Ir para o conteúdo Ir para a navegação

Você está aqui: Página Inicial Notícias Instituto Confúcio celebra Ano Novo Chinês no Memorial do Rio Grande do Sul

Instituto Confúcio celebra Ano Novo Chinês no Memorial do Rio Grande do Sul

Evento assinala o início de um novo ciclo para o povo chinês, comemorado conforme as tradições milenares
14/02/2018 14:15

 

 

Na sexta-feira, dia 16 de fevereiro, das 13h às 18 horas, no Memorial do Rio Grande do Sul (Praça da Alfândega – Centro Histórico), ocorre a cerimônia do Ano Novo Chinês 2018 - Ano do Cachorro, realizada pelo Instituto Confúcio na UFRGS. A entrada é franca.

O evento traz apresentações artísticas e culturais de alunos do instituto e convidados de escolas de artes marciais, além da performance Dança do Leão, executada com movimentos acrobáticos ao som de tambores, conforme tradicional música chinesa. Também serão realizadas atividades culturais como oficina de caligrafia, culinária e a cerimônia do chá. Participam da comemoração o diretor chinês do Instituto Confúcio, Tiejun Gu, o diretor brasileiro do IC, Antônio Padula, e o diretor do Memorial do RS, Dilmar Portela.

Instituto Confúcio na UFRGS - O Instituto Confúcio na UFRGS é uma entidade sem fins lucrativos, inaugurada em abril de 2012, que tem a missão de ensinar a língua e a cultura chinesa para a comunidade gaúcha e trabalhar pela ampliação do intercâmbio cultural e acadêmico entre o Rio Grande do Sul e a China. Foi fundado pela cooperação entre a Universidade Federal do Rio Grande do Sul e a Universidade de Comunicação da China (UCC), com o suporte pedagógico, cultural e financeiro da sede matriz do Instituto, localizada em Pequim, na China.

A atuação no RS resulta de programa do Instituto Confúcio da China, unindo uma universidade chinesa e uma universidade em um país estrangeiro. Hoje há mais de 500 Institutos Confúcio no mundo, dez deles no Brasil. A sede na UFRGS é o única na região Sul do Brasil e se localiza em Porto Alegre, no Campus do Vale da UFRGS, realizando atividades em várias regiões de Porto Alegre e do Rio Grande do Sul.

O Ano Novo Chinês - O Ano Novo Chinês é celebrado na segunda ou terceira lua nova após o solstício de inverno (hemisfério norte), entre 21 de janeiro e 21 de fevereiro no calendário gregoriano. A data assinala um novo ciclo para os chineses, que seguem o calendário lunissolar - regido pelas fases da lua, mas ajustado pelas estações do ano, influenciadas pelo sol. Cada estação inicia entre um solstício e um equinócio, diferentemente do calendário ocidental, em que as estações começam exatamente nos solstícios e equinócios.

O evento é chamado também de Festival da Primavera, pois ocorre no início da lua nova mais próxima do início dessa estação. Celebrar o Ano Novo de acordo com as tradições e rituais é considerado fundamental para um bom ano, com bons augúrios e muita fartura. A data é tão importante para os chineses que, se compararmos com a nossa cultura, podemos dizer que é como se o Ano Novo Chinês reunisse o Natal e o Ano Novo em uma só data.

Este é o feriado mais extenso da China: três dias. As empresas e departamentos do Estado normalmente fazem escalas de trabalho para liberar os trabalhadores por uma semana. Como muitos trabalhadores migraram de suas cidades e províncias de origem para buscar emprego nas maiores cidades do país, o feriado é a principal oportunidade para voltar à terra natal e reencontrar a família. Por isso, ano após ano, a data tem se caracterizado como o maior movimento do migratório do mundo.

O ano do Cachorro - O novo ano chinês inicia em 16 de fevereiro de 2018 e termina dia 5 de fevereiro de 2019, cujo animal regente é o Cachorro, com a influência direta do elemento Terra, evocando a estabilidade.

De acordo com a lenda, o Imperador de Jade, como forma de medir o tempo, organizou uma corrida de animais para atravessar um rio. Os 12 primeiros a chegar, ganhariam um lugar no zodíaco. Assim, a posição dos animais no zodíaco chinês tem a seguinte ordem: Rato, Boi, Tigre, Coelho, Dragão, Cobra, Cavalo, Cabra, Macaco, Galo, Cachorro e Porco. O comportamento de cada animal durante a corrida indica as características dos nativos de cada signo e dos anos regidos por eles. Mesmo sendo um ótimo nadador, o Cachorro chegou em 11º porque passou a maior parte do tempo brincando na água, indicando um signo de acomodação.

Contudo, em 2018, os nativos dos 12 signos chineses serão mais tolerantes e terão mais empatia. Também farão de tudo para que o ano seja repleto de equilíbrio. Outros pontos positivos do período serão a lealdade, honestidade e a fidelidade. O ano do Cachorro de Terra também tem pontos negativos: tendência a fraquezas, como dificuldade de confiar em novas pessoas, menor vontade para socializar e maior dificuldade para encarar a verdade, recorrendo até mesmo a “mentiras brancas”.

 

Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Av. Paulo Gama, 110 - Bairro Farroupilha - Porto Alegre - Rio Grande do Sul
CEP: 90040-060 - Fone: +55 51 33086000