Seminários em Ciência do Solo (SOL101)             25-OUT         14h           SALA PG8


VARIABILIDADE ESPACIAL DOS SOLOS DO ESTADO DO RS OBTIDA POR TÉCNICAS INDIRETAS


Doutoranda PRISCILA VOGELEI RAMOS - Engenheira Agrônoma (UNIPAMPA) e Mestre em Ciência do Solo (UFSM)


Orientador: Prof. Alberto Vasconcellos Inda Junior

 

Resumo:

Com a crescente preocupação com o meio ambiente, pesquisas sobre a variabilidade espacial dos atributos do solo encontram-se em ascensão, uma vez que seu conhecimento fornece subsídio para manejo adequado das áreas agrícolas. Neste sentido, o trabalho a ser exposto visou a obtenção da variabilidade espacial dos atributos no estado do Rio Grande do Sul por meio de técnicas indiretas, como a suscetibilidade magnética e a refletância dos solos. O conjunto amostral utilizado foi composto de 579 amostras da camada de 0,00 a 0,20 m, distribuídas em todo o território estadual. As amostras foram submetidas às análises de suscetibilidade magnética, medida em alta e baixa frequência, e de espectroscopia de refletância difusa (ERD), abrangendo a faixa do visível (VIS), infravermelho próximo (NIR) e infravermelho médio (MIR). Com os espectros do VIS, VIS + NIR e MIR, foram realizados tratamentos e testes matemáticos que indicaram a faixa MIR como a melhor para a predição dos atributos areia, argila e Fed. Após o tratamento matemático a faixa do visível possibilitou a inferir os parâmetros de cor matiz, valor, croma (Munsell) e as intensidades do vermelho, verde e azul (RGB) de cada ponto. De posse da delimitação de cada classe de solo mapeada no Levantamento de Reconhecimento dos Solos do Rio Grande do Sul, e dos valores de RGB correspondentes, foi possível construir um mapa com a cor real da superfície do solo do estado. Os resultados deste estudo evidenciaram o potencial da análise de ERD para a obtenção da cor real do solo estabelecida com precisão e para a aplicação na predição de atributos do solo.