Terça, 02 de Setembro de 2014.  
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
SOBRE A REDE
Ao contrário da maioria das doenças genéticas, muitos EIM são tratáveis por medidas que incluem manejo dietético, reposição de produtos, administração de enzimas, transplantes e transferência gênica, entre outras modalidades de terapia (Leonard, 2006; Wajner et. al., 2001; Prietsch, 2002; Glass et. al. 2006; Brousseau e Sharieff, 2006), o que por sua vez depende de vários fatores, tais como:
(1) a suspeita clínica de EIM pelo médico assistente;
(2) a coleta de amostras apropriadas para a realização dos testes diagnósticos indicados para a situação específica;
(3) o transporte dessas amostras ao laboratório de referência em condições adequadas;
(4) a existência de laboratórios de referência adequadamente equipados e com profissionais capacitados que disponibilizem as técnicas necessárias ao diagnóstico;