Projeto da Engenharia Química desenvolve material sustentável para substituir o isopor

Espuma alternativa é feita à base de amido e de resíduos agroindústrias
Protótipo de embalagem produzida durante a pesquisa. Foto: Arquivo Pessoal

A engenheira química Caroline Martins Machado busca desenvolver um material alternativo ao isopor, principalmente, para embalagens. A doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Química da UFRGS utiliza como matéria-prima materiais que, além de biodegradáveis, são comumente descartados pela indústria, como a pele de amendoim. O objetivo é garantir mais que uma alternativa sustentável às embalagens de isopor, mas também economicamente atrativa.

As espumas à base de amido têm sido avaliadas como alternativa ao uso do poliestireno expandido, comumente conhecido como isopor. Porém, esses materiais possuem algumas limitações, principalmente por sua alta hidrofilicidade (afinidade com a água), fazendo com que as embalagens produzidas com este material sejam afetadas pela variação da umidade relativa do ar durante a sua estocagem ou o seu uso.

Na sua pesquisa, Caroline vem buscando agregar aditivos a fim de reduzir a hidrofilicidade, assim como melhorar as propriedades mecânicas dessas espumas. Nesta entrevista, ela fala sobre a película de amendoim, o resíduo que tem apresentado os resultados mais satisfatórios. Participam da conversa também a orientadora Isabel Tessaro e a co-orientadora Patrícia Benelli do projeto.

Leia também: