Panorama CulturalLeituras OrientadasEstudos Literários

Sobre o SiteProcurarFale ConoscoDownloadCD-ROM do Site

 
Chrétien de Troyes Lancelot Cavaleiro da Charrete

Para fazer isso, Lancelot usou um de seus estratagemas: aplicar o escudo sobre o corpo do adversário, manter-lhe o braço colado ao corpo e lançá-lo para baixo do cavalo.

Dos dois campos os cavaleiros precipitam-se para libertar um dos combatentes, para embaraçar o outro; alguns pensam livrar seu senhor, e mais de um esvazia os estribos nessa refrega.

Gawain, que estava entre os outros, naquele dia, não entrara na justa, comprazendo-se em ver as façanhas do cavaleiro das armas pintadas de vermelho. As proezas dos outros pareciam-lhe pouca coisa perto delas.

O arauto encontra um tom jubiloso para gritar muito forte, de modo que todos ouçam: - Chegou aquele que dará a medida! Vereis o que ele fará. Hoje sereis testemunhas!

Lancelot recoloca o cavalo na liça e investe contra um cavaleiro dos mais renomados. Com tanta força o golpeia que o envia a mais de cem passos de seu corcel. Usa tão bem da lança e da espada que todos o olham maravilhados. Regalam-se de ver como esse cavaleiro derruba todos juntos, homens e cavalos. Bem poucos dos que ataca conseguem permanecer na sela. Dá a quem quiser os cavalos que ganha assim. Todos os que tinham zombado dele confessam: - Cometemos grande erro em o desprezar e difamar. Ele venceu e sobrepujou todos os cavaleiros do mundo! A ele ninguém pode se comparar!

As damizelas contemplam-no maravilhadas, mas pensam que não é muito provável que ele despose uma dentre elas. Nada lhes será vantagem: nem beleza, nem riqueza, nem linhagem, pois como um homem de tal

Página anterior - 6 - - 7 - Próxima página