Esporte na Escola

De Editor coletivo de textos - Wiki
Ir para: navegação, pesquisa

Introdução

Nosso grupo escolheu esse tema por estar ligada a area de Educaçao Fisica e por termos curiosidades em saber como trabalhar o esporte na escola.Tambem queremos conhecer seus objetivos e suas dificuldades.

O ESPORTE NA ESCOLA

O que é esporte?

Esporte como um fenômeno sócio cultural, que envolve a prática voluntária de atividade predominantemente física competitiva com finalidade recreativa ou profissional, ou predominantemente física não competitiva com finalidade de lazer.

O que é jogo?

Exercício ou divertimento sujeito a certas regras./ Divertimento público composto de exercícios esportivos./ Pode envolver um jogador sozinho ou dois ou mais jogando cooperativamente.

O que é competição?

A competição e o esporte, seja individual ou coletivo, possuem um forte vínculo, pois se tratam de temas completamente interligados. Nesta perspectiva a competição pode ser vinculada ao esporte-poder3 ou ao esporte-educação.

O que é cooperar ?

Operar juntamente com alguém./ Colaborar: todos cooperam para o desenvolvimento./ Ação de cooperar. União de esforços no exercício constante da busca do desenvolvimento de ações conjuntas para a realização de objetivos comuns, fundamentada no potencial cooperativo e no sentimento comunitário de cada um dos participantes do processo, estreitando, assim, os laços de solidariedade, parceria e confiança mútua, de forma a fortalecer as habilidades em perseverar, em compartilhar sucessos e insucessos, em compreender e aceitar o outro, como elementos constitutivos do processo de co-evolução do homem.

COMPETIÇÃO ESCOLAR

Falando sobre esporte-poder, a competição pode se apresentar de uma maneira seletiva, quando interligada ao alto-rendimento.

Sobre esporte-educação, a competição pode ter objetivos voltados para questão da participação, apresentando aspectos recreativos e são descritas pelo mesmo manual como aquelas orientadas para as necessidades e a satisfação dos participantes.

A competição escolar tem sido objeto de estudo de muitos pesquisadores, cada qual defendendo pontos de vistas e ideais diferentes, mas sempre buscando uma melhoria no que se diz respeito à competição. Cada desafio lançado é importante para buscarmos uma consolidação do tema. Uma aula de Educação física deve buscar um equilíbrio nas atividades e inserir a competição nessa prática é uma forma de enriquecer o conteúdo das aulas.

A dificuldade está na Escola em diferenciar o jogo educativo e o jogo competitivo – nas aulas de Educação Física e nas festas a prioridade seria o jogo educativo, onde existe a possibilidade de todos vivenciarem uma ou outra modalidade esportiva. O jogo esportivizado seria para a competições, interescolares, intercolgiais e outros torneios, realizando treinamentos em horários diferenciados para os interessados em participar das equipes competitivas da escola, como atividade extracurriculares, como acontece em algumas escolas particulares Na maioria das situações a criança gosta de competir e se sente fascinada, e quando a competição é usada como um meio, ela se torna uma valiosa ferramenta para contribuir na formação de seu caráter, tornando-a mais participativa, autêntica, criativa, solidária, integrada,sujeito de seu processo de desenvolvimento e aprendizagem. Educação Física Escolar, pois ela tem uma função muito maior de apresentar meios de formação (corporal, de caráter, de bem estar) aos nossos alunos. Pensar que as aulas são treinamentos para futuros atletas distorce o que chamamos de competição escolar sadia, onde pretendemos proporcionar aos alunos, além do desenvolvimento físico, momentos de socialização com outros atletas e momentos que ficam guardados em sua memória. Descobrir talentos é um reflexo dos conteúdos bem trabalhado nas aulas de Educação Física.

BENEFÍCIOS DO ESPORTE NA ESCOLA PARA O ALUNO

  • Trabalhar com uma meta comum;
  • Trabalhar em cooperação;
  • Aprendem sobre a divisão do trabalho; onde cada um é responsável por sua área.
  • Compartilhar responsabilidades;
  • Aprendem sobre o sucesso e o fracasso;
  • Buscam saúde crescente;
  • Buscam o contato social por meio do esporte.
  • Reaprender sinergias desenvolvidas nos processos de base, cedidas por experiências com o meio externo;
  • Traz inúmeros benefícios, seja ele individual ou coletivo;
  • Traz um beneficio enorme com relação à organização psicomotora.
  • As aptidões físicas, incorporadas na infância e na adolescência possivelmente possam ser transferir para a fase adulta.
  • O esporte ensina respeitar o próximo;
  • Ouvir outras opiniões e respeitá-las mesmo sendo divergentes das suas.
  • Aprendem o que é hierarquia;
  • Comunica-se com mais facilidade;
  • Resolve os problemas com mais discernimento;
  • Aprendem ver todos os lados de uma situação boa ou não;
  • Diminuem o egocentrismo;
  • Oportuniza o reconhecimento através de um esporte;
  • Aprendem a competir jogando de forma honesta, reconhecendo o valor do adversário.

IMPORTANCIA DO ESPORTE NA ESCOLA

O esporte na escola é talvez um dos fatores mais importantes na formação do individuo como um todo,é nele que ele aprenderá que não esta sozinho no mundo, que tem regras, hierarquias, companheirismo, cooperação, divisão de tarefas e que tudo isso esta fora de um ambiente que para a criança é também primordial a família,é muitas vezes através do esporte que a criança começa tomar consciência de quem é e o que esta fazendo ali.É onde pode usufruir de toda a bagagem de habilidades motoras e cognitivas adquiridas ate a idade escolar,e que serão ampliadas ate a especialização dessas atividades.O esporte ajuda a formar cidadãos, nem sempre forma grandes atletas,mas com certeza forma muitos cidadãos conscientes de seu papel na sociedade.

O SIGNIFICADO DO DESENVOLVIMENTO PARA O SER HUMANO

O comportamento humano constitui-se num sistema complexo e como tal apresenta vários elementos em constante interação.Essa complexidade pode ser considerada a partir de dois princípios: Totalidade e Especificidade.

O principio da totalidade implica que o comportamento consiste na interação de vários domínios cognitivos (pensamento lógico); O afetivo emocional (sentimentos e emoções) e motor (movimentos). O principio da especificidade propõe que essa interação varia de acordo com o contexto, tipo de atividade, quando a predominância de um domínio sobre os demais.

Na relação todo-parte,que caracteriza o comportamento, movimentos desempenham um papel fundamental.Poe exemplo,uma das formas em que o domínio cognitivo é expresso no comportamento e através da linguagem verbal,ou,seja através de uma serie complexa de movimentos.

No domínio afetivo-emocional tem-se igualmente a utilização de expressões faciais e posturas corporais para veiculação de sentimentos e emoções.Assim,a capacidade para o movimento é a forma mais básica pela qual interagimos no ambiente,seja numa dimensão sociológica,biologia,ou psicológica.Movimentos são essenciais em todos os níveis de organização dos sistemas vivos e tiveram assim um papel crucial na evolução biológica e cultura.

Ao praticar esportes a criança observa o ambiente ,estabelece uma meta,elabora um plano de ação para realizar essa meta ,faz a verificação experimental de seu plano(através da execução motora) avalia o resultado e decide sobre correções no plano ou sobre a formulação de novos planos,começando então um novo ciclo para melhor adaptação ao esporte.

ESTÁGIOS DO DESENVOLVIENTO COGNITIVO

Estagio Sensório Motor

A interação entre o desenvolvimento motor e cognitvo é particularmente evidente durante os dois primeiros anos de vida.A inteligência desenvolve-se como resultado das ações de movimento e suas conseqüências.A criança pensa através do movimento corporal.Este é o período para criar o alicerce para todos os movimentos subseqüentes.Durante o estagio sensório-motor ocorre um grande salto no desenvolvimento.As novas experiências facilitam e enriquecem a interação social, por sua vez promove, enriquece e estimula o desenvolvimento das habilidades motoras. Primeiras formas de movimento.

Do nascimento ate o primeiro mês: A repetição dos reflexos ajuda a criança a explorar o mundo.O contato social é limitado.

Entre 1 e 4 meses: Observa-se aumento na quantidade de movimentos voluntários.A criança começa a desenvolver mais em contato.Alem disto,o contato social é muito apreciado nesta faixa etária.

De 4 A 8 meses: O movimento se torna mais persistente.A criança começa a reconhecer pessoas estranhas.

De 8 a 12 meses: Evidenciam-se habilidades para rastejar e engatinhar,o que permite à criança uma grande possibilidade de exploração do meio e do contato com outros objetos.A criança começa a demonstrar maior interação social e responde aos estímulos sociais.

Entre 12 a 18 meses: O bebe passa a experimentar movimentos e a criar novas formas de conhecimento. Evidenciam-se tanto o interesse intenso pelo meio, quanto às tentativas de entender este meio.

De 18 a 22 meses: Ocorre aumento visível da reflexão sobre movimento. Através do movimento a criança passa a entender as propriedades dos objetivos (tamanho, forma, cor, peso) e mostra-se mais ativamente envolvido com meio.

Estagio Pré-operacional

É chamado pré-operacional por que a criança ainda não desenvolveu, de acordo com Piaget, a habilidade de pensar logicamente.Três características são extremamente marcantes neste estagio de desenvolvimento:

1-Grande capacidade de comunicação;

2-Inicio da locomoção

3-Período forte do egocentrismo infantil;

As características mais importantes deste estagio são a comunicação verbal e a locomoção independente.O desenvolvimento da linguagem esta fortemente ligado ao rápido desenvolvimento das habilidades motoras.O evento da locomoção habilita a criança a explorar e a entender o meio constante exploração facilita o entendimento de símbolos, o que facilita a linguagem.O estagio pré-operacional é subdividido em dois subestagios: Pré-conceitual (2 a 4 anos)e intuitivo(4 a 7).

Sub-estágio pré-conceitual (2 a 4 anos): A criança desenvolve a habilidade de usar símbolos para objetivos,o que é fundamental para o desenvolvimento da linguagem.Evidencia também a habilidade de reconstruir mentalmente eventos passados o que facilita a emergência do “faz de conta” .A idade da fantasia extremamente criativa na vida da criança e envolve varias formas de atividades de movimento, o que contribui grandemente para o desenvolvimento motor.É o egocentrismo,a criança vê o mundo a partir de sua perspectiva particular.As atividades motoras e os jogos são importantes a fim de ajudarem a criança na sua socialização e de amenizarem o estado egocêntrico de pensamento.A criança aumenta sua interação social,o que a habilita a entender os sentimentos das outras pessoas .Este entendimento, entretanto,ainda é restrito aos seus pares.Os adultos não são entendidos muitos bem pela criança egocêntrica.Este amenizar e/ou a dissolução do egocentrismo possibilidades de auto-expressão e melhorias na linguagem.O prazer pela atividade e por repetir sempre estas atividades,ajuda no desenvolvimento de habilidades como resolução de problemas ,a criatividade,a linguagem,e a movimentação ampla e fina.


Sub-estágio Intuitivo(4 a 7 anos): A escola supera a família como a maior fonte de socialiazação.As relações de grupo se tornam mais importante e são a principal fonte do desenvolvimento cognitivo e social.A característica mais importante deste subestagio é a quebra lenta do egocentrismo, a inabilidade de descentralizar permanece.

Estagio das operações concretas

Este é o terceiro estagio na teoria piagetiana da cognição.A habilidade de descentralizar é conseqüência da quebra total do pensamento egocêntrico.Desenvolve-se a habilidade de modificar, organizar, reverter pensamento.A criança continua inábil para examinar hipóteses e pensamentos abstratos. A habilidade de mentalmente representar objetos tem implicações fortes em desenvolvimento motor.A criança se torna habilitada para os jogos mais complexos.O aumento da importância do grupo de amigos torna a criança cada vez mais independente da família.

Estágios das Operações Formais

O ultimo estagio da teoria Piageatiana é o estagio formal.Este nível mais alto de desenvolvimento cognitivo segundo Piaget, em que se evidencia a habilidade de formular hipóteses e/ou abstrações ,e implica na habilidade de considerar idéias que não são baseadas na realidade.Isto facilita a seleção da solução correta através do uso da razão.A habilidade que a criança demonstra de desenvolver o pensamento pode ser usado em diferentes estratégias de jogo.

Nesta faixa etária,os adolescentes estão conscientes das normas sociais,das pressões,e da aceitação social. A consideração do abstrato tem dramático efeito no desenvolvimento emocional do adolescente.Os desenvolvimentos de novos sentimentos e comportamentos, de novos objetivos e valores emergem do pensamento abstrato.Os adolescentes se tornam idealistas e a solução dos problemas torna-se mais simplesdo escolar.

DESENVOLVIENTO MOTOR DE ESCOLARES

O desenvolvimento motor pode ser visto pelo desenvolvimento progressivo das habilidades de movimento, ou seja, a abertura para o desenvolvimento motor é dada através do comportamento de movimento observável do sujeito ( Gallahue & Ozmun, 1995; 2001). Em seu modelo teórico, Gallahue (1989), apresenta o desenvolvimento da transacionalidade, a interação indivíduo, ambiente e tarefa. Com os domínios, cognitivo, afetivo e motor, o autor descreve seu modelo desde a fase dos movimentos reflexos até a fase dos movimentos especializados. O processo de desenvolvimento motor é apresentado através das fases dos movimentos reflexos, rudimentares, fundamentais e especializados. Para cada fase do processo de desenvolvimento motor são indicados estágios com idades cronológicas correspondentes. Os movimentos para Gallahue & Ozmun (1995; 2001) podem ser caracterizados com estabilizadores, locomotores ou manipulativos, que combinam-se na execução das habilidades motoras ao longo da vida.

Nos movimentos estabilizadores, a criança é envolvida em constantes esforços contra a força de gravidade na tentativa de obter e manter a postura vertical. É através desta dimensão que as crianças ganham e mantém um ponto de origem na exploração que realizam no espaço. A categoria de movimentos locomotores, referem-se aos movimentos que indiquem uma mudança na localização do corpo em relação a um ponto fixo na superfície. Envolve a projeção do corpo em um espaço externo pela mudança de posição do corpo em relação a um ponto fixo da superfície. Caminhar, correr, saltar, pular ou saltitar são tarefas locomotoras. A categoria de movimentos manipulativos, referem-se à manipulações motoras, como tarefas de arremessos, recepção, chute e interceptação de objetos, que são movimentos manipulativos grossos. Costurar e cortar com tesoura são movimentos manipulativos finos. Os componentes manipulativos envolvem um relacionamento do indivíduo para os objetos e é caracterizado pela força cedida para os objetos e pela força recebida deles (Gallahue & Ozmun, 1995).

Para Pérez (1994), a fase pré-escolar é a época da aquisição de habilidades motoras básicas, os movimentos fundamentais são considerados verdadeiros núcleos cinéticos. Esta capacidade para mover-se cada vez de forma mais autônoma está relacionada com diversos fatores: maturação neurológica que permite movimentos mais completos; Crescimento corporal, que ao final deste período vai permitir maior possibilidade de domínio corporal, facilitando o movimento e disponibilidade em realizar atividades motoras, etc.

Gallahue (1989), Gallahue & Ozmun (2001), mostram que, para se chegar ao domínio de habilidades desportivas, é necessário um longo processo, onde as experiências com habilidades básicas (movimentos fundamentais) são de fundamental importância. Na pré-escola, a criança de 4 a 6 anos de idade abrange a fase dos movimentos fundamentais, com o surgimento de múltiplas formas (correr, saltar, arremessar, receber, quicar, chutar) e suas combinações. As mudanças observadas nos estágios serão estabelecidas em forma de um refinamento das habilidades básicas e, melhor eficiência em sua combinação, o que irá marcar a passagem para a fase seguinte, a dos movimentos relacionados ao desporto, ou especializados. Nesta fase, os movimentos fundamentais vão servir de base para as combinações em habilidades desportivas, de modo que a aquisição dos movimentos fundamentais reveste-se da maior importância no modelo proposto por Gallahue.

Fase dos movimentos reflexos

Os primeiros movimentos que o feto faz são reflexivos. Os reflexos são movimentos involuntários, controlados subcorticalmente, que formam a base para as fases do desenvolvimento motor. A partir da atividade de reflexos, o bebe obtém informações sobre o ambiente imediato. As reações do bebe ao toque, à luz, a sons e a alterações na pressão provocam atividade motora involuntária. Esses movimentos involuntários e a crescente sofisticação cortical nos primeiros meses de vida pós‑natal desempenham importante papel para auxiliar a criança a aprender mais sobre seu corpo e o mundo exterior.

Fase dos movientos rudimentares

As primeiras formas de movimentos voluntários são os movimentos rudimentares, observados no bebe, desde o nascimento até, aproximadamente, a idade de 2 anos. Os movimentos rudimentares ,são determinados de forma maturacional e caracterizam‑se por uma seqüência de aparecimento altamente previsível. Esta seqüência é resistente a alterações em condições normais. O nível com que essas habilidades aparecem, porém, varia de criança a criança e depende de fatores biológicos, ambientais e da tarefa. As "habilidades motoras rudimentares" do bebe representam as formas básicas de movimento voluntário que são necessárias para a sobrevivência. Elas envolvem movimentos estabilizadores, como obter o controle da cabeça, pescoço e músculos do tronco; as tarefas manipulativas de alcançar, agarrar e soltar; e os movimentos locomotores de arrastar‑se, engatinhar e caminhar. A fase de movimentos rudimentares de desenvolvimento pode ser dividida em dois estágios que representam progressivamente ordens superiores de controle motor.

Fase dos movimentos fundamentais

Estágio inicial: representa a primeira meta orientada da criança na tentativa de executar um padrão de movimento fundamental. A integração dos movimentos espaciais e temporais são pobres. Tipicamente os movimentos locomotores, manipulativos e estabilizadores de crianças de dois anos de idade estão no nível inicial.

Estágio elementar: envolve maior controle e melhor coordenação rítmica dos movimentos fundamentais. Segundo o autor, crianças de desenvolvimento normal tendem a avançar para o estágio elementar através do processo de maturação, embora alguns indivíduos não conseguem desenvolver além do estágio elementar em muitos padrões de movimento, e permanecem nesse estágio por toda a vida. Estágio maduro: é caracterizado como mecanicamente eficiente, coordenado, e de execução controlada. Tipicamente as crianças tem potencial de desenvolvimento para estar no estágio maduro perto do 5 ou 6 anos, na maioria das habilidades fundamentais.

Fase dos movimentos especializados

A fase especializada do desenvolvimento motor é resultado da fase de movimentos fundamentais. Na fase especializada, o movimento torna‑se uma ferramenta que se aplica a muitas atividades motoras complexas presentes na vida diária, na recreação e nos objetivos esportivos. Esse é um período em que as habilidades estabilizadoras, locomotoras e manipulativas fundamentais são progressivamente refinadas, combinadas e elaboradas para o uso em situações crescentemente exigentes. Os movimentos fundamentais de saltar em um pé só e pular, por exemplo, podem agora ser aplicados a atividades de pular corda, ao desempenho de danças folclóricas e ao desempenho do salto triplo na pista e em competições. O aparecimento e a extensão do desenvolvimento de habilidades na fase de movimentos especializados depende de muitos fatores da tarefa, individuais e ambientais. O tempo de reação e a velocidade do movimento, a coordenação, o tipo de corpo, a altura e o peso, os hábitos, a pressão do grupo social a que se pertence e a estrutura emocional são apenas alguns desses fatores. A fase de movimentos especializados tem três estágios.


A aquisição desses padrões fundamentais de movimento é de vital importância para o domínio das habilidades motoras. A Educação Física adquire papel importantíssimo a medida em que ela pode estruturar o ambiente adequado para a criança, oferecendo experiências, resultando numa grande auxiliar e promotora do desenvolvimento humano, em especial ao desenvolvimento motor e garantir a aprendizagem de habilidades específicas nos jogos, esportes, ginásticas e dança (Flinchum 1982, Harrow 1983, Tani 1988, Gallahue 1989 e Eckert 1993). Para que estas habilidades sejam desenvolvidas é necessário que se dê à criança oportunidades de desempenha-las. O movimentar-se é de grande importância biológica, psicológica, social e cultural, pois, é através da execução dos movimentos que as pessoas interagem com o meio ambiente, relacionando-se com os outros, apreendendo sobre si, seus limites, capacidades e solucionando problemas. Pois como é comum encontrar indivíduos que, não atingiram o padrão maduro nas habilidades básicas, nas quais apresentam um nível inicial ou elementar, o que prejudicará todo o desenvolvimento posterior, ressalta-se assim, a preocupação que os profissionais de Educação Física deveriam ter em relação ao conhecimento sobre a aquisição e desenvolvimento dos padrões fundamentais de movimento, elegendo-o como foco principal para o desenvolvimento da Educação Física pré -escolar e séries iniciais no ensino fundamentalFase motora reflexiva;


CONSIDERAÇÕES FINAIS

A escolha do grupo pelo tema,nos deixou bastante contente ,pois,preencheu nossas expectativas.É um tema bastante abrangente e que requer uma discussão bem mais ampla,do apenas este trabalho.Mas conseguimos ficar a par dos beneficios do esporte e de tudo que nos propusemos descobrir em relação ao tema.