Germinação e alteração de reservas em sementes de amendoim-bravo (Pterogyne nitens) sob estresse térmico

Marcone Moreira Santos, Ingrid Rosado Doriguetto, Eduardo Euclydes Borges, Glaucina da Mata Ataíde

Resumo


O trabalho tem por objetivos: avaliar a germinação, índice de velocidade de germinação (IVG) e mobilização de reservas em sementes de Pterogyne nitens submetidas a estresse térmico. As sementes foram colocadas pra germinar em 10, 25, 40 e 45 ºC constante. Amostras independentes foram colocadas para germinar nas temperaturas de 10, 40 e 45 ºC, por intervalos de 24, 48, 72 h e posteriormente transferidas para a temperatura de 25 ºC. Foram avaliados os teores de proteínas, carboidratos e lipídeos em sementes embebidas a 10, 25 e 40 e 45 ºC por 0, 12, 24, 36 e 48 h. As sementes de P. nitens apresentaram um grau de umidade de 8,13%. O maior valor de germinação ocorreu em 25 ºC. Não se observaram germinação em 10 e 45 ºC. Os teores de proteínas totais, açúcares totais e lipídeos tiveram poucas alterações em 10 ºC. Em 40 e em 45 ºC ocorreram maiores consumo de reservas.

Palavras-chave


sementes florestais; temperatura; metabolismo

Texto completo:

PDF


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.