DEFESA DE DISSERTAÇÃO DE MESTRADO DE

MARTHIN ZANG

          Engenheiro Agroecólogo (IALA Paulo Freire, Barinas/Venezuela)

 

 

Orientador: Prof. Paulo César do Nascimento

 

Título: “QUALIDADE DE SOLOS HIDROMÓRFICOS SOB CULTIVO DE ARROZ ECOLÓGICO

 

Data: 24/03/2020, às 14:30h, na Sala de Defesas 2 do Prédio Central da Faculdade de Agronomia/UFRGS

 

Banca Examinadora:

-Profa. Deborah Pinheiro Dick – PPG Ciência do Solo/UFRGS;

-Prof. Getúlio Coutinho Figueiredo – PPG Ciência do Solo/UFRGS; e

-Dr. Ibanor Anghinoni – IRGA.

 

 

Resumo:

Solos hidromórficos ocupam 20% da área do estado do RS, com superfície de 53.000km2 dos quais, aproximadamente 18% são cultivados com arroz anualmente. Caracterizam-se por desenvolver-se sob sedimentos em áreas alagadiças e complexos de banhados, com diversidade e funcionalidade peculiares. A utilização do sistema pré-germinado possibilitou através da sistematização das áreas e o preparo do solo, conjugado ao uso de uma lâmina d’água, suprimir o uso de herbicidas, lançando, desta forma, bases para uma agricultura ecológica nestes ambientes. Com o objetivo de avaliar a qualidade física e química de um conjunto de solos hidromórficos cultivados com arroz ecológico ao longo do tempo, selecionaram-se três ordens de solos: a)Planossolos; b)Gleissolos e c)Organossolos, cujos tratamentos referem-se às diferentes periodicidades de uso: a) zero – áreas de referência; b) 1 a 4 anos – periodicidade baixa; c) 5 a 8 anos – periodicidade média e d) 9 a 11 anos – periodicidade alta, em um delineamento inteiramente casualizado, com amostragem estratificada, com 4 repetições, no município de Viamão/RS. Definiu-se um conjunto mínimo de atributos para avaliar a qualidade do solo (QS) submetendo os dados aos testes de variância – ANOVA e Kruskal Wallis, bem como comparação múltipla das médias através do teste de Tukey e Dunn pperiodicidade de uso ocorre a redução da fertilidade, principalmente em Organossolos que, de forma geral, demonstraram maior suscetibilidade às perdas de C e N; redução da CTC e dos teores de nutrientes; aumento da densidade e diminuição da porosidade. Gleissolos e Planossolos se apresentaram mais resilientes e solos orgânicos mais suscetíveis à degradação química e física.