Grupo investiga experiências de gestão democrática na América Latina

Pesquisa busca o intercâmbio dessas experiências como forma de aprimorar a democracia nos países
Dezenas de pessoas em uma manifestação carregando bandeiras, entre as quais se destaca uma da Colômbia
Foto: Samuel Hassel

As experiências de participação popular para além da eleição de representantes e da fiscalização dos atos do Estado são o tema do estudo em andamento do Grupo de Pesquisa Estado, Democracia e Administração Pública. Coordenado pelo professor de Administração Pública da Escola de Administração, Aragon Dasso Júnior, o grupo pesquisa e compara as experiências da América Latina.

Em entrevista para a Rádio da Universidade, o professor fala de algumas dessas iniciativas e destaca países como a Colômbia, Equador e Venezuela como os que implementam ações de gestão democrática. Também compara a situação de outros países latino-americanos com a do Brasil, carente dessas práticas. Para exemplificar, o professor cita a legislação da Venezuela, que obriga que qualquer mudança na Constituição do país seja aprovada pelo voto da população para ter validade.

O pesquisador fala ainda sobre o andamento do projeto de pesquisa. Alguns dos objetivos são publicar um atlas com o mapeamento das iniciativas realizadas até o momento e promover o intercâmbio das experiências de gestão democrática entre os países.

Leia também: