entre outros. 

A estruturação curricular do Curso de Design está organizada em torno três eixos de conhecimentos: eixo das tecnologias, eixo das linguagens e práticas de projetos e eixo das teorias e metodologias, cuja operacionalidade é caracterizada por práticas interativas e sínteses multidisciplinares entre as seqüências de projetos em Design de Produto e em Design Visual. As práticas pedagógicas são pluridisciplinares, centradas no desenvolvimento da criatividade, na ênfase na autonomia, na flexibilidade e na polivalência, condições necessárias ao exercício da prática profissional do Designer, o que pressupõe um ensino desenvolvido e experienciado de forma inter e multidisciplinar, embasado na prática de projetos, suporte fundamental do “fazer” do Designer. Tal prática conjuga a inovação e a subjetividade do processo de criação, o domínio dos mecanismos de projeto e do conhecimento dos materiais e processos, além de estabelecer uma estreita relação com os setores produtivos, externos ao meio universitário.

PERFIL DO EGRESSO

A formação preconizada pela UFRGS para o profissional a ser habilitado como Designer prevê a formação de um profissional generalista, altamente capacitado, com condições de atuar profissional e interativamente nas áreas de Design de Produto e de Design Visual. Constituindo-se o Design em uma das áreas mais beneficiadas pela inovação e sendo a capacidade e o desejo de inovar uma qualidade fundamental, estes profissionais devem ser pessoas imaginativas e curiosas ao que se passa em seu redor e no mundo, considerando-se que as tendências e o gosto dos usuários estão em constante mudança; devem estar abertos a novas idéias e influências, atentos às novas tecnologias.


CAMPO DE ATUAÇÃO

Os designers geram novos conceitos, idéias e relações entre elementos, com base em suas qualidades criativas, as quais são, entretanto, condicionadas por uma série de fatores, tais como os aspectos culturais, sociais e econômicos do público alvo, a utilidade e a finalidade dos produtos, a viabilidade tecnológica, as tendências existentes, os prazos impostos, os requisitos do cliente, a aceitabilidade do mercado, as exigências técnicas, o orçamento financeiro estipulado e os critérios de manutenção, segurança e fiabilidade. Para além das funções inerentes à concepção e ao acompanhamento do processo de produção do produto criado, o designer pode ainda desenvolver a sua atividade no âmbito da pesquisa, investigação e consultoria técnica.

MITOS E VERDADES

MITOS
O Designer é, necessariamente, um conhecedor e utilizador das mais variadas técnicas e ferramentas de desenho, mas isto não restringe seu campo de atuação. Não é apenas um desenhista, mas sim um gestor criativo que tem como objetivo atender às necessidades específicas dos usuários, considerando princípios conceituais, ergonômicos, funcionais, materiais e econômicos.
VERDADES
O Designer é fornecedor de matéria-prima intelectual, baseada numa forte cultura social, visual, psicológica e tecnológica, aliada a um profundo repertório conceitual. Para a concepção de um produto o Designer deve conhecer o mercado, identificando aspectos culturais que podem condicionar a aceitação do produto concebido. O Design é necessário às empresas para "produzir o produto certo, pelo preço certo, para o público certo, para o mercado certo .... tudo isto atendendo a valores estéticos, políticos, econômicos, sociais, geográficos, etc., no sentido de rentabilizar as ferramentas, a organização e a lógica da industrialização, para que as empresas possam competir com a concorrência, tanto no lançamento de novos produtos como no re-design de outros.

DESAFIOS PROFISSIONAIS

Apesar de se encontrar em crescimento, o mercado de trabalho dos designers no Brasil é ainda pequeno e bastante competitivo, o que se deve a dois fatores principais: por um lado trata-se de uma profissão cuja valorização é relativamente recente no nosso país e, por outro lado, o desenvolvimento desta atividade registrou nos últimos anos à proliferação de cursos nesta área, o que motivou o rápido aparecimento de uma mão-de-obra que se revelou excessiva face às oportunidades existentes. As potencialidades do mercado de trabalho diferem, no entanto, de especialidade para especialidade, o que leva a que as oportunidades de trabalho não sejam idênticas em todas as áreas do design. O campo de atuação dos Designers Gráfico-Visuais é aquele que tem recebido maiores ofertas, em virtude do crescimento acelerado que tem sido registrado, nos últimos anos, pelos setores de informação e comunicação. O campo de atuação dos Designers de Produto, por seu lado, ainda se encontra em fase de afirmação, pois as empresas industriais começaram apenas recentemente a recorrer com mais freqüência à demanda por Designers, sobretudo devido as necessidades de sobrevivência e competitividade que as empresas enfrentam face ao panorama dos mercados mundiais.

E-mail: comgrad-dsg@ufrgs.br
Telefone: (51) 3308 3431 ou 3308 3117
Endereço: Faculdade de Arquitetura  Térreo  Sala 107

 


A B C E F G L M N O P Q HOME