AVALIAÇÃO DO USO DA ESPECTROSCOPIA NA REGIÃO DO VIS-NIR-SWIR PARA ANÁLISE TEXTURAL DE SOLOS DO ESTADO DE SANTA CATARINA

ELISÂNGELA BENEDET DA SILVA

Engª Agrª (UFSC),  MSc Eng. Civil (UFSC)

Orientador: ELVIO GIASSON

 25/05/2018, 8h e 30 min, Sala de Reuniões DESOLOS/FAGRO/UFRGS

 Banca Examinadora:

-Tales Tiecher – PPGSOLOS/UFRGS;

-Alexandre Ten Caten – UFSC

- André Carnieletto Dotto – ESALQ/USP.

 Resumo:

As demandas globais por informação de solos e para a construção de grandes bases de dados têm impulsionado a aplicação de abordagens quantitativas para a estimativa dos atributos do solo. Nesse contexto, a espectroscopia de reflectância (ER) surge como uma técnica rápida, não destrutiva, acurada e de melhor relação custo-benefício que as técnicas de análise convencionais. Entretanto, no Estado de Santa Catarina, os estudos de solos em que a espectroscopia de reflectância foi aplicada são pouco abrangentes. Nessa pesquisa, a ER na região do VIS-NIR-SWIR foi empregada para a predição do conteúdo de areia e argila a partir de um conjunto de amostras de solos pré-existentes coletadas em áreas de lavoura, abrangendo cerca de 90% dos municípios catarinenses. A abordagem espectroscópica foi avaliada em dois estudos distintos: (i) na comparação do desempenho de cinco modelos estatísticos multivariados e de seis técnicas de pré-processamento dos espectros na predição dos teores de areia e argila do solo (Capítulo 2) e, (ii) na avaliação do uso dos teores de argila preditos para a alocação das amostras de solos em classes texturais distintas para fins de enquadramento nos programas de seguro agrícola (Capítulo 3). Além disso, foi realizada uma revisão de literatura sobre a produção científica no âmbito da ciência do solo, tendo a ER na região do VIS-NIR-SWIR e MIR como o aspecto principal (Capítulo 1). Os resultados alcançados confirmaram o grande potencial da ER associada as técnicas quimiométricas na predição dos  atributos do solo usando um conjunto heterogênio de amostras de solos. Os modelos de predição do conteúdo de argila foram mais precisos que os modelos de predição do conteúdo de areia. Em geral, as técnicas de pré-processamento por correção da dispersão apresentaram melhor desempenho que as técnicas com aplicação de derivadas. Os espectros não pré-processados apresentaram resultados competitivos, principalmente na predição do conteúdo de areia do solo. Entre os modelos avaliados, o Cubist apresentou o melhor desempenho na predição dos dois atributos. A ER mostrou-se útil na alocação das classes texturais indicando o grande potencial da técnica para uso nos laboratórios de rotina. Além disso, este estudo contribui para a avançar na caracterização do comportamento espectral dos solos de Santa Catarina.