Estudo investiga o povoamento da América do Sul

Objetivo é determinar a cronologia da chegada das primeiras pessoas e como elas transformaram o local
detalhe de parede com pintura rupestre
Sítio com pinturas rupestres do Vale do Peruaçu, Minas Gerais - Foto: Andrei Isnardis

Adriana Schmidt Dias, professora associada do Departamento e do Programa de Pós-Graduação em História da UFRGS, integra uma rede de pesquisadores de diferentes partes do país e da França que investiga o povoamento da América do Sul. Além de UFRGS participam da iniciativa professores das universidades federais de Santa Catarina, Minas Gerais e do Oeste do Pará, além do Museu de História Natural de Paris.

A pesquisa é realizada por meio da revisão de estudos e da troca de experiência e de informações entre os integrantes da rede. A colaboração entre os pesquisadores traz dados sobre o povoamento das regiões da Amazônia, do Cerrado, do Sul do Brasil e da fronteira com a Argentina. Um dos principais objetivos é determinar quando chegaram e como os primeiros habitantes da América do Sul transformaram a paisagem e se transformaram a partir da interação com o ambiente.

Além de falar sobre este projeto de pesquisa, Adriana aborda as características da Era Glacial, período em que se iniciou a povoação na região Sul da América. Também relata os desafios de desenvolver pesquisas na área da Arqueologia, devido aos altos investimentos necessários, especialmente em uma época de corte de verbas para a educação em geral.

Leia também: