Pesquisa investiga a influência das redes sociais na formação política dos jovens

Estudo apontou ainda que jovens das escolas federais têm mais cultura política, independentemente da situação socioeconômica
questionário aplicado na pesquisa
Questionário aplicado na pesquisa buscou dialogar com o formato em uso nas redes sociais - Foto: Mariane Quadros

Neste Ciência 1080, a doutora em Ciência Política Camila de Vasconcelos fala da pesquisa “A formação da cultura política dos jovens: a influência das redes sociais em contextos socioeconômicos desiguais”. O levantamento de dados foi realizado por meio de questionário que buscou dialogar com o formato em uso nas redes sociais.

Camila analisou como jovens do Distrito Federal e do entorno de escolas públicas e privadas se relacionam com a política e qual o papel das redes sociais nesse processo. Ela observou que os jovens de situação socioeconômica mais vulnerável têm um envolvimento menor com política nas redes. Esses jovens, a maioria do entorno do Distrito Federal e de escolas públicas, demonstram interesses de satisfação de necessidades mais básicas, como estudo e trabalho. Já os jovens do Distrito Federal e de escolas privadas são mais envolvidos com políticas nas redes sociais e têm interesse em temas mais amplos, como apoio às minorias. Porém, a pesquisadora observou uma discrepância em relação aos jovens que estudam em instituições federais: nesses estabelecimentos os estudantes apresentam uma preocupação maior com a política, independentemente da situação socioeconômica, o que indica a relevância da escola na formação.

Ouça a entrevista acima.

Leia também: