Ir para o conteúdo Ir para a navegação

Você está aqui: Página Inicial Notícias Sala Redenção exibe curtas universitários

Sala Redenção exibe curtas universitários

Programação terá 13 filmes, além de oficinas e palestras
17/07/2019 17:52

Nos dias 18 e 19 de julho, quinta e sexta-feira, a Sala Redenção – Cinema Universitário recebe a 5ª edição da Mostra de Curtas Universitários (MOUC). Nos dois dias de programação, serão exibidos 13 curtas de diferentes estados brasileiros e realizadas oficinas sobre direção de arte, som, roteiro, entre outras relacionadas a área audiovisual.

Com o tema “Você vira protagonista”, a mostra tem como objetivo estimular a produção audiovisual por meio do fomento à produção independente de novos nomes. As palestras e oficinas ocorrem nos turnos da manhã e da tarde; à noite, serão exibidos os filmes selecionados.

Todas as atividades têm entrada franca. A Sala Redenção está localizada no Campus Centro da UFRGS. Confira a programação completa abaixo:

QUINTA-FEIRA (18 de julho)

09h – 10h:
Oficina de produção com Dani Israel

10h20 – 11h20:
Oficina de direção com Denise Marchi

11h30 – 12h30:
Oficina de  construção equipe com Ulisses da Motta

14h30 – 16h:
Oficina de direção de Arte com Gilka Vargas

16h30 – 18h:
Oficina de som com Augusto Stern

19h:
FILMES

Meeg – A margem que mira para o centro
Larissa Nepomuceno e Eduardo Sanches | Paraná | documentário| 15’
Megg Rayara derrubou barreiras para chegar onde chegou. Para ela, seu diploma é um marco importante de uma luta não só pessoal mas, sim, coletiva. Pela primeira vez no Brasil, uma travesti negra conquista o título de Doutora. É a margem que migra para o centro, levando toda sua história consigo.

Dama de Barro
Beatriz Cascardi | São Paulo | documentário | 16’14’’
O curta mostra a vivência de Cleide dentro e fora de ocupação Povo Sem Medo em São Bernardo do Campo - com foco em sua trajetória de vida - e seus motivos para lutar.

Cartuchos de Super Nintendo em Anéis de Saturno
Leon Reis | Ceará | Ficção | 19’40’’
Diante da dor, solidão e desespero, um homem negro assopra um cartucho de Super Nintendo em uma encruzilhada.

Musa Pagã
Fillipe Rodrigues | Pará| Ficção| 13’19’’
Luis é um fotojornalista do caderno policial de um jornal da cidade de Belém que registra cenas de morte e assassinatos diariamente para sobreviver. Ele vive com Doralice, uma mulher de hábitos estranhos. Os dois vivem juntos uma relação simbiótica em que ambos tentam suprir suas necessidades emocionais, psicológicas e físicas.

Lis
Isabella Pannain | Minas Gerais| Animação| 2’20’’
Lis se exaure da visão desanimadora ao seu redor. Na tentativa de ver o mundo de uma maneira mais bonita, ela tenta limpar o seu olhar, mas não tem êxito na tarefa. Ao procurar pela felicidade, ela percebe que bastava apenas olhar mais além.

Número um
Marcela Akaoui | São Paulo | Ficção | 17’
Número Um conta a história de um crítico de cinema, Giovanni, que decide dirigir seu primeiro filme e colocar em prática seu conhecimento cinematográfico. No entanto, experimenta uma grande frustração ao não conseguir tomar decisões e nem lidar com sua equipe e elenco. Ao percorrer todo o processo fílmico, Giovanni levanta um grande questionamento: o que é ser diretor?

Hoje sou Felicidade
João Luís e Tiago Aguiar | Pernambuco | Documentário | 20’
O filme documentário curta-metragem conta por meio da vida de um artista, Aldir Felicidade, alguns segredos importantes sobre a felicidade. O protagonista é intérprete de samba 14 vezes campeão do carnaval do desfile das escolas de samba
de Recife, Pernambuco. Morador da periferia, negro e cadeirante, ele fala que se faz samba não apesar das dificuldades, mas para as enfrentá-las.

 

SEXTA-FEIRA (19 de julho)

09h – 10h30:
Oficina de Direção de Fotografia com Livia Paschoal

11h – 12h30:
Oficina de Pós produção com Pedro de Lima Marques

14h – 15h30:
Oficina de Roteiro com Mariani Ferreira

16h – 17h30:
Oficina de Preparação de Elenco com Nara Sakare

19h:

FILMES
Pele de Monstro
Barbara Maria | Minas Gerais | Documentário | 20’
Estudantes da Universidade Federal de Juiz de Fora (U.F.J.F.), em 2016, relacionam situações de racismo com os filmes “A noite dos mortos vivos” (“Night of the living dead”) e “Mortos que matam” (“The last man on Earth”), clássicos do terror dos anos 60.

Que som tem a distância?
Marcela Schild | Rio Grande do Sul | Documentário | 15’
Depois do cárcere, Isaura tenta se reconectar com o mundo. Na prisão participou de uma oficina literária, e através do reencontro com companheiras do projeto, discorre sobre suas angústias. A dificuldade de se reconfigurar como mãe, mulher e humana é constante.

8 Patas
Fabrício Rabachim, Gabriel Barbosa e Pietro Nicolodi | São Paulo | Animação | 2’25’’
Ao receber uma visita inesperada, Beatriz se vê dentro de seu pior pesadelo. A aparição de uma pequena aranha transforma o conforto de seu lar em uma sucessão de desventuras, que provará que o maior perigo a enfrentar é o seu próprio medo.

Nossa Terra
Samuel Moreira | Santa Catarina | Documentário | 19’45’’
A obra mostra o fortalecimento dos índios Xokleng por meio do resgate cultural, da educação qualificada e do ensino da língua materna dentro do currículo escolar.

Primavera Fernanda
Débora Zanatta e Estevan de la Fuente | Paraná | Ficção | 19’34’’
Abre-se, na vida de Fernanda, uma possibilidade de reconstrução da sua própria imagem. E isso acontece a partir de uma oferta de emprego que reativa nela toda a relação de afeto que havia sido construída com sua mãe durante a infância. Mas Fernanda, que está sempre precisando negociar sua identidade com o mundo externo, irá passar por mais um teste.

Um Estranho no Escuro
Matheus Albano | Rio de Janeiro | Ficção | 15’
Um músico cego presencia um homicídio e é seguido até sua casa pelo assassino.

Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Av. Paulo Gama, 110 - Bairro Farroupilha - Porto Alegre - Rio Grande do Sul
CEP: 90040-060 - Fone: +55 51 33086000