Ir para o conteúdo Ir para a navegação

Você está aqui: Página Inicial Calendário de eventos Defesa de tese - PPG Geografia

Defesa de tese - PPG Geografia

"Raízes do turismo no território do vinho: Bento Gonçalves e Garibaldi - 1870 a 1960 (RS/Brasil)"
Quando 17/11/2011
das 07:30 até 09:30
Onde Auditório do CPGq, sala 210 do prédio 43.126, Instituto de Geociências, Campus do Vale/UFRGS.
Adicionar evento ao calendário vCal
iCal

Autor: Vander Valduga

Orientadora: Profa. Dra. Rosa Maria Vieira Medeiros

Banca:

Prof. Dr. Edegar Luis Tomazzoni (Escola de Arte, Ciências e Humanidades/USP)
Profa. Dra. Marcia Maria Cappellano dos Santos (Departamento de Letras/UCS)
Prof. Dr. Antonio Carlos Castrogiovanni (POSGea/IG/UFRGS)
Prof. Dr. Paulo Roberto Rodrigues Soares (POSGea/IG/UFRGS)

Resumo:

O tema do presente trabalho foi investigar as relações entre o desenvolvimento da vitivinicultura e a turistificação do espaço a partir do vinho nos municípios de Bento Gonçalves e Garibaldi, no Rio Grande e do Sul, Brasil. O período analisado foi dos anos 1870, década que compreendeu a ocupação desse espaço por imigrantes italianos, até os anos 1960. O estudo teve como objetivo analisar as implicações entre vitivinicultura e turismo, estudar as características políticas do patrimônio ligado ao vinho e caracterizar a identidade na sua co-construção territorial. Como método de estudo utilizou-se da dialógica a partir do paradigma da complexidade e como metodologia, apoiou-se na pesquisa documental e análise de conteúdo, além de entrevistas face a face. A pesquisa apontou que o Estado teve papel central na condução e na tomada de decisão por agentes públicos e privados em todo o contexto da vitivinicultura e que mantinha uma relação de autonomia e dependência com as indústrias privadas e com os colonos produtores de vinho. A acumulação capitalista oriunda do comércio urbano a partir dos produtos agrícolas permitiu o florescimento industrial e o surgimento de lideranças intelectuais, políticas e econômicas que, aliadas ao Estado, criaram mecanismos de proteção econômica, promoção regional e pessoal, abrindo espaço para atividades coexistentes, entre elas o turismo. O vinho permaneceu ao longo do tempo como âncora da turistificação do espaço e a indústria vinícola vislumbrou nele a possibilidade de promoção comercial de seus produtos e de uma revitalização socioeconômica e cultural. A partir da burocratização e organização sindical da vitivinicultura, a atividade começou a ter uma racionalidade econômica não pautada mais pela lógica local, mas em escala maior como a estadual e nacional. Da mesma maneira, a burocratização do turismo engendrou a abertura a outras possibilidades espaciais como a própria diversificação da atividade turística. As considerações apontaram para um uso político do patrimônio ligado ao vinho e que teve como resultado a turistificação desse espaço geográfico que foi denominado de território do vinho.

Palavras- chave: Vitivinicultura. Imigração Italiana. Território. Patrimônio. Turismo.

Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Av. Paulo Gama, 110 - Bairro Farroupilha - Porto Alegre - Rio Grande do Sul
CEP: 90040-060 - Fone: +55 51 33086000