Pesquisa registra a história da dança afro no Rio Grande do Sul

Tema é abordado a partir da vida da coreógrafa Iara Deodoro
Iara Deodoro em meio a outros participantes de evento no Afro-sul Odomodê
Iara Deodoro em evento no Afro-sul Odomodê - Foto: divulgação

Neste Ciência 1080, conversamos com o mestrando do Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas Manoel Gildo Alves Neto. Ele está pesquisando a história e o presente da dança afro-gaúcha no Rio Grande do Sul a partir da trajetória da coreógrafa Iara Deodoro, uma das fundadoras do Afro-sul Odomodê. Mais que registrar a vida de um símbolo da dança afro-gaúcha, a pesquisa tem o objetivo de trazer para a academia a história da dança afro, parcamente documentada em meios oficiais, assim como todos os temas que envolvem a negritude.

A pesquisa “Dança afro-gaúcha: memórias, gestos e práticas a partir da coreógrafa Iara Deodoro” também se relaciona com a experiência do próprio pesquisador como artista, bailarino, negro e pesquisador. Ouça a entrevista no player acima.

 

Leia também: