Você está aqui: Página Inicial Notícias Tese de doutorado aborda as influências dos planos privados nos serviços de Saúde

Tese de doutorado aborda as influências dos planos privados nos serviços de Saúde

Pesquisadora do Departamento de Odontologia da UFRGS analisa as tendências de usuários na área da saúde pública e privada
19/05/2017 14:22

O Ministério da Saúde anunciou, em 2016, um projeto de criação de planos de saúde populares para os usuários brasileiros: planos com preços mais baixos e com cobertura menor do que a regulada pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). A medida seria uma forma de dar acesso aos 2,8 milhões de brasileiros que deixaram de possuir planos de saúde entre 2014 e 2017 e teria a intenção de desafogar o Sistema Único de Saúde (SUS). A ANS está analisando o projeto, que sofre críticas do Conselho Federal de Medicina (CFM) e da Sociedade Brasileira de Pediatria, entre outras entidades. A proposta, no entanto, não deve de fato abrandar a demanda pelo sistema público de saúde, e sim gerar o efeito contrário.

Segundo Luciane Pilotto, pesquisadora do Departamento de Odontologia Preventiva e Social da UFRGS, uma parcela significativa de usuários de planos regulamentados pela ANS utiliza o SUS, devido à qualidade do sistema público e às limitações da cobertura dos planos privados. Com a implantação de planos mais baratos – de provável menor qualidade e cobertura –, a tendência é o aumento da utilização do sistema público. A pesquisadora observou, em dados de 2003, que 11,8% dos beneficiários de planos privados de saúde realizaram atendimentos através do SUS, e os serviços mais utilizados foram os de alto custo ou alta complexidade, sendo a hemodiálise o procedimento mais efetuado. Luciane afirma que a proposta do Ministério só irá gerar planos insuficientes para os usuários, levando-os a utilizar o SUS.

Em sua tese de doutorado, intitulada “Os planos privados de saúde no Brasil e sua influência no uso dos serviços de saúde”, Luciane investigou, a partir dos dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) dos anos de 1998, 2003 e 2008, e da Pesquisa Nacional de Saúde (PNS) de 2013, as tendências brasileiras na utilização dos serviços médicos e odontológicos e sua relação com a posse de planos privados de saúde. Foram analisados os usuários que utilizaram serviços odontológicos no ano anterior à pesquisa e os usuários de serviços médicos dos 15 dias anteriores. A pesquisadora procurou descobrir se tais serviços foram utilizados pelo sistema público, pelo privado ou através de planos de saúde, além de avaliar o tipo de serviço usado, a posse de planos e o uso de serviços.

A matéria completa pode ser lida no UFRGS Ciência.

Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Av. Paulo Gama, 110 - Bairro Farroupilha - Porto Alegre - Rio Grande do Sul
CEP: 90040-060 - Fone: +55 51 33086000