Docência em arte no sudoeste do Paraná : escritas e cicatrizes da formação, de Daniel Bruno MOMOLI.


Esta pesquisa inscreve-se no cenário da formação inicial de professores, com ênfase no estudo sobre a formação de professores de arte. O estudo partiu da formação das alunas da primeira turma do curso de Licenciatura em Artes Visuais, de uma faculdade na cidade de Dois Vizinhos, na região sudoeste do estado do Paraná. O principal objetivo da pesquisa foi entender o modo como as alunas produziram-se professoras de arte a partir das artes visuais contemporâneas, da escrita para o TCC e para o Estágio e os atravessamentos das relações de poder e gênero presentes neste contexto. Para isso, foi realizada uma pesquisa bibliográfica sobre a região sudoeste do Paraná e a produção de sujeitos a partir dos temas de saber, poder e sujeito de Michel Foucault, relacionando-os com as questões de gênero trazidas por Joan Scott e Guacira Lopes Louro. Este estudo realizado sobre a região sudoeste do Paraná partiu de evidências encontradas em um exercício de escrita de cartas realizadas por estas alunas no segundo semestre de 2010. A partir das evidências encontradas nestas cartas, fizeram-se outros dois momentos de escrita, um em abril de 2011 e o outro em maio do mesmo ano, em que as alunas foram convidadas a escrever sobre si, sobre a escolha pela docência em arte e o entendimento da produção contemporânea visual. Além de utilizar esta escrita que foi provocada durante a formação das alunas, os trabalhos realizados por cinco alunas para a disciplina de Projeto de Pesquisa em Arte e Ensino – TCC e Estágio Supervisionado II são utilizados no corpus empírico do trabalho para apresentar a forma como estas alunas foram desenhando um modo de ser docente para o ensino de artes . A análise dos materiais aconteceu a partir das relações tecidas a partir das potencialidades encontradas pelos movimentos feitos pelo próprio trabalho e alimentam toda a escrita desta pesquisa. Neste trabalho, a escrita ocupa o lugar da produção de si e as artes visuais contemporâneas constituem-se como aberturas nos modos de ver das alunas. Convida-se, a partir deste trabalho, a pensar a formação de professores de maneira menos universalizada dentro de uma única identidade, uma vez que o profissional que se torna é uma alternativa para a emergência que o sujeito constrói para a sua subjetividade, o trabalho de formação de docentes deve ser visto com propostas menos engessadas e que possibilitem a formação desenhar-se de uma forma mais poética e com atitudes mais artistas e que os professores em formação possam, a partir de movimentos de elaboração de si mesmos, refazer-se a todo instante na busca por constituir um modo de ser docente mais aberto às questões de nosso tempo.

Leia a dissertação completa aqui.

MOMOLI, Daniel Bruno. Docência em arte no sudoeste do Paraná : escritas e cicatrizes da formação, 2013.