Astronomia nas Culturas?

A Astronomia nas Culturas ocupa-se das complexas relações entre grupos humanos e percepções, concepções e práticas que envolvem o céu, num sentido amplo.

Como campo acadêmico, a Astronomia nas Culturas – também chamada de Astronomia Cultural, Astronomia na Cultura e algumas vezes arqueoastronomia e/ou etnoastronomia, conforme o caso-  explora estruturas (construções, alinhamentos, caminhos, entre outras evidências matérias) com vistas a buscar conotações que liguem as sociedades com o céu. Além disso, investiga concepções acerca do céu envolvendo aspectos culturais diversificados que também abraçam a história da astronomia ocidental.

Podemos ter contato indireto com uma cultura através de suas construções, sítios rituais, caminhos, moradias, manifestações artísticas etc. Podemos também entrar em contato com grupos étnicos diversificados, populações ribeirinhas, caiçaras, povos indígenas, quilombolas, pessoas da cidade, do campo, em espaços e tempos diferentes.

Como área de pesquisa a Astronomia nas Culturas se localiza na interface entre as Ciências Sociais e as Ciências da Natureza, com ênfase em metodologias da primeira área.

Longe de se ocupar apenas de aspectos exóticos, essas investigações pretendem colocar em pauta as múltiplas visões de mundo que passam necessariamente por concepções astronômicas ou mesmo meteorológicas, isto é, o céu, concebido de maneira abrangente, levando em conta diferentes eventos daqueles que nos acostumamos a levar em conta desde a Modernidade, nas Sociedades Ocidentais.

cartaz-astro-nas-culturas-final-final