SEMINÁRIOS EM CIÊNCIA DO SOLO


Quarta-feira, 26/SET/18, 14h, na sala PG08


Alterações Mineralógicas, Químicas e Físicas determinadas por fatores Bióticos (Térmitas e Plantas)


Tatiele Fruett dos Santos

 

Doutoranda em Ciência do Solo, Engenheira Agrônoma (UFSM), MSc Ciência do Solo (UFRGS)


Orientador: Alberto Vasconcellos Inda Junior

 

Resumo:

Os organismos que habitam o solo compreendem espécies vegetais, fungos, bactérias, minhocas e insetos, que atuam na transformação dos constituintes orgânicos e minerais do solo. Os cupins são os organismos predominantes e um dos mais importantes para o solo. As plantas também exercem papéis fundamentais nas transformações pedogênicas do solo. Deste modo, o enfoque neste estudo nos organismos térmitas e plantas serão utilizados para predizer possíveis modificações no comportamento do solo e influencia nas propriedades físicas, químicas e mineralógicas dos solos. Assim dividimos o trabalho em dois estudos. O estudo 1 tem como objetivo geral: Relacionar os materiais utilizados pelos cupins na construção de cupinzeiros com os materiais dos solos adjacentes aos mesmos, quanto a composição, características e concentração de minerais, bem como relacionar as propriedades químicas e físicas de ambos os materiais. Já o estudo 2 tem como objetivo geral: Avaliar o impacto na mineralogia do solo causado por mudanças pedoambientais recentes na superfície de um Latossolo do sul do Brasil, determinadas por 30 anos com florestamento de eucalipto e por 30 anos com lavouras anuais, bem como identificar os efeitos das alterações mineralógicas sobre o comportamento físico e químico do solo. Para isso no primeiro estudo as amostras de solos foram coletadas em condição de vegetação natural em camada de 0 a 20 cm e 20 a 40 cm, em uma distância próxima do cupinzeiro. Também foram coletadas amostras do cupinzeiro no meio e topo, neste foram coletados alguns espécimes de cupins para posterior identificação. Os locais de amostragem foram nos estados do RS, MT, PA, MG e PI. Já o segundo estudo foi no município de Júlio de Castilhos – RS, ondecoletaram-se amostras no campo nativo, floresta de eucalipto e lavoura, até 0,6 m de profundidade. Os resultados preliminares evidenciam que os cupins são seletivos quanto ao tamanho de partículas do solo. E foi possível observar inicialmente o efeito da desagregação do solo frente às mudanças pedoambientais recentes no Latossolo Vermelho, determinadas por 30 anos com florestamento de eucalipto e cultivos anuais.