-->
Você está aqui: Página Inicial Notícias Secretário de Educação a Distância da UFRGS participa de aula pública da ADUFRGS

Secretário de Educação a Distância da UFRGS participa de aula pública da ADUFRGS

O tema foi Cultura Digital, Tecnologia e Ensino em Tempo de Pandemia

Ocorreu no último dia 6 de maio a aula pública "Cultura Digital, Tecnologia e Ensino em tempo de Pandemia" promovida pela Associação de Docentes da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (ADUFRGS-Sindical), de forma virtual, em seu canal no Youtube. A aula contou a participação do Secretário de Educação a Distância, Lovois de Andrade Miguel, da diretora  do Departamento de Cursos e Políticas da Graduação, Cíntia Inês Boll, do presidente da ADUFRGS, Lúcio Olímpio de Carvalho Vieira, e teve mediação do vice-presidente do sindicato, Darci Barnech Campani. O debate ainda contou com a mediação via chat entre os ouvintes e os convidados de Jairo Alfredo Genz Bolter.

O debate foi iniciado por Lovois que apresentou alguns dados sobre a educação superior no Brasil, sobre a graduação presencial e a distância tanto na rede pública como na rede particular, e especificamente na UFRGS. Após apresentar brevemente concepções sobre a educação a distância, e também algumas comparações com a modalidade presencial, Lovois apresentou quais eram os desafios e as perspectivas para a EaD em um cenário antes da pandemia de Covid-19 como também quais seriam esses num período pós-pandemia. Dentro de nossa instituição, segundo Lovois, os principais desafios a serem superados são o preconceito ainda existe contra a EaD, por parte de alguns docentes; a necessidade de ampliação e acesso às infraestruturas de informática; e a situação da exclusão digital de parte dos alunos da Universidade; entre outros. Acesse a apresentação do Lovois clicando aqui.

Na continuidade à aula, Cíntia iniciou sua fala convidando os ouvintes a refletiram que boa parte dos estudantes hoje, independente se são alunos da modalidade a distância ou presencial, vivem em tempos de cultura digital. E que é preciso usar a tecnologia que os estudantes tem acesso nas ações pedagógicas docentes. Após fazer uma breve explanação sobre o histórico de algumas tecnologias como rádio e TV por exemplo, sinalizou que a partir do momento que essas ficam disponíveis em um único aparelho, o smatphone, o acesso a elas se inverteu. Se antes era o professor que disponibiliza ao aluno a educação midiática, com conteúdos alternativos no processo de ensino-aprendizagem, hoje, com a aquisição dos celulares inteligentes, esse conteúdo ou a educação midiática está na mão dos estudantes. "Hoje, essas tecnologias ou essa educação midiática, ou melhor, uma forma de provocar a aprendizagem e produzir/criar conhecimento está na mão [...] dos nossos estudantes. De uma forma ou de outra, esses estudantes carregam nas suas mãos, assim como seus professores, essa cultura digital, esse mundo que aparentemente (está) lá fora, começa a ser provocado para entrar [...], o professor querendo ou não, dentro da sala de aula". Acesse a apresentação da Cíntia clicando aqui.

Para acessar a gravação da aula completa, clique na imagem abaixo:

Av. Paulo Gama, 110 - Anexo III - Sala 213
CEP 90040-060 - Porto Alegre - Rio Grande do Sul
(51) 3308-3885 - sead@ufrgs.br