Ir para o conteúdo Ir para a navegação

Você está aqui: Página Inicial Notícias Reitores brasileiros reúnem propostas para a CRES 2018

Reitores brasileiros reúnem propostas para a CRES 2018

Dirigentes de universidades elaboram documento com contribuições para a Conferência Regional de Educação Superior na América Latina e no Caribe (CRES), em Córdoba
18/05/2018 17:15

A Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes), a Associação Brasileira dos Reitores das Universidades Estaduais e Municipais (Abruem) e o Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif) realizaram em Brasília, no dia 16 de maio, reunião para consolidar um documento com contribuições para a III CRES, que será realizada em Córdoba/Argentina, de 11 a 15 de junho. Na reunião desta quarta-feira, o reitor e a vice-reitora da UFRGS, Rui Oppermann e Jane Tutikian, foram os responsáveis por apresentar a versão construída a partir das discussões e proposições apresentadas no seminário “Contribuição da Educação Superior Pública do Brasil para a CRES-2018”, realizado em abril, na Andifes.

O reitor destacou que o documento é resultado de um trabalho conjunto, bem elaborado, e que pode se tornar algo importante para a Educação Superior: “a proposta tem uma maturidade grande em relação ao posicionamento brasileiro e latino-americano, e em relação às demais que estamos fazendo para a CRES e para os próximos dez anos do ensino superior na América Latina”. A ideia, segundo Oppermann, é que o documento final seja encaminhado para a Unesco, para a IESALC (Instituto Internacional Para a Educação Superior na América Latina e no Caribe) e para Córdoba, de tal forma que represente a posição oficial das instituições de ensino superior brasileiras.

As dificuldades impostas pelo cenário político econômico brasileiro e latino-americano norteiam a proposta feita pelas universidades brasileiras. Segundo Oppermann, uma tônica que está preocupando a todos é a questão do financiamento da educação pública, que deve ser feito pelo Estado: “É perceptível a mercantilização crescente que está acontecendo no Brasil e, de certa forma, na América Latina. A Educação não é uma mercadoria. Ela é um direito do cidadão, faz parte constitutiva de uma sociedade”, salientou. A gratuidade, reforça o reitor, é o que realmente faculta o acesso nas universidades de segmentos da sociedade que jamais pensariam estar cursando um curso superior.

Sobre a CRES

A Conferência Regional de Educação Superior na América Latina e no Caribe (http://www.cres2018.org) será composta por uma série de debates participativos, com fóruns e eventos sobre o contexto atual do Ensino Superior, seus pontos fortes e fracos, sua história e evolução, bem como as melhorias e realizações desejadas. Além disso, grupos de trabalho devem apresentar propostas que visem a alcançar, na próxima década, objetivos de desenvolvimento sustentável e as definições da Agenda 2030 da Unesco. Da mesma forma, as conclusões alcançadas na CRES 2018 integrarão a Declaração e o Plano de Ação que os países da América Latina e do Caribe irão apresentar à Conferência Mundial sobre Educação Superior, em 2019, na França.

Com informações da Andifes

Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Av. Paulo Gama, 110 - Bairro Farroupilha - Porto Alegre - Rio Grande do Sul
CEP: 90040-060 - Fone: +55 51 33086000