Ir para o conteúdo Ir para a navegação

Você está aqui: Página Inicial Notícias Ciclistas e parques urbanos

Ciclistas e parques urbanos

Estudo realizado na UFRGS analisa a relação entre os parques Farroupilha (Redenção), Moinhos de Vento e Marinha do Brasil e os ciclistas. Falta de infraestrutura e insegurança foram os pontos negativos. Saúde e bem-estar são os principais motivos que levam os ciclistas a esses locais
20/02/2020 09:49

Estar livre. Essa é sensação de Jennifer Domeneghini ao embarcar em sua bicicleta e percorrer o trajeto de 1,7 km entre a sua casa, no bairro Santana, e o Campus Centro da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). A escolha pela ‘bike’ não foi por acaso. Vários fatores foram levados em conta para definir como se daria o deslocamento da acadêmica de pós-graduação até a universidade.

Ingressante no Programa de Pós-Graduação em Planejamento Urbano e Regional (Propur/UFRGS), há dois anos Jennifer deixava Marau, uma cidade com pouco mais de 44 mil habitantes, para adentrar na vida cotidiana dos 1.483.771 moradores da capital gaúcha. Entre as opções de transporte público ofertadas em Porto Alegre, foi na bicicleta que ela encontrou o meio de locomoção mais rápido, barato, eficiente e autônomo, tal qual ela buscava. Foi da sua experiência em cima da ‘magrela’ que surgiu a lacuna de pesquisa para o mestrado: Compreender as relações entre os parques urbanos que possuem ciclovias adjacentes e os ciclistas que os frequentam.

Confira a matéria completa no UFRGS Ciência.

Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Av. Paulo Gama, 110 - Bairro Farroupilha - Porto Alegre - Rio Grande do Sul
CEP: 90040-060 - Fone: +55 51 33086000