SEMINÁRIOS DO PPG CS

Atributos Químicos do Solo e Produção de Biomassa Radicular de Plantas em Sistema Integrado de Produção de Grãos e Ovinos

Engenheiro Agrônomo e Mestre em Ciência do Solo Fernando Arnuti

Orientador: Ibanor Anghinoni


Resumo


Os sistemas integrados de produção agropecuária (SIPA) surgem no cenário atual como alternativa sustentável de produção de alimentos (carne e grãos) em relação aos atuais modelos de produção agrícola. Embora a adoção deste modelo de produção represente um avanço na estabilidade e sustentabilidade dos agroecossistemas, ainda existem lacunas de conhecimento sobre o efeito de diferentes manejos da pastagem e das culturas de grãos sobre os atributos químicos do solo e produção de biomassa radicular das plantas. Nesse contexto, o objetivo desse estudo foi avaliar o impacto dos métodos de pastoreio, oferta de forragem e sistema de cultivo sobre os atributos químicos do solo e produção de biomassa radicular das plantas em sistema integrado de produção de grãos e ovinos. O estudo foi realizado em um protocolo de longa duração, delineado em um fatorial 2x2 de blocos ao acaso com quatro repetições, sendo eles: dois métodos de pastoreio (contínuo e rotativo) e duas ofertas de pastejo (moderada - 2,5 e baixa - 5,0 vezes o potencial de consumo dos ovinos), durante o período de pastejo hibernal em pasto de azevém. No verão, a área dessas parcelas foi subdividida em dois sistemas de cultivos: monocultura (soja/soja) e rotação (soja/milho). Os atributos químicos avaliados foram: pH; índice SMP; alumínio, cálcio e magnésio trocáveis, e fósforo e potássio disponíveis, nas camadas de 0-5, 5-10, 10-20, 20-30 e 30-40 cm. As amostragens das raízes de azevém, soja e milho foram realizadas nas camadas de 0-10, 10-20, 20-30 e 30-40 cm. Os resultados das análises químicas do solo indicam que, onze anos após o início do protocolo experimental, os valores dos indicadores da acidez do solo (pH e saturação por bases e por alumínio) estão em níveis considerados inadequados para o desenvolvimento das plantas em cultivo. Por outro lado, os teores de fósforo e potássio disponíveis estão acima do teor crítico na camada superficial (0-10 cm). A produção de biomassa das raízes de azevém e milho no perfil do solo não foi afetada pela oferta de forragem e pelo sistema de cultivo. Apenas na cultura da soja, na camada de 30-40 cm, o sistema de cultivo ?rotação? e a oferta de forragem baixa favoreceram uma maior produção de biomassa das raízes de soja em comparação com a monocultura. De maneira geral, a maior parte das raízes se concentrou na camada de 0-10 cm, para todas as culturas avaliadas. Essa camada também foi a que apresentou a menor acidez ativa e a maior concentração de nutrientes.