Na última quarta-feira, 04/12, foram apresentados os resultados do teste de CAR (Consumo Alimentar Residual) realizado em animais da raça Brangus, como atividade integrante do Acordo de Cooperação Técnica celebrado entre a Associação Brasileira de Brangus (ABB) e a UFRGS, por intermédio da Faculdade de Agronomia (FAGRO) e da Estação Experimental Agronômica (EEA). O dia de campo, realizado na EEA, em Eldorado do Sul, contou com a presença de produtores, técnicos, representantes da ABB e de instituições, estudantes e interessados na raça, que acompanharam durante a manhã as palestras do Diretor da EEA, Prof. Rafael Gomes Dionello, e do Prof. Jaime Urdapilleta Tarouco, do Departamento de Zootecnia, responsável pelo referido teste. Também estiveram presentes o Prof. Carlos Alberto Bissani, Diretor da FAGRO, os técnicos da EEA, Engo. Agro. Marcelo Porto Nicola e Méd. Vet. Verônica Rolin, a Zootecnista Daniela Adamich, participante do projeto, os servidores de campo encarregados do manejo doa animais.

Em sua apresentação o prof. Tarouco ressaltou a importância do teste, que tem como objetivo avaliar a eficiência alimentar dos animais, e apresentou os resultados obtidos. Após a apresentação dos resultados, houve o deslocamento ao setor da EEA onde são realizados os testes, com a apresentação dos animais participantes do teste aos presentes, seguida de visita ao Polo Tecnológico de Desenvolvimento em Avaliação e Nutrição Animal “Prof. Paulo Mühlbach”, onde estão instalados os sistemas automatizados de medição de consumo de alimento e de água e de ganho de peso dos animais.

O CAR, uma medida de eficiência alimentar, é obtida pela diferença entre o consumo de alimento real (observado) e o esperado, considerando o Peso Vivo (PV) e o Ganho Médio Diário (GMD) do animal. A partir destes dados, obtém-se os animais mais eficientes que consomem menos do que o esperado (CAR negativo) e os menos eficientes, que consomem mais do que o esperado (CAR positivo).

O teste contou com a participação de 24 machosBrangus de sobreano e ao início do teste os animais apresentaram média de 289 kg de PV, 52,54cm² de Área de Olho de Lombo (AOL) e 3,4cm de Espessura de Gordura Subcutânea (EGS). Ao fim dos 70 dias de teste, apresentaram média de 394 kg de peso vivo - o que representa um ganho de 1,44 kg/dia, 71,73 cm² de AOL, 4,57 cm de EGSe consumo médio diário de 18,9 kg.

Os animais mais eficientes apresentaram valores de CAR de -2,219, -1,952, -1,227 (este do plantel da EEA; - foto) e -0,981, o que representa um consumo médio diário de 1,595 kg a menos do que era predito para estes animais.

(foto) (foto) (foto) (foto) (foto) (foto)