foto40
foto41
foto42
foto43
foto44
Estação Experimental Agronômica


 BRASIL  ESPAÑOL  ENGLISH

A Faculdade de Agronomia tem sua atuação na EEA subdividida em seis setores/departamentos: Horticultura e Silvicultura; Plantas Forrageiras e Agrometeorologia; Plantas de Lavoura; Solos; Fitossanidade e Zootecnia. A apresentação das atividades em cada departamento e na FAVET se constituirá do professor responsável, e-mail, título e dos objetivos do projeto. Através da tabela dos eventos ocorridos na EEA, que será apresentada após os setores/departamentos e FAVET, é possível observar com clareza a quantidade e a natureza das atividades de pesquisa desenvolvidas na EEA-UFRGS. O Curso de Zootecnia teve suas atividades inciadas em 2013, e esta vinculado a Faculdade de Agronomia, suas atividades de pesquisa na Estação Experimental Agronômica, estão vinculadas principalmente aos professores do Departamento de Zootecnia, que desenvolvem pesquisas na EEA.

 

Dados Meteorologicos da Estação Experimental Agronômica - 1970-2018 (Excel)

Série Meteorológica da Estação Experimental Agronômica - UFRGS (pdf)

EEA_UFRGS_1970 - EEA_UFRGS_1971 - EEA_UFRGS_1972 - EEA_UFRGS_1973

EEA_UFRGS_1974 - EEA_UFRGS_1975 - EEA_UFRGS_1976 - EEA_UFRGS_1977

EEA_UFRGS_1978 - EEA_UFRGS_1979 - EEA_UFRGS_1980 - EEA_UFRGS_1981

EEA_UFRGS_1982 - EEA_UFRGS_1983 - EEA_UFRGS_1984 - EEA_UFRGS_1985

EEA_UFRGS_1986 - EEA_UFRGS_1987 - EEA_UFRGS_1988 - EEA_UFRGS_1989

EEA_UFRGS_1990 - EEA_UFRGS_1991 - EEA_UFRGS_1992 - EEA_UFRGS_1993

EEA_UFRGS_1994 - EEA_UFRGS_1995 - EEA_UFRGS_1996 - EEA_UFRGS_1997

EEA_UFRGS_1998 - EEA_UFRGS_1999 - EEA_UFRGS_2000 - EEA_UFRGS_2001

EEA_UFRGS_2002 - EEA_UFRGS_2003 - EEA_UFRGS_2004 - EEA_UFRGS_2005

EEA_UFRGS_2006 - EEA_UFRGS_2007 - EEA_UFRGS_2008 - EEA_UFRGS_2009

EEA_UFRGS_2010 - EEA_UFRGS_2011 - EEA_UFRGS_2012 - EEA_UFRGS_2013

EEA_UFRGS_2015 - EEA_UFRGS_2016 EEA_UFRGS_2017 - EEA_UFRGS_2018

EEA_UFRGS_2019 -

DADOS CHUVA Pluviômetro EEA

 

Mapa de Solos da Estação Experimental Agronômica

Mapa de Solos

Publicação sobre os solos da EEA/UFRGS

 

FACULDADE DE AGRONOMIA

DEPARTAMENTO DE FITOSSANIDADE

 

Professor Responsável: Rafael Gomes Dionello

e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 

TÍTULO:

Avaliação da qualidade físico-química, tecnológica e microbiológica de grãos milho (Zea mays l.) e soja (Glycine max (l.) Merrill) em armazenamento hermético sobre diferentes umidades de colheita.

 

OBJETIVOS:

O objetivo deste trabalho será avaliar qualitativamente e quantitativamente os grãos de milho e soja armazenados hermeticamente em diferentes estruturas, apresentando diferentes umidades de colheita. O estudo de diferentes umidades de colheita pode reduzir os custos com a secagem, operação mais cara na pós-colheita de grãos, possibilitando o armazenamento com maiores umidades, visando criar uma tecnologia limpa, livre de produtos químicos e que possa ser viável qualitativamente e economicamente para o armazenamento de grãos no Brasil. Outro objetivo deste trabalho é avaliar a contaminação fúngica e a presença de insetos, tanto nos ambiente herméticos, quanto nos ambientes abertos.

 

TÍTULO:

Avaliação de diferentes métodos e temperaturas de secagem sobre a qualidade físico-química e microbiológica de grãos de milho (Zea mays l.) e soja (Glicine max) armazenados.

 

OBJETIVOS:

Avaliar o efeito das diferentes temperaturas de secagem sobre a qualidade físico-química em grãos de soja secos em secador combinado, com uso de lenha e GLP. Avaliar o efeito de diferentes temperaturas do ar de secagem sobre a qualidade físico-química em grãos de milho, na secagem em coluna inteira com uso de lenha. Estudar as perdas quantitativas e qualitativas, em intervalos de 3 meses, em milho, submetido a diferentes temperaturas de secagem, durante o armazenamento convencional (ensacadoC). Avaliar os custos de secagem de grãos de soja, com ar natural, ar natural/GLP, em silos secadores. Avaliar os custos de secagem com uso de lenha na secagem em coluna inteira de grãos de milho, em três diferentes temperaturas (60; 60 + 80; 80 °C). Avaliar a quantidade de resíduos de hidrocarbonetos policíclicos aromáticos (HPAs) nos grãos de soja secos com uso de lenha e GLP, nas diferentes temperaturas utilizadas, após a secagem e durante o armazenamento.

Abaixo são mostradas algumas fotos da estrutura onde são realizados os experimentos destes projetos.

 

TÍTULO: RIZOBACTÉRIAS NO CONTROLE DE FUNGOS TOXIGÊNICOS EM MILHO(Zea mays)

 

OBJETIVOS:

O objetivo geral deste projeto é avaliar a capacidade de três isolados de rizobactérias em controlar fungos toxigênicos na cultura do milho, através do tratamento de sementes, pulverização do solo e pulverização das plantas em nível de laboratório, casa de vegetação e a campo.

Os objetivos específicos são: Utilizar três bactérias isoladas com potencial antagonista a F. verticillioides e A. flavus para: Avaliar seu efeito sobre a fisiologia de sementes e plântulas em diferentes híbridos de milho; Investigar sob qual forma de tratamento apresentam melhor eficácia, se em tratamento de sementes, solo e/ou planta; Testar sua eficácia em reduzir a incidência de fungos toxigênicos em milho; Testar sua eficácia em reduzir a ocorrência de micotoxinas em milho; Estudar a aplicabilidade do controle biológico à nível de campo, avaliando componentes de rendimento e teores de micotoxinas nos grãos comparando-as com formulado comercial.

 

TÍTULO: Qualidade física de grãos de centeio em função do sistema de secagem e temperatura de secagem

 

RESUMO: 

O centeio (Secale cereale L.) é uma gramínea anual de inverno cultivada para produção de grãos, que são consumidos principalmente na forma de farinha, pães e derivados, podendo também ser utilizada como forrageira e na recuperação de áreas degradadas. A qualidade do grão é compreendida principalmente pelo seu estado físico, fisiológico e sanitário. O objetivo desse trabalho foi avaliar a qualidade física de grãos de centeio em função do sistema e temperatura de secagem. Para tal, foram utilizados grãos de centeio, cultivar BRS Progresso, os quais foram obtidos por meio de cultivo na área experimental da UFRGS. A primeira colheita ocorreu quando os grãos estavam com aproximadamente 15% de grau de umidade e secos em estufa com circulação de ar nas temperaturas 40, 50 e 60 ºC, a segunda colheita foi após a secagem natural a campo quando os grãos atingiram o grau de umidade de 12%. Para avaliar a qualidade dos grãos se determinou o peso de mil grãos, massa específica e condutividade elétrica. Os resultados mostram que além da perda da massa específica, o sistema de secagem natural diminui o peso de mil grãos de 18,7 para 16,6 g se comparado aos secos artificialmente na estufa, independente da temperatura utilizada. Enquanto na avaliação da condutividade elétrica houve uma diminuição da lixiviação medida na solução, mostrando uma melhor integridade fisiológica. Com isso, concluiu-se que o sistema de secagem natural diminui a qualidade física do grão de centeio e que não houve diferença em relação as temperaturas de secagem artificial entre 40 e 60 ºC.

 

TÍTULO: CARACTERISTICAS FÍSICAS, QUIMICAS, FISIOLÓGICAS E TOXICOLÓGICAS EM FUNÇÃO DA PRÉ-LIMPEZA EM GRÃOS DE MILHO (Zea mays L.) ANTES DO ARMAZENAMENTO

 

RESUMO: 

O milho, Zea mays, é o cereal mais cultivado e consumido no Brasil, sendo que mais da metade da produção do milho em grão é destinada à alimentação animal. A etapa de pré-limpeza permite a diminuição do conteúdo de impurezas e matéria estranha da massa de grãos, que servem de alimento e abrigo para pragas de produtos armazenados. O objetivo deste trabalho é verificar se a etapa da pré-limpeza antes do armazenamento tem ou não um efeito significativo na qualidade de grãos durante a estocagem por 240 dias. A pesquisa foi conduzida na Estação Experimental Agronômica, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (EEA-UFRGS), no município de Eldorado do Sul. Análises físicas, fisiológicas, químicas e toxicológicas foram realizadas. Os tratamentos foram compostos por 2 fatores (pré limpeza e tempo de armazenamento): Fator 1: produto armazenado após pré-limpeza e armazenado sem pré-limpeza; Fator 2: Tempo de armazenamento (0, 2, 4, 6 e 8 meses). O delineamento experimental utilizado foi o inteiramente casualizado, com arranjo fatorial 2x5 (com e sem prélimpeza e 0; 2; 4; 6 e 8 meses de armazenamento), com três repetições por tratamento. A pré-limpeza mostrou-se eficiente mesmo em grãos de milho com alta qualidade inicial, ou seja, com menos de 1% de impurezas, que é o exigido pela IN 60/2012, para o enquadramento do milho no Tipo 1. Além disso, permitiu menor incidência de fungos do gênero Fusarium, Aspergillus e Penicillium, potencialmente produtores de micotoxinas, durante o armazenamento. Os grãos que foram limpos, apresentaram melhor enquadramento de Tipo e menor teor de grãos avariados ao longo do armazenamento, quando comparados aos sem limpeza, e também apresentaram menor variação do teor de água no armazenamento, sendo que este é fundamental para uma adequada armazenagem. Aflatoxinas não foram detectadas em nenhum tratamento avaliado, já as fumonisinas foram detectadas, porém não apresentaram diferença estatística entre os fatores manejos de pré-limpeza e tempo de armazenamento. 

 

TÍTULO: AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DE GRÃOS DE SOJA SUBMETIDOS À SECAGEM COM LENHA E AR NATURAL E ARMAZENADOS EM BAGS DE POLIPROPILENO

 

RESUMO:

crescente demanda mundial por alimentos faz da cultura da soja uma das principais fontes de proteína vegetal. A soja representa a principal commodity agrícola brasileira, sendo o Brasil o segundo maior produtor e o primeiro exportador mundial da oleaginosa. Com o propósito de avaliar os efeitos imediatos e latentes do processo de secagem, os grãos de soja foram submetidos à secagem com altas temperaturas (60 °C e 80 °C) e lenha como combustível, com duas diferentes umidades (30 e 75%). A secagem dos grãos empregando lenha como combustível, para aquecimento do ar, é ainda, muito utilizado no país. O tratamento controle foi representado pela secagem estacionária, com ar não aquecido, na condição ambiente. A secagem foi conduzida no polo de pós-colheita, na Estação Experimental Agronômica da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, sendo os grãos de soja oriundos de lavoura da safra 2016/2017, os quais foram colhidos com umidade inicial de 17,5% em base úmida. Para realizar a avaliação dos efeitos latentes, os grãos de soja foram armazenados em bags do tipo ráfia (polipropileno), em local protegido de intempéries climáticas. O tempo de duração da armazenagem foi de 6 meses. Durante a secagem com altas temperaturas, foram acompanhados a umidade, temperatura da massa de grãos, temperatura do ar de secagem, bem como após a secagem, avaliou-se os custos financeiros na realização da secagem. As avaliações físicas (umidade, massa específica, peso de mil grãos), as análises químicas (proteína bruta, extrato etéreo) e análises tecnológicas foram realizadas após a secagem e em intervalos de 2 meses. Conclui-se que: 1. Os maiores custos de secagem por tonelada de grãos é superior quando se utiliza temperatura de ar de secagem em 60 °C. 2. Secagem com temperatura de ar de secagem em 80 °C apresenta maior eficiência de trabalho, com menor tempo total de secagem, bem como maior eficiência econômica. 3. Secagem com ar natural preserva as características qualitativas e quantitativas dos grãos. 4. A proteína bruta é o constituinte químico mais afetado durante o processo de secagem com altas temperaturas.

 

PROFESSOR RESPONSÁVEL: Lauri Lourenço Radunz

e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 

TÍTULO:

SECAGEM E ARMAZENAMENTO DE GRÃOS DE ARROZ: QUALIDADE E CONTAMINAÇÃO POR HIDROCARBONETOS POLICÍCLICOS AROMÁTICOS E MICOTOXINAS 

 

OBJETIVOS:

O arroz (Oryza sativa L.) é uma das principais culturas produzidas no Brasil e no mundo. Na cadeia de produção de arroz a fase pós-colheita destaca-se como uma das mais importantes, visto que compreende os processos de secagem e armazenamento, os quais podem alterar significativamente as características quanti e qualitativas dos grãos. No entanto, durante este processo os grãos podem sofrer alterações na composição química e nas características físicas, fisiológicas e tecnológicas, além de possíveis contaminações com hidrocarbonetos policíclicos aromáticos (HPAs), dependendo das condições de secagem. Já durante o armazenamento os grãos podem sofrer o ataque de fungos que, além de influenciarem negativamente na qualidade dos grãos, são potenciais fontes de contaminação com toxinas. Diante do exposto, o objetivo por meio do trabalho é avaliar, após a secagem e ao longo do armazenamento, a qualidade física, fisiológica, química, sanitária e tecnológica de grãos de arroz secos com diferentes temperaturas do ar de secagem e lenha com diferentes umidades como fonte de energia, além de investigar a presença de HPAs e micotoxinas antes e após o beneficiamento. O cultivo será realizado na safra de 2017/18, utilizando o cultivar IRGA 424, no Instituto Rio-grandense do Arroz (IRGA) e as demais etapas na Estação Experimental Agronômica da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (EEA/UFRGS) e no Laboratório de Pós-colheita da Faculdade de Agronomia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. A colheita será realizada mecanicamente quando os grãos atingirem teor de água entre 18 e 22%. A secagem será realizada em secador de fluxo cruzado, empregando temperaturas para o ar de secagem de 55 e 60 ºC. Como fonte de aquecimento será utilizada lenha de eucalipto com duas diferentes umidades (aproximadamente 15 e 35%). Após a secagem, amostras contendo 2 kg de grãos serão acondicionadas em sacos de papel Kraft e colocadas em local seco e arejado durante 12 meses. Ao longo deste tempo, a cada 90 dias, serão efetuadas as análises de teor de água, peso de mil grãos, peso hectolitro, germinação, primeira contagem de germinação, índice de velocidade de germinação, envelhecimento acelerado, condutividade elétrica, comprimento de parte aérea, transferência de matéria seca, proteína, carboidratos, lipídeos, cinzas e a classificação tecnológica, além da verificação da presença de fungos e da contaminação por HPAs e micotoxinas. O delineamento experimental utilizado será o inteiramente casualizado com quatro repetições, disposto em esquema fatorial 2x2x2x5 (umidade da lenha x temperatura de secagem x beneficiamento x tempo de armazenamento) para a verificação da presença de HPAs. Para as análises de proteína bruta, extrato etéreo, cinzas, carboidratos e as demais análises físicas, fisiológicas, sanitárias e tecnológicas o experimento será disposto em esquema fatorial 2x5 (temperatura de secagem x tempo de armazenamento), utilizando-se o arroz integral submetido à secagem com lenha seca. Já para a verificação da presença de micotoxinas será adotado o esquema fatorial 2x2x5(temperatura de secagem x beneficiamento x tempo), para os grãos submetidos à secagem com lenha seca. Os dados obtidos serão submetidos ao teste de normalidade, se considerados normais serão submetidos à análise de variância pelo teste F (p≤0,05). Após, se significativos, o tempo de armazenagem será submetido à análise de regressão. Já os demais fatores serão comparados pelo teste de Tukey (p≤0,05). 

 

TÍTULO:

QUALIDADE DE GRÃOS DE FEIJÃO COLHIDOS COM DIFERENTES TEORES DE ÁGUA E SUBMETIDO AO ARMAZENAMENTO HERMÉTICO E CONVENCIONAL 

 

OBJETIVOS:

Na safra 2015/2016, a produção brasileira de feijão (Phaseolus vulgaris L.) foi de 2,5 milhões de toneladas, com estimativa de 3,4 milhões para a safra 2016/2017. Apresenta grande importância na dieta do brasileiro, juntamente com o arroz. Portanto, com o presente trabalho será avaliada a qualidade de grãos de feijão preto, cultivar BRS-Esplendor, em função do teor de água na colheita e de distintos sistemas de armazenagem. O experimento será conduzido sob delineamento inteiramente casualizado, com arranjo fatorial 3x6x2+1 (teor de água x sistemas de armazenagem x tempos + colheita tardia), com quatro repetições. Os dados obtidos serão submetidos à análise de variância por meio do teste F (p <0,05) e, quando significativos, os fatores qualitativos serão submetidos ao teste de Tukey (p <0,05) e ao teste de Dunnett (p <0,05) visando a comparação com o tratamento adicional. A semeadura será em sistema de plantio direto, junto a área da Estação Experimental Agronômica da UFRGS. Durante o desenvolvimento da cultura, os tratos culturais serão realizados de acordo com as recomendações técnicas para a cultura. Os grãos serão colhidos com os teores de água de 35%, 25% e 15% e submetidos a secagem ao sol, até atingir teor de água de 12%. Posteriormente, os grãos serão armazenados em dois sistemas distintos: de forma convencional, em sacos de papel kraft, e de forma hermética, em bombonas plásticas de com capacidade de 3 L. Durante este período, serão monitoradas a temperatura e a umidade relativa do ambiente de armazenamento. Logo após a colheita e durante o armazenamento, a cada 2 meses, serão realizadas análises físicas, químicas, fisiológicas e sanitárias, além da classificação comercial dos grãos.

 

TÍTULO:

 

Qualidade conservativa e micotoxinas em grãos de diferentes cultivares de cevada em função do manejo com fungicidas e do armazenamento.

 

OBJETIVOS:

A cevada (Hordeum vulgare L.) é um cereal que ocupa o quinto lugar do ranking mundial de grãos colhidos, sendo considerado importante alimento para humanos e animais. A ocorrência do desenvolvimento de fungos nas etapas do cultivo, transporte ou armazenamento da cevada pode influenciar negativamente nas características organolépticas da cerveja. Além disso, existem fungos capazes de produzir metabólitos secundários tóxicos, denominados micotoxinas. Procurar diminuir os níveis de micotoxinas é importante, tanto pelo ponto de vista toxicológico, quanto econômico, visto que estas toxinas podem ser mutagênicas, imunossupressoras, desreguladoras endócrinas e cancerígenas. Este projeto tem como objetivo avaliar a qualidade de grãos de cevada e a redução da possível contaminação por micotoxinas em função do número de aplicações de fungicidas a campo e do tempo de armazenamento. O cultivo será realizado na Estação Experimental Agronômica da UFRGS, em Eldorado do Sul. O experimento será conduzido conforme o delineamento experimental de blocos casualizados, arranjados em parcelas subsubdivididas, com três repetições. O fator alocado na parcela será constituído pelas três cultivares (BRS CÂUE, BRS BRAU e ANAG01). O fator alocado na subparcela será constituído pelo número de aplicações de fungicidas (0, 2, 3 e 4 aplicações) a serem realizados durante o ciclo das cultivares. O fator alocado na subsubparcela será constituído de quatro diferentes tempos de armazenamento dos grãos após a colheita e secagem (0, 3, 6 e 9 meses). Com relação a dose e adjuvantes, serão realizados conforme recomendações técnicas para a cultura, se utilizando a mistura dos fungicidas com os ingredientes ativos propiconazol e epoxiconazol. A aplicação no campo será realizada com pulverizador costal manual, na dose de 200 L de calda por hectare. A colheita e a trilha serão realizadas de forma manual quando os grãos atingirem teor de água entre 20-25%. Após a secagem, em estufa a 38 oC, amostras contendo 1,5 kg de grãos serão acondicionados em garrafas PET de dois litros, não herméticas e mantidas em local seco e arejado durante 270 dias. A cada 90 dias, serão efetuadas as análises físicas, fisiológicas, químicas, sanitárias e tecnológicas, realizadas no Laboratório de Pós-colheita da UFRGS, em Porto Alegre. Cada amostra consistirá em uma unidade experimental, sendo estas analisadas e o restante descartado, sem reposição. Os dados serão submetidos a análise de variância, através do teste F (p<0,05). Os dados serão submetidos a análise de regressão, no caso de ser fator quantitativo e ao teste Tukey (p<0,05), caso seja fator qualitativo. Será realizada a análise de normalidade dos resíduos.

 

PROFESSOR RESPONSÁVEL: Aroni Sattler.

e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

TÍTULO:

Melhoramento genético em abelhas africanizadas (Apis mellífera sp.) considerando a produção de mel, pólen e própolis  através do comportamento coletor e de higiene.

OBJETIVOS:

Avaliar a capacidade de produção das colmeias, em apiários fixos e migratórios, na área de abrangência da Estação Experimental Agronômica da UFRGS, dos principais produtos como mel, pólen e própolis. Integrar e ampliar a participação de apicultores filiados às instituições parceiras da UFRGS como CBA (Confederação Brasileira de Apicultura), FARGS ( Federação Apícola do Rio Grande do Sul) e COAPISUL (Cooperativa Apícola do Sul), melhorando a qualidade das pesquisas e as suas aplicações junto aos produtores.

 

TÍTULO:

Monitoramento da qualidade e da sanidade de apiários através da análise dos seus produtos.

OBJETIVOS:

Identificar possíveis problemas de qualidade química, física, microbiológica e botânicas dos principais produtos das colmeias como mel, pólen e própolis e os seus riscos aos consumidores. Identificar possíveis problemas de sanidade dos produtos das colmeias como pontenciais vetores de fungos e bactérias causadores de doenças nas abelhas. Identificar e localizar possíveis focos de novas doenças em abelhas com a antecedência necessária para a sua erradicação.

Professor Responsável: Luiza Rodrigues Redaelli

e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Doutoranda Responsável: Cláudia B. Ourique

 

TÍTULO:

Avaliação da tecnologia de película de partículas minerais na proteção de frutos contra infestação de mosca-das-frutas

 

OBJETIVOS:

     Moscas-das-frutas são os principais insetos-praga da fruticultura brasileira e o controle dessas pragas é realizado, principalmente, com o uso de inseticidas. Com a retirada de princípios ativos do mercado e o aumento da demanda de produtos sem agrotóxicos, busca-se alternativas de manejo para o controle de moscas. Entre as ferramentas para a proteção de cultivos propostas nos últimos anos está a tecnologia de película de partículas minerais, como o caulim, um argilo-mineral moído e processado, que forma um pó branco muito fino facilmente disperso em água. Quando aplicado nas plantas, forma uma película esbranquiçada nas folhas e frutos, e os tornam pouco atrativos para os insetos, sem efeito letal.Portanto, o objetivo do trabalho é avaliar e validar a utilização da tecnologia de película de partículas minerais na proteção de frutos contra os danos de Anastrepha fraterculus (mosca-das-frutas) em laboratório e em campo.

     Para isso, experimentos de campo estão sendo realizados na Estação Experimental Agronômica da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, em pomares de satsumas e laranjas. As plantas são tratadas com a película mineral e os frutos são avaliados quanto ao danos e a presença de larvas, no final da colheita. Os resultados da safra 2016/2017 em satsumas demonstraram uma redução de até 40% na infestação de moscas-das-frutas nos frutos tratados com as películas, quando comparadas aos frutos sem tratamento. Os experimentos em laranjas estão sendo realizados e estão previstos mais experimentos na safra 2017/2018.

 

 

DEPARTAMENTO DE HORTICULTURA E SILVICULTURA

 

Professor Responsável: Paulo Vitor Dutra de Souza

e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 

TÍTULO:

Programa de apoio à implementação de um sistema de produção de mudas sadias de citros para o RS.

 

OBJETIVOS:

Estudar e desenvolver tecnologia para a produção de mudas. Envolve doutorandos, mestrandos, Alunos de iniciação científica. Também usado para aulas e cursos de extensão. Iniciado em 1999. Apoio: CNPq/Min. da Agricultura

 

Abaixo são apresentadas algumas fotos dos experimentos realizados neste projeto.

 

 

TÍTULO: 

Progressos em viticultura da Depressão Central do RS.

 

OBJETIVOS:

Desenvolver tecnologias de produção uvas americas e viníferas para as condições da Depressão Central do RS. Além de pesquisas desenvolvidas em nível de mestrado e doutorado, os pomares são utilizados para fins didáticos. Em andamento desde 1998.

 

TÍTULO:

Avaliações de quivizeiros nas condições da Depressão Central do RS.

 

OBJETIVOS:

Estudar o comportamento produtivo e de maturação de cultivares de quivizeiros para as condições da Depressão Central do RS. Além de pesquisas desenvolvidas o pomar é utilizados para fins didáticos. Iniciado em 2005.

 

Frutos de quivizeiro 'Elmwood'.

 

Flor de variedades femininas (produtivas) de quivizeiros

 

Flor de variedades masculinas (polinizadoras) de quivizeiros.

 

TÍTULO:

Avaliações de figueiras nas condições da Depressão Central do RS.

 

OBJETIVOS:

Estudar o comportamento de cultivares de Figueira para as condições da Depressão Central do RS. Além de pesquisas desenvolvidas o pomar é utilizados para fins didáticos. Iniciado em 2010.

 

Coleção de figueiras (Ficus carica) na EEA.

 

TÍTULO:

Potencial de frutíferas nativas do Sul do Brasil: Estudos de bioprospecção para fins fitotécnicos, nutracêuticos e ecológicos em ambientes ripários.

 

OBJETIVOS:

Amplo estudo do potencial de diversas espécies frutíferas nativas (especialmente da família Mirtaceae). Envolve alunos de graduação e pós-graduação. Iniciado em 2010. Projeto PRONEX com colaboração da UFPel, UPF, FEPAGRO e Fundação Zoobotânica do RS. Apoio: FAPERGS/CNPq.

 

 

Professor Responsável: Gilmar Arduino Bettio Marodin

e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 

TÍTULO:

Comportamento de rosáceas: MACIEIRAS, PESSEGUEIROS, PEREIRAS E AMEIXEIRAS na Depressão Central do RS.

 

OBJETIVOS:

Trata-se da avaliação de materiais de baixa exigência de frio para regiões de menor acúmulo de frio hibernal; em pessegueiros tem-se mais de 100 acessos (Mexico, EUA -  Flórida e Arkansas, EMBRAPA clima temperado, IAPAR e IAC). Em ameixeiras são dezenas de acessos também do México, EUA, IAPAR, EMBRAPA clima temperado. Iniciado em 1985.

 

Coleção de variedades de pessegueiro (Prunus persica) e nectarineira (Prunus persica var. nucipersica) na EEA.

 

 

 

Coleção de ameixeiras (Prunus salicina) na EEA.

 

TÍTULO:

Comportamento de pequenas frutas na Depressão central do RS.

 

OBJETIVOS:

Faz parte do projeto de  avaliação de mirtileiros de baixo frio, além da introdução de framboeseiras e amoreiras disponíveis no Brasil. Iniciado em 2000.

 

TÍTULO:

Sistemas de condução para o pessegueiro.

 

OBJETIVOS:

Compara dois sistemas de condução: vaso e Y em pessegueiros ´Maciel´, onde se avalia a produção nos aspectos qualitativos e produtivos. Iniciado em 1999.

 

Pessegueiros 'Oro B' sob condução em vaso na EEA.

 

TÍTULO:

Comportamento de nespereiras na Depressão central do RS 

 

OBJETIVOS:

Avaliar o potencial produtivo, comportamento frente a doenças e qualidade de frutos de cultivares de nespereira (Eriobotrya japonica) nas condições na Depressão Central do RS. Iniciado em 2000.

 

 

TÍTULO:

Porta-enxertos de pessegueiros para áreas de replantio.

 

OBJETIVOS:

São 6 porta-enxertos onde duas cultivares copa ('Chimarrita' e 'Maciel') estão sendo avaliadas, nos aspectos de vigor, longevidade, produção e qualidade dos frutos.

 

TÌTULO:

Micorrizas e a produção de pessegueiro a campo

 

OBJETIVOS:

São 4 espécies de micorrizas inoculadas em mudas de pessegueiros ´Maciel´ onde se avalia o desenvolvimento das plantas, produção e qualidade dos frutos. Em conjunto com Professor Paulo Vitor Dutra de Souza.

 

 

Professor Responsável: Sergio Francisco Schwarz

e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 

TÍTULO:

Coleção de variedades e espécies citricas

 

OBJETIVOS:

Conservar e avaliar um conjunto crescente de variedades e/ou espécies citricas (aproximadamente 100 atualmente), entre as quais laranjeiras, limoeiros, tangerineiras. limeiras, limeiras ácidas, pomeleiros, toranjeiras e híbridos, bem como diversas variedades de porta-enxertos. De grande importância para fins didáticos.

 

Laranjeiras (Citrus sinensis) da coleção de citros na EEA

 

TÍTULO:

Melhoramento genético de variedades de copa de citros.

 

OBJETIVOS:

Avaliação de campos de híbridos de tangerineiras, envolvendo espécies como Citrus deliciosa, C. clementina, C. nobilis e polinização aberta da cultivar 'lee' (C. clementina X (C. tangerina X C. paradisi)). Visa selecionar materiais com diferentes épocas de produção e com menor número de sementes.

 

TÍTULO:

Melhoramento genético de variedades de porta-enxertos de citros.

 

OBJETIVOS:

Avaliação de Citrandarins (Poncirus trifoliata X C. reshni) e de outros híbridos para fins de seleção de porta-enxertos, vinculado a prospecção de materias resistentes a gomose (Phytophthora).

 

TÍTULO:

Coleção de variedades de caquizeiros 

 

OBJETIVOS:

Conservar e avaliar um conjunto de variedades de caquizeiros (Diospyrus kaki) dos diversos grupos existentes. Além de pesquisas desenvolvidas em nível de mestrado, os pomares são utilizados para fins didáticos.

 

 

 

TÍTULO:

Coleção de variedades e matrizeiro de abacateiros

 

OBJETIVOS:

Conservar e avaliar um conjunto de variedades de abacateiros (Persea americana), além destes pomares servirem de fonte de material propagativo para a produção de mudas. Os pomares também são utilizados para fins didáticos. Em conjunto com o Professor Paulo Vitor Dutra de Souza.

 

Muda de abacateiro (Persea americana) enxertada produzida na EEA.

 

 

Professor Responsável: Claudimar Sidnei Fior

e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 

TÍTULO:

Avaliação do crescimento de plantas de Butia odorata sob cultivo 

 

OBJETIVOS:

Butia odorata (Barb. Rodr.) Noblick é uma palmeira nativa do Sul da América do Sul. É um importante recurso genético regional, não apenas devido ao potencial para exploração de seus frutos para consumo in natura e pela indústria, como também pelo seu crescente uso em paisagismo. A propagação comercial de B. odorata é dificultada pela carência de informações  precisas sobre produção de mudas e desenvolvimento de plantas a campo.

O Departamento de Horticultura e Silvicultura da Faculdade de Agronomia tem desenvolvido trabalhos com germinação e produção de mudas de butiazeiros, além de cultivo de plantas a campo. Em outubro de 2011 foi instalado um experimento na Estação Experimental Agronômica da UFRGS, cujo principal objetivo é monitorar o comportamento a campo de plantas de Butia odorata oriundas de diferentes procedências (acessos) e submetidas a diferentes adubações das mudas na última fase anterior ao plantio. Além disso, o trabalho visa conhecer o período de juvenilidade da espécie, considerando o cultivo em condições fitotécnicas intensivas.

Também está sendo instalada uma coleção de acessos de espécies do gênero Butia a fim de subsidiar futuros trabalhos de melhoramento.

Butizeiros (Butia odorata) na EEA.

 

TÍTULO:

Avaliação do crescimento de bracatinga na Depressão Central do RS

 

OBJETIVOS:

A bracatinga (Mimosa scabrella Benth) é uma espécie arbórea leguminosa (Fabaceae), nativa do Brasil, ocorrendo nas regiões de clima frio. Por ser uma espécie pioneira, aparece principalmente nas matas secundárias onde pode formar agrupamentos densos e quase puros, caracterizando a vegetação onde ocorre. É considerada de rápido crescimento, quando comparada com outras espécies florestais nativas. Além de sua boa produtividade, é uma espécie que possui extraordinária capacidade de regeneração natural, aliada a grande facilidade de implantação definitiva de povoamentos mediante semeadura direta.

Possui grande importância econômica, pois interage com a produção agrícola através da consorciação com culturas anuais, além de possuir alto potencial energético, servindo como lenha e matéria-prima para o carvão vegetal.

Projeta-se no mercado da madeira principalmente como matéria-prima na fabricação de chapas de aglomerados, laminados, caixas, carretéis industriais, forros, assoalhos, lambris, escoras para a construção civil, e na fabricação de celulose. Além disso, suas flores desempenham papel importante na apicultura, produzindo um mel altamente nutritivo e é também muito indicada para a recuperação de áreas degradadas.

O Departamento de Horticultura e Silvicultura da Faculdade de Agronomia tem conduzido trabalhos de produção de mudas e estudos do desenvolvimento de plantas de bracatinga a campo.

Em outubro de 2013 foi estabelecido um povoamento de três diferentes procedências, as quais estão tendo seu crescimento monitorados a fim de avaliar o crescimento e a produção de madeira dessa espécie em cultivo na Depressão Central do Rio Grande do Sul.

Bracatinga (Mimosa scabrella) na EEA

 

TÍTULO:

Avaliação do crescimento de cedro-australiano na Depressão Central do RS

 

OBJETIVOS:

O cedro-australiano (Toona ciliata M. Roemer) é uma espécie florestal da família Meliaceae originária a Austrália, a qual foi introduzida no Brasil, onde encontrou condições edafoclimáticas  favoráveis ao seu desenvolvimento. As características de sua madeira são semelhantes à dos cedros nativos (Cedrela fissilis e C. odorata). Sua principal vantagem em relação aos cedros brasileiros é a resistência de ataques pela broca (Hypsipyla grandella), praga que ataca a gema apical de espécies dessa família. Possui em suas folhas substâncias cuja essência é utilizada na indústria de cosméticos e perfumaria. O plantio do cedro-australiano no Brasil tem sido considerado um investimento rentável ao produtor,  por ser madeira nobre com ampla utilização, como por exemplo, na construção de mobílias de qualidade, em embarcações, na produção de compensados, laminados, ornamentos de interiores, marcenaria, instrumentos musicais, caixas e engradados, entre outros.

 

Em outubro de 2013 foi estabelecido um povoamento de cedro-australiano na Estação Experimental Agronômica da Faculdade de Agronomia a fim de avaliar o crescimento e a produção de madeira dessa espécie em cultivo na Depressão Central do Rio Grande do Sul. 

Cedro-australiano (Toona ciliata) na EEA.

 

 

TÍTULO:

Desenvolvimento de Eucalyptus grandis a campo em função da densidade de empacotamento de substrato na produção de mudas

 

OBJETIVOS:

Nos últimos anos, verifica-se um aumento na demanda por produtos florestais, tornando a produção de mudas como uma etapa de fundamental importância, já que o desempenho final das plantas a campo depende da qualidade das mudas produzidas. A obtenção de mudas de qualidade superior é alcançada com a utilização de técnicas adequadas, dentre as quais algumas são baseadas nas propriedades dos substratos.

Algumas características do manejo dos substratos podem resultar em implicações no desenvolvimento das plantas no campo, como é o caso da densidade de empacotamento. Há informações na literatura que indicam alterações morfológicas nas raízes das mudas desenvolvidas em substratos com maior compactação. Contudo, não se tem informações do efeito dessas alterações no desenvolvimento da planta no solo, posteriormente à formação da muda.

Diante disso, estabeleceu-se um experimento com mudas de Eucalyptus grandis em casa de vegetação, as quais foram submetidas a diferentes densidades de empacotamento do substrato. Após 120 dias de permanência em casa de vegetação, as mudas foram plantadas em uma área na EEA/UFRGS, com espaçamento de 3 x 1,7m, a fim de avaliar o desenvolvimento desta espécie a campo, após terem sido formadas as mudas em diferentes níveis de compactação do substrato. 

 

Mudas de Eucalyptus grandis antes (A) e após (B) o plantio

 

 

DEPARTAMENTO DE PLANTAS FORRAGEIRAS E AGROMETEOROLOGIA

 

Prof. Responsável: Miguel Dall'agnol

e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. 

TÍTULO: Caracterização agronômica e avaliação da qualidade de forragem de híbridos do gênero Paspalum.  

 

Este trabalho tem como objetivos determinar o potencial genético, a estabilidade de produção e avaliação da adaptabilidade de híbridos interespecíficos de cruzamentos entre Paspalum plicatulum x Paspalum guenoarum. Além de explorar o potencial genético de espécies do gênero Paspalum caracterizar a magnitude de expressão de caracteres de interesse forrageiro nos diferentes ambientes. Relacionar caracteres de importância agronômica nestas espécies através de avaliações de persistência e produção de forragem para seleção de genótipos superiores com características importantes conservadas pelo modo de reprodução apomítico. Estimar através de técnicas da genética quantitativa a herdabilidade a relação entre caracteres de importância forrageira em espécies do gênero Paspalum. E divulgar os resultados em publicações técnico-científicas e em congressos onde poderão ser apresentados através de pôsteres, trabalhos completos e, ou resumos.

                                           

TÍTULO:Melhoramento genético por meio de hibridizações entre espécies de P. Guenoarum, P. Lepton e P. Plicatulum.

Objetivos: Caracterizar e avaliar a produção de forragem de acessos de espécies do gênero Paspalum e selecionar híbridos superiores a partir da variabilidade genética gerada pela hibridização artificial interespecífica dentro do grupo Plicatula com a finalidade de selecionar plantas estáveis reprodutivamente e de reprodução sexual para novos cruzamentos e plantas apomíticas com características agronômicas

 

TÍTULO:Avaliação de Híbridos Superiores de Paspalum guenoarum x Paspalum plicatulum

Objetivo: Relacionar caracteres de importância agronômica nestas espécies através de avaliações de persistência e produção de forragem para seleção de genótipos superiores com características importantes conservadas pelo modo de reprodução apomítico. 

Explorar e determinar o potencial genético e a estabilidade de produção de híbridos interespecíficos de cruzamentos entre Paspalum plicatulum x Paspalum guenoarum caracterizando a magnitude de expressão de caracteres de interesse forrageiro em ambientes com ocorrência de competição.

                  

 

TÍTULO:Avaliações agronômicas em híbridos intra específicos de Paspalum notatum.

            O trabalho tem por objetivo caracterizar e avaliar a produção de forragem, quantitativa e qualitativamente, de híbridos intraespecíficos de Paspalum notatum, em duas regiões fisiográficas do Rio Grande do Sul. As avaliações são feitas através de cortes realizados periodicamente onde são aferidas a produção de folhas, colmo e inflorescência para posterior seleção dos melhores genótipos.

 

TÍTULO:Caracterização agronômica de genótipos e híbridos intraespecíficos de paspalum notatum flügge” em resposta à adubação nitrogenada e avaliação da tolerância ao alumínio em solução nutritiva.

      O presente trabalho tem como objetivos gerar informações sobre a caracterização agronômica de genótipos selecionados e híbridos intraespecíficos de Paspalum notatum em resposta à fertilização nitrogenada e ao fotoperíodo; avaliar e selecionar plantas de P. notatum em solução com tolerância ao alumínio.

 

                         C:UsersJulianaDesktopEXPERIMENTOS EEAHIBRIDOS 2.JPGC:UsersJulianaDesktopTODAS FOTOSDCIM101MSDCFDSC01921.JPG

                           C:UsersJulianaDesktopTODAS FOTOSDCIM101MSDCFDSC01949.JPGC:UsersJulianaDesktopTODAS FOTOSDCIM101MSDCFDSC02012.JPG

 

TÍTULO:Avaliação agronômica de progênies de polinização cruzada de trevo-branco

Neste experimento avaliou-se a produção de matéria seca de 22 progênies e duas populações selecionadas de trevo-branco em consórcio com azevém anual, durante os anos de 2008 e 2009. Tendo como objetivo a caracterização agronômica das progênies, além de, acompanhar o desenvolvimento durante o verão e o segundo ano de produção, para selecionar genótipos mais produtivos e persistentes ao estresse hídrico.

 

TÍTULO:Desempenho agronômico de populações sintéticas de trevo-branco

O experimento tem como objetivo avaliar agronomicamente duas populações sintéticas de trevo-branco que foram selecionadas no DPFA para produção de matéria seca e persistência a estresse hídrico. As populações sintéticas serão comparadas com outras três populações selecionadas no DPFA (Jacuí, Guaíba e UFRGS-2004), CPPSUL selecionada na EMBRAPA Pecuária Sul e a cultivar uruguaia Zapicán.

 

Prof. Responsável: Paulo César de Faccio Carvalho

e-mail:Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 

TITULO:

O som do pastejo:desenvolvimento da bioacústica para descrever e quantificar o processo ingestivo nos ambientes pastoris (Lidiane Fonseca)

 

OBJETIVOS:

1. Relacionar as características acústicas dos movimentos mandibulares com parâmetros da ingestão de forragem;

2.  Definir as características acústicas (frequência, intensidade, duração e intervalo entre eventos) que identificarão os movimentos mandibulares (bocados, mastigação, manipulação e movimentos compostos mastigação+bocado) de forma automatizada;

3.  Propor um método acústico inovador para analisar o comportamento ingestivo, com possibilidade de estimar o nível de ingestão de forragem por bovinos;

4.  Formação de recursos humanos pela interação com centros de excelência, além de promover a integração entre pesquisadores, áreas de conhecimento e instituições.

5.  Consolidar a internacionalização da rede de pesquisa, extensivo ao Programa de Pós-graduação em Zootecnia da UFRGS.

 

Abaixo são mostradas algumas fotos dos experimentos realizados neste projeto.

 

 

TITULO:

Estratégia de ingestão de novilhas no nativão com varias oferta de pasto (Olivier Bonnet)

 

OBJETIVOS:

O objetivo desse trabalho é de entender como grande herbívoros (novilhas) usam pasto de alta heterogenia e de relativamente baixa qualidade para constituir a ingestão deles.

Esse trabalho vai explorar as questões de seletividade e de organização espacial e temporal da ingestão para testar diferentes modelos de estratégia alimentar. O uso de varias ofertas de pasto com diferente estrutura permite explorar como os animais adaptam a estratégia deles nas variações do disponível.

Abaixo são mostradas algumas fotos dos experimentos realizados neste projeto.

 

TITULO:

Consumo de Forragem e Emissão de Gás Metano por Bovinos de Corte em Pastagem Nativa(Ian Machado)

 

OBJETIVOS:

Fomentar e otimizar a utilização sustentável de pastagens nativas no Bioma Pampa;

Estimular a interdisciplinaridade entre grupos de pesquisa (UFRGS, EMBRAPA, Universidad Nacional del Centro de la Provincia de Buenos Aires-UNICEN).

Formação e aperfeiçoamento de recursos humanos (pesquisadores e estudantes de graduação e pósgraduação).

Abaixo é mostrada uma foto dos experimentos realizados neste projeto.

 

TITULO:

Soja e milho em sistemas de integração lavoura-pecuária: consequências no estabelecimento e na durabilidade do banco de sementes do solo do azevém anual (Armindo Barth Neto, Doutorando da Universidade Federal do Paraná)

 

OBJETIVOS:

  • Determinar qual resíduo da cultura de verão soja ou milho tem maior influência sobre o aporte e liberação de nitrogênio para a massa de forragem e densidade de perfilhos para a pastagem;
  • Determinar qual resíduo da cultura de verão tem um efeito físico negativo maior no estabelecimento do azevém anual;
  • Determinar quais são as estratégias adotadas pelas plantas para superar as barreiras, físicas e químicas, imposta pela palha nos diferentes métodos de pastoreio e intensidades de pastejo;
  • Determinar se há a necessidade de um manejo específico de fertilização nitrogenada dependendo da quantidade e da qualidade do resido no solo;
  • Determinar qual o balanço de nitrogênio das culturas de verão e as suas interferências sobre o estabelecimento da pastagem.
  • Determinar a durabilidade do banco de sementes do solo do azevém anual.

 

Abaixo são mostradas algumas fotos dos experimentos realizados neste projeto.

 

TITULO:

Emissão de metano por cordeiros em sistema de integração lavoura-pecuária

 

OBJETIVOS:

Avaliar o consumo de matéria seca e a emissão de metano de cordeiros em pastagem de azevém anual submetida a duas intensidades de pastejo (baixa e moderada) e dois métodos de pastoreio (contínuo e rotativo) em sistema de integração lavoura-pecuária.

 

TITULO:

Avaliação de aspectos morfológicos e estruturais de pastagens de Azevém (Lolium multiflorum Lam.) submetidas a diferentes estratégias de manejo (FRANCISCO RONDON MESQUITA).

 

OBJETIVOS:

Este trabalho tem por objetivo avaliar o impacto na ingestão de nutrientes e na estrutura do azevém (Lolium multiflorum) submetido a diferentes  manejos. Os tratamentos: Altura fixa de entrada em 20 cm rebaixamento equivalente a 40% da altura inicial do dossel; Intervalos entre pastejos fixo em 30 dias com rebaixamento  equivalente a 40% da altura inicial; e Intervalo fixo entre pastejos de 30 dias com rebaixamento total e altura de saída fixa em 5 cm.

 

TÍTULO: Recuperação de pastagens naturais degradadas por sobrepastejo.
OBJETIVOS:

As pastagens representam o principal ecossistema terrestre, compreendendo cerca de 70% da área agrícola e 20% dos estoques de carbono (FAOSTAT, 2009). O processo de degradação desse recurso tão importante à vida do planeta cresce anualmente, tendo como principal causa o sobrepastejo (Oldeman, 1994), manifestando-se pela perda de vigor, produtividade e capacidade de recuperação natural das plantas forrageiras para sustentar os níveis de produção e qualidade exigidas pelos animais. Nos campos sulinos, o excesso de lotação normalmente empregada no manejo das pastagens constitui um dos fenômenos mais preocupantes e ameaçadores a este recurso natural (Bilenca e Miñarro, 2004). Com isso, muitos dos serviços ambientais prestados por esse ecossistema tais como sequestro de carbono, manutenção do fluxo e qualidade das águas, a conservação da diversidade da flora e da fauna, que poderiam atuar como mitigadores dos atuais problemas do ambiente global, deixam de ser efetivos. De acordo com Nabinger et al. (2012), o controle da intensidade do pastejo é o fator de manejo chave que permite tanto um aumento na produção animal e na rentabilidade como a recuperação dos serviços ambientais.

Diante disso foi desenvolvido um projeto de pesquisa baseado na hipótese de que o diferimento do pastejo e o correto ajuste da carga animal são estratégias de recuperação das pastagens naturais degradadas, possibilitando melhorias nos atributos do solo, acúmulo de reservas das plantas e maior participação de espécies vegetais preferidas pelos animais.

O protocolo experimental foi implantado em pastagem natural que vem sendo manejada nas ofertas de forragem de 4% (durante o ano todo) e 8-12% (8% na primavera e 12% nas demais estações) por mais de 10 anos. Em ambas as ofertas foram aplicados três tratamentos: 1) diferimento de primavera; 2) diferimento de outono; 3) sem diferimento. Foi utilizado o delineamento completamente casualisado com três repetições, sendo que as unidades experimentais constituíram-se de parcelas de 120m2 (15x8m) dispostas no interior de piquetes com área superior, nos quais foram realizados os ajustes de oferta, ficando os animais com livre acesso a cada uma delas. O projeto foi iniciado em novembro de 2011 e, para o presente estudo, seguirá até dezembro de 2013, totalizando dois anos de avaliação.

Estão sendo avaliadas variáveis que permitam descrever a qualidade do ambiente, tendo como objetivos: elucidar processos do ecossistema e relacionar com processos-modelo; integrar propriedades biológicas, físicas e químicas do solo e os respectivos processos; detectar alterações na composição botânica e relacionar com funcionalidade forrageira e capacidade de resiliência dos campos em estudo. Na vegetação é avaliada quinzenalmente a interceptação luminosa, biomassa de forragem e altura do pasto; e em cada estação do ano é realizada fitossociologia e botanal. No solo são avaliados estacionalmente o índice de manejo de carbono, capacidade de armazenamento de água, biomassa e diâmetro de raízes, estabilidade de agregados, análise química, biomassa microbiana e banco de sementes; por meio dos quais será gerado um índice de qualidade do solo.

 

Professor Responsável: Lúcia Brandão Franke

e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 

TITULO:Produção de sementes em híbridos interespecíficos do grupo PlicatulaPaspalum plicatulum × Paspalum lepton e Paspalum plicatulum × Paspalum guenoarum.

Linha de pesquisa:Ecologia, Produção e Tecnologia de Sementes

Vários estudos demonstram o maior potencial de produção de forragem das espécies do grupo Plicatula quando comparado com genótipos do grupo Notata e Lívida. Um exemplo é o caso de P. lepton e P. guenoarum, que expressaram desempenhos superiores em relação as espécies de P. notatum, P. urvillei, P. lividum (Steiner 2005; Sawasato, 2007,Towsend, 2008). A maioria das espécies do gênero Paspalum tem como modo de reprodução a apomixia, o que implica populações geneticamente homogêneas (Quarín & Norrmann 1990). Porém, a utilização de hibridizações, quando um dos genitores apresenta reprodução sexuada, pode gerar variabilidade e possibilitar a seleção de progênies elite, com fixação imediata dos caracteres de interesse em razão da apomixia (Rodrigues et al., 2003; Acuña et al., 2009). O objetivo deste trabalho é gerar informações básicas sobre o potencial de produção de sementes de híbridos interespecíficos de espécies do gênero Paspalum – grupo Plicatula, através da avaliação dos componentes da produção de sementes.

TITULO:Produção e qualidade de sementes de Paspalum guenoarum Arech. ecótipo “Baio” submetido a diferentes freqüências de cortes e doses de nitrogênio.

Linha de pesquisa:Ecologia, Produção e Tecnologia de Sementes

Genótipos de P. guenoarum,Baio e Azulão, nativos do Rio Grande do Sul testados quanto à produção de matéria seca, obtiveram expressivos valores de produção de matéria seca total (MST), 18.243 e 18.560 kg de MST/ha, respectivamente (Steiner, 2005), provando o potencial produtivo desta espécie nativa, chegando a níveis superiores de produção de espécies tropicais, como Panicum maximum Jacq (16.600 kg de MST/ha) (Cecato et al., 2000). O manejo através de cortes e adubação com nitrogênio é um meio que o produtor pode utilizar para uniformizar a produção de sementes de gramíneas, além de aumentar o rendimento. O objetivo deste trabalho é gerar informações sobre o potencial de produção de sementes de Paspalum guenoarum Arech. ecótipo “Baio”, nativo do Rio Grande do Sul, através do efeito da freqüência de corte e doses de nitrogênio na produção e qualidade de sementes.

 

Professor Responsável: Denise Cybis Fontana

e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

TÍTULO: AQUISIÇÃO DE SENSORES DE PLATAFORMAS AÉREA E TERRESTRE PARA INTEGRAÇÃO DE LINHAS DE PESQUISA DO PPGSR.

O projeto foi aprovado dentro do edital PRÓ-EQUIPAMENTO em 2013, sob a sob a coordenação da Prof. Dra. Denise Cybis Fontana. Além do PPGSR (Programa de Pós-Graduação em Sensoriamento Remoto), integra ainda o projeto o PPGFITO (Programa de Pós-Graduação em   Fitotecnia), o PPGGEA (Programa de Pós-Graduação em Geografia) e o PPGEC (Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil). A principal aquisição deste projeto foi um Veículo Aéreo Não Tripulado (VANT), que é uma aeronave leve destinada a aplicação de monitoramento, reconhecimento e vigilância para operações onde a versatilidade e a facilidade de operação e transporte representam um fator decisivo de sucesso. O equipamento foi adquirido, já está nas dependências da UFRGS, e a próxima etapa do projeto é a realização de um curso de treinamento para a operação do mesmo. Este curso vai ocorrer no período de 9 a 13 de junho, constando de aulas teóricas e práticas. Todo o treinamento prático de operação do VANT irá ocorrer na EEA/UFRGS nos dias 11 e 12 para um grupo de 10 pessoas, no qual participarão professores e alunos de Pós-Graduação.

 

DEPARTAMENTO DE PLANTAS DE LAVOURA

 

Professor Responsável:Ribas Antonio Vidal

e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 

TITULO DO SUB-PROJETO:

Impacto das condições morfo-fisiológicas e ambientais na ação dos herbicidas (Projeto: Fatores que afetam a atividade de herbicidas).

 

OBJETIVOS:

Entender os fundamentos ecofisiológicos impactam a sobrevivência e competitividade de infestantes após a aplicação de herbicidas e o efeito na produtividade e lucratividade das lavouras.

Abaixo são mostradas algumas fotos realizados ao projeto.

Superfície foliar de plantas de Avena spp   

Pesquisadores no Centro de Microscopia Eletrônica da UFRGS

Professor Responsável: Aldo Merotto Jr.

e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 

TITULO:

Dinâmica de populações e avaliações de métodos de controle de plantas daninhas.

 

OBJETIVOS:

- Avaliar a seletividade e a eficiência de métodos de controle de plantas daninhas nas culturas de soja, milho, pastagens e cereais de inverno.

- Estimar o impacto ambiental dos principais métodos de controle de plantas daninhas nas culturas de soja, milho, pastagens e cereais de inverno.

- Avaliar o efeito de métodos de controle sobre a dinâmica populacional das principais plantas daninhas infestantes de lavouras do RS.

 

Professor Responsável: Christian Bredemeier                       

e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 

TITULO:

MANEJO DA ADUBAÇÃO NITROGENADA EM TRIGO PARA ALTA PRODUTIVIDADE E QUALIDADE DE GRÃOS

 

OBJETIVOS:

O presente projeto objetiva fornecer uma nova alternativa no manejo da adubação nitrogenada, bem como ajustar as doses de N aplicadas na semeadura e em cobertura para altos potenciais produtivos em trigo e avaliar épocas de aplicação deste nutriente que possibilitem aumento na qualidade tecnológica do grão. Além disso, objetiva testar o potencial de uso de técnicas de sensoriamento remoto na identificação da variabilidade espacial da proteína dos grãos ainda na lavoura e na estimativa de sua qualidade.

 

TITULO:

MANEJO DE NITROGENIO NA CULTURA DO TRIGO ASSOCIADO À UTILIZAÇÃO DE INOCULAÇÃO COM Azospirillum brasilense

 

OBJETIVOS:

Avaliar a diferença no desenvolvimento das plantas em função da disponibilidade de nitrogênio fornecida via adubação química e fixação biológica de nitrogênio; avaliar a produção de biomassa da parte aérea visando identificar possíveis respostas da inoculação em função da deficiência de nitrogênio e correlacionar estes dados com a produtividade; avaliar o estado nutricional das plantas de forma não destrutiva através de leitura de clorofila e reflectância do dossel, identificando qual a melhor dose de nitrogênio a ser aplicada aliada à utilização de inoculante.

 

TITULO:

AUMENTO DA EFICIÊNCIA DE USO DO NITROGÊNIO NAS CULTURAS DE CEVADA E TRIGO PELAS TÉCNICAS DE MANEJO LOCALIZADO

 

OBJETIVOS:

O presente projeto pretende fornecer uma nova alternativa no manejo da adubação nitrogenada em trigo e cevada. Em lavouras altamente tecnificadas, o advento deste tipo de tecnologia é uma proposta para racionalização do uso de insumos agrícolas e, consequentemente, redução dos custos de produção e dos impactos ambientais. Além disso, objetiva caracterizar a intensidade da variabilidade espacial de diferentes variáveis de planta e do rendimento de grãos, em lavouras comerciais e experimentais de trigo e cevada de duas regiões fisiográficas do Rio Grande do Sul (Planalto Médio e Depressão Central). Também visa verificar a eficiência do radiômetro “GreenSeeker” em captar estas variações espaciais.

 

Prof. Responsável: Paulo Regis Ferreira da Silva 

e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 

TITULO:

Desenvolvimento de práticas de manejo para altas produtividades de grãos de milho na região da Depressão Central do RS.

 

OBJETIVO:

Desenvolver e adequar práticas de manejo para altas produtividades de grãos de milho, tendo em vista a competitividade e a sustentabilidade do cultivo do milho.

 

TÍTULO:

Manejo para aumento da eficiência da adubação nitrogenada em milho irrigado.

 

OBJETIVOS:

  1. Avaliação de perdas de N por volatilização pelo uso de ureia com inibidor de urease e pelo manejo da irrigação após a aplicação do adubo nitrogenado em milho.
  2. Quantificação de perdas de N por lixiviação devido ao excesso de precipitação pluvial após a aplicação do adubo nitrogenado em milho.
  3. Determinação da época mais apropriada para aplicação de adubo nitrogenado em cobertura em milho irrigado em sucessão à aveia branca.
  4. Determinação da época mais adequada de dessecação da aveia branca com cobertura de solo no inverno para cultivo do milho irrigado em sucessão.

 

 

 

Professores Responsáveis: Luiz Carlos Federizzi, Marcelo Teixiera Pacheco e Itamar Cristiano Nava

 

e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.; Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.; Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 

TITULO:

Programa de melhoramento genético de aveia.

 

OBJETIVOS:

O programa tem por objetivo desenvolver germoplasma/cultivares de aveia adaptadas as condições sub tropicais do Brasil. Realizar estudos de genética e treinar estudantes de graduação e pós-graduação nas técnicas de melhoramento genético de plantas.

Abaixo são apresentadas algumas fotos dos trabalhos desenvolvidos nos projetos.

 

DEPARTAMENTO DE SOLOS

MECANIZAÇÃO AGRÍCOLA

Professor responsável: Renato Levien

e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 

TÍTULO:

Propriedades físico-mecânicas de tipos de solos, sob diferentes preparos do solo, cultivos, rotações de culturas e condições de tráfego.

 

OBJETIVOS:
Avaliar as principais propriedades físico-mecânicas de solos para formação de um banco de dados que servirá para o correto dimensionamento de cargas aplicadas ao solo, potência necessária para mobilização do solo, objetivando economia de combustível e de energia no sistema de produção agrícola.

TÍTULO:

Tráfego controlado de máquinas em áreas cultivadas com plantio direto.

 

OBJETIVOS:
Avaliar, em longo tempo, as condições físico-mecânicas do solo (densidade, porosidade, compressibilidade, permeabilidade de ar, resistência mecânica à penetração e força de tração na operação de semeadura), bem como as respostas das culturas (produtividade) ao processo de tráfego controlado de rodados das máquinas sobre o solo cultivado com plantio direto. Além disso, testar equipamentos que permitem navegação em tráfego controlado (agricultura de precisão) e também avaliar a resposta, em termos operacionais e econômicos deste processo, com e sem utilização da área trafegada para cultivo.

TÍTULO:

Preparos conservacionistas de solo em áreas de campo nativo na Depressão Central do Estado do Rio Grande do Sul.

 

OBJETIVOS:
Em áreas inicialmente ocupadas com campo nativo, avaliar indicadores de compactação de solo como densidade do solo, resistência a compactação, infiltração de água, bem como parâmetros de plantas como crescimento, altura, desenvolvimento radicular, rendimento de grãos, matéria seca parte aérea em tratamentos com diferentes métodos de preparo do solo (semeadura direta, escarificação somente, escarificação mais gradagem). Também é avaliada a capacidade operacional dos conjuntos mecanizados, o balanço energético e a lucratividade financeira das culturas no ano agrícola.


TÍTULO:

Desempenho operacional e energético de semeadoras-adubadoras em plantio direto e em diferentes sucessões e rotações culturais.

 

OBJETIVOS:

Avaliar a capacidade operacional do conjunto trator-semeadora adubadora e a patinagem dos rodados tratórios durante a semeadura, em diferentes profundidades de deposição do adubo, rotações culturais, quantidades de resíduos sobre o solo, graus de compactação do solo (ex: com pisoteio animal em sistema de integração lavoura-pecuária) e utilização ou não de irrigação. Também se avalia o grau de mobilização da camada superficial do sistema de plantio direto e implicações sobre estabelecimento de invasoras e a produtividade das culturas.

TÍTULO:

Manejo do solo, das culturas e dos animais em sistema de integração lavoura-pecuária em plantio direto.

 

OBJETIVOS:

Racionalização da utilização de extensas áreas do Rio Grande do Sul, que no período de inverno são utilizadas apenas com culturas destinadas à cobertura do solo e oferecer, aos produtores de grãos, uma alternativa de renda no período de entressafra. Consiste em trabalho conjunto entre os Departamentos de Solos e o de Plantas Forrageiras e Agrometeorologia da Faculdade de Agronomia da UFRGS. O foco central do projeto é um sistema de integração lavoura-pecuária em plantio direto para verificar o efeito de diferentes pressões de pastejo no desenvolvimento da pastagem e na produção animal e nas características físicas do solo e seu reflexo na produção de grãos.

TÍTULO:

Condição físico-hídrica do solo na produção convencional e agroecológica de frutas cítricas de mesa.

 

OBJETIVOS:

Avaliar parâmetros físicos e hídricos do solo e o teor de matéria orgânica e suas frações em solos de pomar de citros cultivados pelo sistema convencional e agroecológico para fornecer subsídios em relação à condução dos mesmos em termos de preparo do solo e probabilidade de ocorrência de compactação nas entre linhas, consequentemente com reflexos na taxa de infiltração e de armazenamento de água.

 

TÍTULO:

Capacidade de suporte de carga em classes de solos sob distintos usos e manejos no Rio Grande do Sul.

 

OBJETIVOS:

Definir a capacidade de suporte de carga dos solos com base na determinação de parâmetros físicos, mecânicos, mineralógicos e químicos bem como avaliar o efeito de diferentes usos e manejos nas classes de solos mais representativas do RS. Estabelecer o limite máximo de capacidade de suporte de carga e os parâmetros influentes para as classes de solos estudadas sob condições de uso e manejo distintas e comparar esses limites com os equipamentos que trafegam nas lavouras.

TÍTULO:

Testes de desempenho de máquinas e equipamentos agrícolas e de validação de tecnologias voltadas à agricultura de precisão

OBJETIVO:

Em parceria com empresas fabricantes, efetuar testes conjuntos de desempenho a campo e laboratório com tratores, máquinas e implementos agrícolas. Também, em parceria com empresas fabricantes de produtos voltados à agricultura de precisão, promover trocas de experiências, cursos, dias de campo e testes de validação a campo de equipamentos (GPS, aplicadores em taxa variável, pilotos automáticos, etc), em áreas da Estação Experimental.

Professor responsável: Carlos Ricardo Trein

e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 

TÍTULO:

Introdução a Agricultura de Precisão (AP).

 

OBJETIVOS: 
Capacitar estudantes e profissionais ligados às atividades de produção agropecuária a elaborar diagnósticos, análises e recomendações de técnicas utilizadas em AP; Capacitar estudantes e produtores a utilizar (manipular) instrumentação específica para controle de máquinas equipadas para AP.

 

QUÍMICA E FERTILIDADE DO SOLO

Professor responsável:  Carlos Alberto Bissani

e-mail:  Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

TÍTULO:

 Efeitos imediatos e residuais da aplicação de resíduos de curtume e de carvão mineral no solo e nas plantas

 

OBJETIVOS:

Avaliar, a longo prazo, atributos químicos, disponibilidade de nutrientes e formas químicas de cromo no perfil do solo (0-20, 20-50 e 50-80 cm), bem como a produtividade,  absorção e acúmulo de nutrientes e cromo na parte aérea e grãos de culturas de interesse agrícola em função da aplicação ao solo de resíduos de curtume (lodo de curtume e serragem cromada) e de carvão mineral.

Professores responsáveis:  Carlos Alberto Bissani e Renato Levien

e-mail:  Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo., Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

TÍTULO:

Características químicas do solo, disponibilidade e exportação de nutrientes e metais pesados e produtividade das  culturas em sistemas de preparo do solo, de culturas e de adubação

OBJETIVOS:

Avaliar, a longo prazo, os atributos químicos do solo, a disponibilidade e a exportação de macro (N, P, K, Ca e Mg) e micronutrientes (Cu, Zn, Fe e Mn) e metais pesados (Cd, Cr, Ni e Pb) e a produtividade de culturas (milho, soja, trigo e aveia) em sistemas de preparo de solo (convencional, reduzido e plantio direto), de culturas (sucessão e rotação) e de adubação (mineral e orgânica), em condições de manejo e mecanização similares às de lavouras.

 

 

 

MANEJO E CONSERVAÇÃO DO SOLO E DA ÁGUA

Professor Responsável: Elemar Antônio Cassol

e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

TÍTULO: Erosão e escoamento superficial em sistemas de cultivo e de manejo do solo sob chuva simulada

 
Objetivos: 
a) avaliar diferenças nas perdas de solo e no escoamento superficial entre sistemas de cultivo sob diferentes manejos e coberturas do solo;
b) proporcionar a visualização e aprendizado dos processos erosivos para estudantes de graduação em agronomia;
c) possibilitar a iniciação a pesquisa de estudantes de graduação.
 

 

Professor Responsável: Cimélio Bayer

e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Experimentos de Longa Duração em Manejo de Solos

Dois experimentos vem sendo conduzidos desde 1983 (exp. 1) e 1985 (exp. 2) na Estação Experimental Agronômica da UFRGS (EEA/UFRGS).

1: Práticas vegetativas na recuperação de solos degradados

Esse experimento é constituido de 10 sistemas de culturas em plantio direto. Nesse experimento as diferentes adições de C e N pelas plantas de cobertura de inverno e de verão têm influenciado o rendimento da cultura do milho e as taxas de recuperação da qualidade química, física e biológica do Argissolo, o qual encontrava-se degradado quando da instalação do experimento.

Todos os sistemas de cultura apresentam sub-parcelas sem e com (180 kg/ha N-uréia) N aplicado na cultura do milho. A partir de 2011, o experimento consta com uma faixa calcariada (5 t/ha) e outra sem calcário (em superficie) há quase 30 anos.

Croqui do Experimento e seus respectivos tratamentos:

2: Práticas mecânicas e vegetativas na recuperação de solos degradados

 

Esse experimento é constituído de três sistemas de prepare (preparo convencional, preparo reduzido e plantio direto), três sistemas de cultura (aveia/milho, ervilhaca/milho e aveia+ervilhaca/milho+caupi), e duas de N-uréia na cultura do milho (0 e 180 kg/ha).

Os tratamentos experimentais constam então de diferentes graus de revolvimento do solo e de diferentes taxas de adição de resíduos culturais e N ao solo. Dentre diversas outros resultados gerados no presente experimento, o impacto de sistemas de preparo de solo e de culturas na dinâmica da materia orgânica é um dos mais evidentes. Nesse sentido, o plantio direto determina uma menor taxa de oxidação da material orgânica no solo e respectivo acúmulo de C e N no solo, cujas taxas são dependentes do aporte de biomassa pelos sistemas de cultura.

Croqui do Experimento e seus respectivos tratamentos:

Foto: Vista Geral dos Experimentos no Verão na EEA/UFRGS.

Foto:  Solo coberto com palhada de aveia no sistema de plantio direto de milho.

Foto: Operações de preparo de solo realizadas na primavera-verão de cada ano. Da esquerda para direita: Prof. João Mielniczuk (quem implantou e conduziu os experimentos por 30 anos), Luisa Escobar (estudante de Doutorado, PPG Ciência do Solo, UFRGS), Luiz Antonio (Técnico de Laboratório, UFRGS), e Renan C. B. Vieira (estudante de doutorado do PPG Ciência do Solo, UFRGS).

Foto: Leguminosas de cobertura de solo de verão (lab-lab a frente e guandu arbóreo ao fundo) utilizadas para maior aporte de biomassa e adição de N fixado simbióticamente ao solo, visando acelerar a recuperação do solo degradado, bem como incrementar o rendimento do milho.

Foto: Feijão caupi cultivado intercalar ao milho – leguminosa de cobertura de solo de verão.

 

Título: Sistema integrado de produção agropecuária para pequenas propriedades manejado sob adubação de sistemas

Coordenadores:

Profa. Amanda Posselt Martins – Depto. de Solos e PPG Ciência do Solo

Profa. Carolina Bremm – PPG Zootecnia

Prof. Paulo César de Faccio Carvalho – Depto. de Plantas Forrageiras e Agrometeorologia e PPG Zootecnia

Prof. Tales Tiecher – Depto. de Solos e PPG Ciência do Solo

 

Resumo:

Os sistemas integrados de produção agropecuária (SIPA), mais conhecidos na literatura técnica como integração lavoura-pecuária (ILP), são definidos como sistemas em que há alternância temporária ou rotação do cultivo de grãos e pastejo de animais na mesma área, ao longo do tempo. Propriedades rurais com grandes áreas de terra permitem maior sazonalidade na produção visto que os ganhos são em escalas. Por outro lado, as pequenas propriedades necessitam diversificação da produção para maximização da renda por área. É neste contexto que a ILP se faz importante, pois há um aumento da renda por área em sistemas com produção vegetal e animal no mesmo espaço. Além do lucro em produção animal no inverno, há também a economia de insumos. Resultados de pesquisa indicam que cerca de 95% do P e do K e 99% do Ca e Mg são exportados pelos cultivos de verão. Isto demostra que o cultivo da “fase lavoura”, como soja e milho para as condições do Rio Grande do Sul, controlam os fluxos de saídas e entradas de nutrientes do sistema de produção, e por isso podem ser considerados como controladores do balanço de nutrientes no solo. No entanto, a “fase pecuária” atua como (re)cicladora de nutrientes no sistema de produção retornando quase que a totalidade desses nutrientes ao solo. Nesse contexto, esse experimento tem como abordagem central a eficiência da adubação de sistema em um SIPA de produção de soja e ovinos de corte.  Os tratamentos testados são a presença ou não do animal no sistema (com ou sem patejo) e épocas de adubação (verão ou inverno). Este modelo de fertilização do sistema vem sendo cogitado como uma alternativa promissora entre pesquisadores e produtores. Porém faltam estudos que comprovem a eficiência na ciclagem dos nutrientes pelos animais relativos aos fertilizantes aplicados na cultura de inverno, para a cultura de verão. Neste contexto, trabalhos envolvendo o efeito da calagem no sistema, dinâmica de nutrientes e o efeito nas produtividades da pastagem e da soja são algumas das linhas de pesquisa que envolvem este experimento.

 

Alunos de pós-graduação:

Daniel Gonçalves da Silva – PPG Zootecnia

Felipe Dall-zen Bertol – PPG Ciência do Solo

Gustavo Duarte Farias – PPG Zootecnia

João Pedro Moro Flores – PPG Ciência do Solo

Júlia de Assis – PPG Ciência do Solo

Lucas Aquino Alves – PPG Ciência do Solo

 

Alunos de graduação:

Dionata Fillipi – Agronomia

Gian Ghisleni – Agronomia

 

Previsão de conclusão: não há (experimento de longo prazo)

Título: Formas, cinética de sorção e balanço de fósforo e potássio afetadas pelo longo prazo de rotações de cultura e sistemas de manejo de solo

 Responsáveis: Vítor Gabriel Ambrosini/Profs. Tales Tiecher e Cimélio Bayer

Depto de Solos/PPG Ciência do Solo

 

Breve descrição e objetivos:

O objetivo do projeto é identificar estratégias de manejo mais eficientes no uso de fósforo e potássio do solo e adicionado via fertilizantes pela avaliação do efeito de longo prazo de diferentes rotações de cultura e manejo de solo nas formas, cinética de sorção e balanço de fósforo e potássio em solos do Sul do Brasil.

Avaliação do potencial de rotações de culturas e plantas de cobertura em melhorar a eficiência do uso dos fertilizantes fosfatados e potássicos.

Título: Impacto de Sistemas Conservacionistas de Manejo na Produtividade do Milho

Responsáveis Mestrando Guilherme Rosa da Silva/ Prof.: Cimélio Bayer

Depto de Solos/PPG Ciência do Solo

Breve descrição e objetivos:

O uso de plantas de cobertura em sistema de culturas em plantio direto afetam propriedades do solos tendo reflexo na produtividade do milho. Com isso o trabalho utilizará diferentes sistemas de cultivo conservacionista, em sistema de plantio direto com a utilização de diferentes coberturas vegetais e consórcio de plantas gramínea e leguminosa.  O objetivo deste trabalho será avaliar a influência de diferentes sistemas conservacionistas de manejo do solo na capacidade produtiva do milho.

 

Experimento de longa duração em que se avalia o impacto dos sistemas de manejo na qualidade do solo e na produtividade do milho.

Título: Cultivos de cobertura e o funcionamento do sistema solo em diferentes escalas

Responsáveis:Cristhian Hernandez Gamboa / Prof.: Cimélio Bayer 

Depto de Solos/PPG Ciência do Solo

Breve descrição e objetivos:

O solo é um ambiente altamente heterogêneo, com distribuição irregular de C, ar, água e nutrientes, o que pode diferenciar o funcionamento do solo em camadas superficiais e sub-superficiais, em macro e micro-agregados.  O objetivo deste trabalho é compreender o funcionamento do sistema solo em diferentes escalas: a) camadas superficiais e sub-superficias (mesoescala), b) macro e micro-agregados (microescala); em função do aporte e qualidade de resíduos de plantas de cobertura.

 

Imagens dos resíduos gerados nos sistemas de cultura a ser avaliados a) (gramíneas) aveia/milho, (A/M); b) (gramínea e leguminosa) aveia- vica/milho, (AV/M), c) (gramínea e leguminosa) aveia- vica/milho-caupi, (AV/MC) e tratamentos adicionais d): pouca planta e sem revolvimento do solo (DESC); e) pastagem permanente de Pangola (PANG)

 

Título : Estabilização do 13c das raízes e da parte aérea de plantas de cobertura na matéria orgânica do solo em plantio direto

 

Responsáveis

Doutoranda: Jéssica Pereira de Souza/ Prof.: Cimélio Bayer

Depto de Solos/PPG Ciência do Solo

 

Breve descrição e objetivos

 

O estudo visa avaliar a eficiência de estabilização do 13C aportado pelo sistema radicular e pela parte aérea de plantas de cobertura invernais na matéria orgânica de um solo em plantio direto. Para a sua realização, as plantas invernais, ervilhaca e aveia, serão enriquecidas com 13C em atmosfera controlada sob condições de campo num dos experimentos mais antigos do Sul do Brasil (34 anos), sendo essse um grande diferencial.

 

 

Sistema de cultura aveia/milho em plantio direto após colheita do milho.

Título: Estabilização do 13C e sua relação com o deficit de saturação de C em solo subtropical

 

Responsáveis: Lucas Antonio Telles Rodrigues/Prof. Cimélio Bayer

Depto de Solos/PPG Ciência do Solo

 

Breve descrição e objetivos:

Esse projeto consiste na avaliação do efeito do déficit de saturação de C no solo nos mecananismos de estabilização da matéria orgânica.  O experimento será conduzido em um Argissolo vermelho com contrastantes déficits de saturação de C na camada superficial do solo,  gerados pelo cultivo de sistemas de culturas ao longo de 30 sob plantio direto. Em tudos de pvc inseridos a 20 cm de profundidade no solo,  serão adicionados resíduos de aveia e ervilhaca enriquecidos com 13C e deixados para decompor por um ano,  quando o solo dos pvcs serão amostrados e avaliados.

 

Tubos de PVC que receberam o resíduo vegetal enriquecido com 13C.

 

BIOLOGIA E BIOQUÍMICA DO SOLO

Professor Responsável: Enilson Luiz Saccol de Sá

email: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Título: Promoção de crescimento de gramíneas em sistemas de sucessão de culturas por rizóbios selecionados para as espécies das leguminosas nativas Adesmia e Serradela

Equipe:

Execução: Rafael Goulart Machado – Eng. Agr. – Aluno do PPGCS/UFRGS (Doutorado)

William Rosa da Silva – Aluno do Curso de Agronomia (UFRGS)

Suélen de Aguiar Oldra - Aluna do Curso de Agronomia (UFRGS)

Márcio da Silva Silveira – laboratorista - UFRGS

Colaboradores: Murilo Dalla Costa – Pesquisador EPAGRI-SC

Benjamin Dias Osorio Filho – UERGS

Rodrigo Schoenfeldt - pesquisador do IRGA

Objetivos gerais: Avaliar a diversidade de rizóbios associados às leguminosas nativas Adesmia (Adesmia latifolia) e Serradela (Ornithopus micranthus) e o potencial em fixar nitrogênio atmosférico em simbiose e, também, avaliar a promoção do crescimento vegetal de gramíneas inoculadas com estas bactérias. Além destes, o trabalho visa ainda avaliar o potencial das leguminosas nativas Adesmia e Serradela como plantas forrageiras para cultivo em sistemas de sucessão lavoura-pecuária.

Parcela cultivada com trevo branco inoculado

Parcela cultivada com milho em sucessão a cultivo de trevo branco.

 

Parcelas cultivadas com milheto

Título: Diversidade de organismos da mesofauna edáfica de solos do Rio Grande do Sul e Amazonas e atividade funcional para uso como indicador de qualidade do solo

Equipe

Executores:  Bruna Raquel Winck – Doutoranda no PPG Ciência do Solo –UFRGS.

Cíntia Fernanda da Costa - Estudante de graduação em Ciências Biológicas da UFRGS.

Colaborador: Dr. Aleksander Westphal Miniz – Pesquisador Embrapa Amazônia Ocidental - Manaus

Objetivos

1. Identificar alterações na composição e estrutura da mesofauna e alterações na diversidade funcional dos diferentes grupos avaliados em função das mudanças na qualidade do solo em diferentes sistemas agrícolas e nativo da região norte e sul do país;

2. Identificar em cada sistema avaliado os principais organismos da mesofauna que possam ser utilizados como potencial indicador de qualidade do solo;

3. Identificar alterações na qualidade do solo por meio das principais funções que os organismos da mesofauna exercem no solo em função da ausência, presença e complexidade de organismos da mesofauna edáfica a partir de estudos em microcosmos;

4. Testar a eficiência de diferentes iscas atrativas a base de fungos que possam ser usadas na captura de organismos da mesofauna edáfica visando o monitoramento da qualidade do solo;

5. Utilização de técnicas de biologia molecular associada à identificação morfológica e taxonômica para caracterização da mesofauna do solo.

 

Título: Monitoramento da mesofauna edáfica como bioindicadores da qualidade do solo em áreas sob diferentes sistemas de manejo

Equipe:

Executores: Biol. Msc. Gleidson Gimenes Rieff.

 Bruno César da Costa - aluno de graduação em Agronomia

Objetivos:

1- Avaliar a população de microartrópodes, ácaros e colêmbolos, pelo método do funil de separação de Berlese-Tullgren em solos de áreas submetidas a diferentes manejos;

2- Estimar o impacto do sistema de manejo do solo pela avaliação da atividade da microbiota aeróbia do solo pelo método de incubação e quantificação da liberação de CO2;

3- Selecionar organismos da mesofauna que possam ser usadas como indicadores biológicos da qualidade de solos em situação de cultivo de fumo e citros;

4- Avaliar a eficiência do monitoramento das famílias de ácaros e colêmbolos no monitoramento da qualidade de solos sob cultivo de fumo e de citros;

5- Monitorar a dinâmica das famílias de ácaros e colêmbolos em microcosmo mantido em condições de laboratório.

 

 

DEPARTAMENTO DE ZOOTECNIA E CURSO DE ZOOTECNIA

Professor Responsável: Jaime Urdapilleta Tarouco 

e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 

TITULO: Controle de Produção e Seleção Genética de bovinos da Raça Brangus

OBJETIVOS:

Utilizar os animais e as informações obtidas do rebanho de bovinos com fins didáticos; de pesquisa e extensão (divulgação dos resultados e aproximação com o meio produtivo e indústria da carne vermelha)

  • Aplicação de um programa de controle de produção (Reprodutivo; Sanitário e Zootécnico).
  • Avaliar o valor genético dos animais para características de importância econômica.
  • Utilizar o uso correto das informações para seleção e acasalamentos dirigidos dos animais do rebanho.
  • Obter vantagens comerciais com os resultados obtidos.

A seguir são apresentadas algumas fotos do trabalho de controle de produção e seleção genética de bovinos da Raça Brangus.

 

Professores responsáveis: Harold Ospina Patino

 

e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 

TÍTULO:

DESEMPENHO PRODUTIVO E REPRODUTIVO DE NOVILHAS SUPLEMENTADAS COM DIFERENTES FONTES ENERGÉTICAS

 

OBJETIVOS:

·         Avaliação do uso de suplementos a base de ácidos graxos poli-insaturados protegidos da degradação ruminal (AGPIPDR) e/ou de carboidratos não estruturais de alta degradação ruminal sobre o desempenho produtivo e reprodutivo de novilhas em pastejo.

·         Avaliação do uso de suplementos a base de AGPIPDR e/ou de carboidratos não estruturais de alta degradação ruminal sobre o perfil sanguíneo e hormonal de novilhas em pastejo.

·         Avaliação do uso de suplementos a base de AGPIPDR e/ou de carboidratos não estruturais de alta degradação ruminal sobre o consumo, a digestibilidade e sobre alguns parâmetros do ambiente ruminal.

Abaixo são apresentadas algumas fotos dos trabalhos desenvolvidos nos projetos.

 

TÍTULO:

PRODUÇÃO DE ÁLCOOL ETANOL HIDRATADO A PARTIR DE ARROZ E UTILIZAÇÃO DOS CO-PRODUTOS NA ALIMENTAÇÃO DE RUMINANTES.

 

Professor responsável

Harold Ospina Patino

Objetivos

 

  • Avaliar o rendimento de álcool etanol produzido a partir dos seguintes produtos do arroz: arroz com casca, arroz integral ou esbramado, arroz beneficiado e quirera de arroz.
  •  
  • Quantificar os co-produtos gerados durante o processo de elaboração de etanol de arroz com diferentes graus de beneficiamento.
  •  

Avaliar o consumo, a conversão alimentar e a digestibilidade dos suplementos formuladas com co-produtos da produção de etanol a partir de arroz.

Abaixo são apresentadas algumas fotos dos trabalhos desenvolvidos nos projetos.

 

Professor responsável: César Poli

e-mail:  Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.   

 

TÍTULO:

Sistemas de produção sustentável de cordeiros no Rio Grande do Sul

Objetivo Geral:

Quantificar os teores de taninos condensados e tocoferóis de forrageiras e determinar o desempenho e a qualidade da carne de cordeiro em função de sistemas de alimentação baseado em pastagens com taninos condensados e tocoferois.

Objetivos Específicos

1) Determinar os teores de taninos totais, taninos condensados, fenóis totais e tocoferóis em diferentes gramíneas e leguminosas( tropicais e temperadas).

2) Determinar o efeito de taninos totais, taninos condensados, fenóis totais e tocoferóis oriundos das forrageiras tropicais e temperadas sobre o consumo e  desempenho de cordeiros;

3) Determinar o efeito de diferentes gramíneas e leguminosas com presença de taninos condensados e tocoferóis sobre o comportamento ingestivo de cordeiros;

4) Determinar a ação in vitro dos taninos condensados sobre helmintos gastrintestinais de ovinos.

5) Determinar a contaminação da pastagem através da recuperação de larvas e dos animais pelo OPG por nematoides gastrintestinais.

6) Correlacionar a presença de taninos condensados e tocoferóis em pastagens com a qualidade da carcaça e carne de cordeiros e perfil de ácidos graxos na carne.

7) Gerar conhecimento da variação do teor de tocoferóis na carne de cordeiros em função do teor desses compostos na forragem.

 

 

Professor responsável: Sérgio Luiz Vieira

e-mail:  Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. 

Títulos

Estudos em produção e nutrição de matrizes pesadas e desempenho da progênie 

              *Determinação de exigências nutricionais de microminerais para matrizes pesadas 

              *Efeito da suplementação de aditivos alimentares para matrizes pesadas

 

- Estudos em desenvolvimento embrionário de frangos de corte

 

- Estudos em produção e manejo de frangos de corte

              *Estudos em qualidade da carne de frangos de corte 

              *Determinação de exigências nutricionais de fragos de corte 

              *Efeitos da suplementação de aditivos alimentares para frangos de corte

 

 

 INSTITUTO DE BIOCIÊNCIAS

 

Departamento de Ecologia

 

Professor responsável: Dr. Valério De Patta Pillar

Equipe:Felícia Miranda Fischer, Bruna Claudia da Silva Jorge, Danielle Bizi Dotto

 

TITULO: 

Diversidade e redundância funcional garantem estabilidade a ecossistemas campestres diante de mudanças climáticas?

 

OBJETIVOS:

O uso de ecossistemas campestres como forragem para criações domésticas, dependendo da intensidade e do regime de pastejo pode afetar a estrutura funcional da vegetação e, consequentemente, processos ecossistêmicos provenientes dela. Campos nativos do sul do Brasil são um exemplo de ecossistema que é determinado pelo regime de distúrbios. Atualmente áreas naturais do bioma Pampa são mantidas em propriedades privadas, onde o principal serviço ecossistêmico é a produção pecuária.

O aumento médio na temperatura da superfície da Terra em decorrência da emissão de gases do efeito estufa, eg. gás carbônico, metano e óxido nitroso pode alterar os padrões de variação temperatura e na pluviosidade, ainda aumentando a incidência de condições meteorológicas extremas. No Bioma Pampa, no sul do Brasil, há previsões que apontam para um aumento na precipitação até 2040, com um clima regional de 5 a 10% mais chuvoso, outras preveem reduções nos níveis de pluviosidade.

Estabilidade é a capacidade da comunidade de manter a sua estrutura e a provisão dos processos da mesma forma após um distúrbio (resistência) e de poder retornar ao seu estado prévio de estrutura e processos ecossistêmicos. (resiliência) (BEGON; TOWNSEND; HARPER, 2009). A depauperação de espécies ou tipos funcionais na comunidade pode por em risco a estabilidade da comunidade. Nesse caso, diversidade e redundância funcional podem garantir a estabilidade das comunidades perante adversidades (PILLAR et al., 2013).

Portanto a questão central nesse projeto é descobrir se a diversidade e a redundância funcional em plantas garantem estabilidade das comunidades vegetais campestres frente às mudanças nos regimes de chuvas, e como a intensidade de pastejo afeta essa resposta.

Para responder essas questões, este projeto envolve a montagem e a avaliação de um experimento manipulativo com controle (1) da pluviosidade por meio de interceptação de chuva e irrigação, (2) do regime de pastejo por meio de cortes, e (3) da redundância e diversidade funcionais por meio da remoção de espécies das comunidades.  O experimento foi instalado em uma área cercada de 25 X 25m em campo nativo.

 

 

 

Professor responsável: Dr. Valério De Patta Pillar

Equipe: Anaclara Guido

 

TITULO: 

Avaliar o efeito da remoção de uma planta exótica invasora sobre a comunidade vegetal campestre.

 

OBJETIVOS:

Este enfoque será avaliado através de um experimento de remoção da espécie invasora Eragrostis plana, do qual se espera que a sua retirada cause mudanças na composição florística e funcional. Além de testar o efeito da remoção da invasora em si, o experimento tem ainda como objetivo testar diferentes métodos de remoção. Para tanto, foram instaladas 60 parcelas de 1 ´1 m em uma área invadida (30% de cobertura de E. plana em cada parcela), as quais foram submetidas a quatro tratamentos de remoção (glifosato, remoção manual, corte abrupto e corte gradual), o controle da remoção (sem remoção) e o controle da invasão (sem E. plana), totalizando dez parcelas por tratamento. Antes da aplicação dos tratamentos, todas as parcelas foram levantadas quanto à composição e estrutura da vegetação (2012). Estas etapas de levantamento da vegetação e de remoção da invasora serão repetidas durante 3 anos.

 

TITULO: 

Avaliar a resistência biótica de comunidades campestres à invasão por E. plana considerando diferenças de composição de grupos funcionais nas comunidades-alvo.

 

OBJETIVOS:

Este enfoque será avaliado através de um experimento de remoção de grupos funcionais, nos quais se espera que comunidades com maior dominância de espécies funcionalmente semelhantes à espécie invasora (graminoides) sejam mais resistentes à invasão. Foram instaladas 8 parcelas de 2 × 2 m (blocos) em uma área não invadida por E. plana, pelo menos localmente, dentro das quais foram alocadas oito subparcelas de 0,2 ´0,2 m. A disposição de cada subparcela foi preferencial buscando uma cobertura equilibrada de grupos funcionais de ervas graminoides (G) e não graminoides (NG). Em cada subparcela foi realizado o levantamento da composição e estrutura da vegetação inicial na primavera no ano 2012. As subparcelas foram alocadas aleatoriamente aos seguintes tratamentos de remoção: remoção total de ervas graminoides (RG: mantendo cobertura exclusiva de ervas não graminoides), remoção total de ervas não graminoides (RNG: mantendo cobertura exclusiva de ervas graminoides), remoção total (RT: remoção total da cobertura vegetal) e sem remoção (SR: controle da remoção). As remoções foram feitas mediante corte da cobertura aérea por um período de 6 meses. Metade das parcelas de 0.2 ´0.2 m foi semeada com E. plana e a outra metade foi mantida sem semeadura (C – controle da invasão). Assim, o desenho experimental consiste em 8 tratamentos dados pela combinação dos níveis de 2 fatores: remoção de grupos funcionais (4 níveis: RG, RNG, RT e SR) e invasão por E. plana (2 níveis: com semeadura e sem semeadura). As parcelas estão sendo monitoradas quanto ao recrutamento e crescimento da espécie invasora. Em cada primavera, estão sendo feitos levantamentos para avaliar a dinâmica da vegetação. O experimento terá uma duração de 3 anos.

 

 

 

Professor responsável: Dr. Valério De Patta Pillar e Dr. e Milton Mendonça Jr.

Equipe: Luciana Podgaiski, Fernando Joner, Camila Goldas e Claire Röpke Ferrando.

 

TITULO: 

Padrões de Organização em comunidades de Artrópodes Terrestres e plantas herbáceas em Ecossistemas Campestres

 

OBJETIVOS:

O entendimento de como mudanças na biodiversidade após distúrbios antrópicos podem afetar propriedades ecossistêmicas e a prestação de serviços ambientais é um grande desafio. A biodiversidade, quando observada sob a abordagem da diversidade de características funcionais das espécies, pode nos revelar padrões e regras de organização que nos auxiliem neste desafio.

No presente projeto nossos objetivos foram:

1) avaliar a diversidade e  padrões funcionais de organização das comunidades de artrópodes terrestres e da vegetação herbácea em ecossistemas campestres (Bioma Pampa)  testando como o distúrbio fogo afeta a diversidade taxonômica e funcional destes grupos.  

3) averiguar como as possíveis mudanças destes padrões funcionais de organização afetam as propriedades ecossistêmicas e os serviços ambientais oferecidos pelos artrópodes e vegetação, como a resiliência, a diversidade funcional, a decomposição de biomassa, e a predação/dispersão de sementes.

 

METODOLOGIA

Amostras foram coletadas em uma área da Estação Agronômica de aproximadamente 50 hectares, ondeinstalamos sete blocos de unidades experimentais, cada um composto por duas parcelas de 10 x 10 m, com 5 m de distância entre estas (Fig. 1). Uma das parcelas foi queimada em dezembro / 2009, e a outra foi considerada como controle (Fig. 2).

Diversos métodos foram utilizados neste projeto (Fig. 3) onde foram coletados dados nas parcelas de remoção de sementes (placas de Petri com entradas contendo sementes), atividade alimentar dos invertebrados do solo (método de bait lâmina), decomposição foliar (método de litter bags). Quanto à vegetação obtivemos dados de diversidade taxonômica, biomassa e diversidade funcional (medição de atributos foliares). Os artrópodes foram coletados através dos métodos de pitfall e rede de varredura, e obtivemos dados de diversidade taxonômica, e também diversidade funcional através da medição de atributos dos organismos.  As amostras de cada método foram realizadas em quatro períodos: antes do fogo (novembro 2009), um mês (janeiro 2010), seis meses (julho 2010) e um ano após o fogo (dezembro 2010).

 

RESULTADOS

Este projeto possuiu como resultados:

·         Tese de doutorado em Ecologia (UFRGS) de Fernando Joner (Padrões de organização em comunidades de plantas herbáceas) na qualforam investigados aspectos taxonômicos e funcionais e biomassa da vegetação campestre.

·         Tese de doutorado em Ecologia (UFRGS) de Luciana Regina Podgaiski (Organização da comunidade de artrópodes e processos ecossistêmicos), na qual foram explorados aspectos taxônomicos e funcionais das ordens Araneae e Thysanoptera, e os processos de detritivoria e decomposição.

·         Dissertação de Mestrado em Ecologia (UFRGS) de Camila da Silva Goldas (Distúrbio por fogo nos Campos Sulinos: Artrópodes e Hemiptera como bioindicadores) na qualfoi investigada a diversidade de ordens de artrópodes e aspectos taxonômicos e funcionais da ordem Hemiptera.

·         Trabalho de conclusão do curso de biologia (UFRGS) de Claire Pauline Röpke Ferrando (Respostas Funcionais e Taxonômicas de Gafanhotos (Orthoptera, Caelifera) ao Fogo nos Campos Sulinos), na qualforam investigados aspectos taxonômicos e funcionais da ordem Orthoptera.

 

Figura 1. Desenho experimental de fogo em pequena escala na Estação Agronômica da UFRGS, na cidade de Eldorado do Sul, RS, contendo sete pares de parcelas, sendo que uma foi queimada, e a outra permaneceu como parcela controle.

 

Figura 2. Experimento de fogo realizado na Estação Agronômica da UFRGS. a) Os sete pares de parcelas de 10x10 foram demarcadas, b) e c) selecionamos aleatoriamente uma parcela de cada par a qual foi totalmente queimada. 

 

Figura 3. Métodos de amostragem utilizados em nosso projeto: a) pitfall instalado no solo, b) identificação das espécies da vegetação, c) placa de Petri contendo sementes (experimento de dispersão de sementes, d) paisagem onde foi realizado o estudo, e) bait lamina (atividade alimentar dos invertebrados do solo, f) Rede de varredura sendo utilizada na coleta dos artrópodes da vegetação e g) litter bag contendo material vegetal coletado no local (experimento de decomposição foliar).

 

Título do projeto: Ecologia do movimento da rã-manteiga (Leptodactylus latrans)
 
Pesquisador responsável: Rafael dos Santos Henrique (Instituto de Biociências - Universidade de São Paulo)
 
Professor responsável: Taran Grant (Instituto de Biociências - Universidade de São Paulo)
 
Principais objetivos

O trabalho visa investigar questões relacionadas a ecologia do movimento de machos de Leptodactylus latrans. Serão investigadas questões a respeito da área de vida; movimentos durante a estação reprodutiva; movimentos diários e sobre o uso de abrigos diurnos por indivíduos da espécie. Assim, os objetivos do trabalho são:
- Determinar a área de vida de L. latrans
- Determinar o deslocamento de L. latrans na estação reprodutiva
- Investigar se variáveis climáticas (pluviosidade, temperatura, umidade relativa do ar, velocidade e direção do vento) estão correlacionados com a distância diária deslocada
- Relatar o uso de abrigo diurno durante a estação reprodutiva por machos de L. latrans
- Investigar se há fidelidade no uso de abrigo diurno e sitio noturno por machos de L. latrans
- Determinar o deslocamento de L. latrans entre abrigo diurno e sitio noturno

 

 

 

 

 

Departamento de Botânica

 

Profº. Responsável: Gerhard Overbeck

Acadêmico(a): Suiane Santos Oleques, Programa de Pós-graduação em Botânica

Colaborador: Jeferson Bugono

TÍTULO: Redes de Interação Planta-Polinizador em Comunidade Campestre sob Diferentes de Intensidades de Pastejo

Os campos, que compõem o Bioma Pampa, de uma forma geral, têm sido a principal fonte forrageira para a pecuária, abrigam alta biodiversidade e garantem serviços ambientais importantes. Sendo assim, a principal atividade para a conservação sustentável da biodiversidade dos campos nativos continua sendo a atividade pastoril. Estudos comprovam o papel importante destas atividades para a manutenção e conservação da diversidade florística de comunidades campestres, porém nada se conhece sobre a influência indireta destas atividades sobre interações mutualísticas estabelecidas entre plantas e seus polinizadores.  Estes mutualismos estabelecidos entre plantas e polinizadores formam um componente central da biodiversidade, influenciando diferentes processos ecológicos e evolutivos, sendo considerada a interação chave em quase todos os ecossistemas terrestres. Desta forma, o presente estudo pretende responder a seguinte questão: O padrão de organização das redes de interações planta-polinizador, em comunidade campestre, pode ser influenciado por diferentes intensidades de pastejo? O estudo será realizado de setembro de 2014 a fevereiro de 2015 na Estação Experimental da UFRGS. Serão utilizadas doze parcelas de 10x10m alocadas em um gradiente de intensidade de pastejo. Este gradiente irá desde campo completamente abandonado até campo com sobrepastejo. As espécies vegetais de cada parcela serão identificadas bem como os agentes polinizadores associados. As observações focais serão realizadas no período das 9h às 15h. As parcelas serão quantificadas quanto a abundância de espécies vegetais e polinizadores, sendo realizada a cada coleta a curva de rarefação para estimar suficiência amostral. 

 

 

PARCEIROS

Os parceiros institucionais têm participação fundamental em todas as atividades desempenhadas pela Estação Experimental Agronômica, contribuindo nas diversas atividades que envolvem a pesquisa, o ensino e a extensão. Como principais parceiros da Estação Experimental Agronômica, externos à UFRGS, durante o período deste relatório, podem ser listados as instituições e empresas a seguir:

  • AGCO;
  • COOAPISUL;
  • EMATER/RS-ASCAR (Associação de empreendimentos de assistência técnica e extensão rural do Rio Grande do Sul);
  • Falker Automação Agrícola;
  • FEPAGRO (Fundação Estadual de Pesquisa Agropecuária);
  • INPEV;
  • John Deere;
  • MAPA (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento);
  • MDA (Ministério do Desenvolvimento Agrário);
  • Município de Eldorado do Sul, RS;
  • Município de Arroio dos Ratos, RS;
  • PlanejarEthanol;
  • PlanejarGenética
  • Proteccion;
  • Quaker (Pespi Co.);
  • RiceTec;
  • SHV Gás Brasil;
  • UDESC (Universidade do Estado de Santa Catarina);
  • UERGS (Universidade Estadual do Rio Grande do Sul);
  • UFPEL (Universidade Federal de Pelotas);
  • ULBRA;
  • University of Louisiana, E.U.A.;
  • University of Minnesota, E.U.A.;
  • Universidade de Rosário, Argentina;
Copyright © 2019 Copyright Faculdade de Agronomia - UFRGS Rights Reserved.