Implicações clínicas dos polimorfismos do gene de resistência a múltiplas drogas MDR1 (ABCB1)

Tatiana Pereira Gonzalez, Marion Schiengold, José Artur Chies

Resumo


A Glicoproteína P (Pgp), produto do gene MDR1 (ABCB1), é um transportador de efluxo dependente de ATP que age sobre uma ampla variedade de substratos e constitui um mecanismo de proteção do organismo contra xenobióticos. A Pgp está envolvida na alteração de biodisponibilidade de diversas drogas, afetando a absorção pelo trato gastrointestinal e excreção através dos rins e fígado, sendo também expressa no pulmão e nas barreiras hemato-encefálica e hemato-testicular. O gene MDR1 apresenta um grande número de polimorfismos e um número cada vez maior de estudos mostra que alguns destes podem afetar a expressão e atividade da Pgp. As implicações clínicas destes polimorfismos vêm sendo bastante estudadas e já foi observada influência dos mesmos no desenvolvimento e susceptibilidade a algumas doenças. Além disso, também tem sido muito estudada a relação entre os polimorfismos do gene MDR1 com a resposta a tratamento farmacológico e com o perfil farmacocinético de drogas que são substratos da Pgp. Apesar de muitos estudos procurarem estabelecer relações entre os genótipos resultantes dos polimorfismos de MDR1 e diversos aspectos clínicos, ainda existem controvérsias. Análises mais amplas, que levem em consideração haplótipos resultantes dos genótipos de MDR1, são necessárias para o estabelecimento das relações da variabilidade deste gene com os aspectos clínicos relacionados à Pgp.

Texto completo:

PDF

Comentários sobre o artigo