SEMINÁRIOS EM CIÊNCIA DO SOLO

 

Quarta-feira, 05/DEZ/18, 15h, na sala PG 08

 

Título: Modelagem do regime hidrossedimentológico em uma pequena bacia hidrográfica sob mudanças do uso do solo

 

Joelma Divina Murliki

Doutoranda em Ciência do Solo, Engenheira Agrônoma (UFRGS), MSc Ciência do Solo (UFRGS)

 

Orientador: Prof. Carlos Gustavo Tornquist

 

Resumo:

As pequenas propriedades rurais apresentam uma utilização dinâmica do solo estão em constante mudança de usos e manejos. O modelo hidrossedimentológico Soil and Water Assesment Tool (SWAT) permite avaliar e simular o efeito das mudanças de uso do solo sobre os processos hidrossedimentológico, bem como processos erosivos e seus efeitos na qualidade da água. Este trabalho tem como objetivos calibrar o modelo SWAT com a série temporal de precipitação e demais variáveis climatológica que compreendem o período de 2011-2014 e validar o modelo com o período de 2015-2016, avaliar os efeitos das mudanças de uso do solo sobre os processos hidrossedimentológicos e a eficiência e as limitações do SWAT em simular o escoamento superficial e produção de sedimentos (diários) em uma pequena bacia hidrográfica rural, localizada no município de Arvorezinha/RS.  A calibração do modelo SWAT para a determinação da vazão diária foi considerado “Bom” (coeficiente de Nash–Sutcliffe - NS=0,71). Na etapa de validação, o modelo manteve o “Bom” desempenho (NS=0,68) para estimativa da vazão diária. Porém, quando utilizado em escala sub-diária, o desempenho do modelo foi considerado “Insatisfatório” tanto para a calibração (NS=0,38) quanto para a validação (NS=0,34). Portanto, existem limitações para utilização do modelo na estimativa da vazão, sobretudo quando considerados os processos em escala sub-diária. Neste mesmo estudo, o modelo está sendo utilizado para avaliar prováveis cenários de uso das terras e manejo do solo, considerando os seguintes cenários: 1) Conservacionista - contempla o uso do solo de forma menos prejudicial ao ambiente, porém produtiva. Para isso, as áreas com declividades superiores a 20% (relevo fortemente ondulado), os usos atuais foram substituídos pelo plantio de erva-mate (Ilex paraguariensis), planta nativa da região e com forte potencial de expansão na região, e em áreas nas quais a declividade do relevo está entre 0-12% optou-se pela inclusão da soja no sistema plantio direto, devido à forte tendência de locação de áreas; 2) Florestamento – para este cenário considerou-se a mudança da matriz produtiva voltada para florestamento com mata de eucaliptos, em todas as áreas de uso agrícola; e 3) Intensivista - neste cenário, se optou pela intensificação da agricultura, considerando os usos do solo do ano de 2016, porém com todas as áreas de lavoura ocupadas por tabaco, cultivadas em sistema tradicional, que consiste em aração e gradagem, e com pousio na entressafra.