Coletâneas e publicações especializadas

Sobre grupos específicos

OS ALLEMÃES NOS ESTADOS DO PARANA E DE SANTA CATHARINA: em comemoração ao 1º Centenário de sua entrada nesses Estados do Sul do Brasil: 1829-1929. [Florianópolis] /s.n/ [1931?].

ARENDT, Isabel C. Um periódico para as escolas alemãs no exterior e a tradução cultural de e(i)migrantes na América Latina. In: Ismênia de Lima Martins; Alexandre Hecker. (Org.). E/imigrações: questões e inquietações. 1ed. São Paulo – SP: Expressão & arte editora, 2013.

BARROSO, Vera Lúcia Maciel. Açorianos no Brasil: História, memória, genealogia e historiografia. 1 ed. Porto Alegre: EST, 2002.

BÓ, Juventino Dal; IOTTI, Luiza Horn; MACHADO Maria Beatriz Pinheiro (orgs). Imigração italiana e estudos ítalo-brasileiros: Anais do Simpósio Internacional sobre Imigração Italiana e do IX Fórum de Estudos Ítalo-Brasileiros. Caxias do Sul: Editora da UCS, 1999.

CAMPOS, Cynthia Machado. A política da língua na era Vargas: proibição do falar alemão e resistência no Sul do Brasil. Campinas: Ed. Unicamp, 2006.

COLÓQUIO DE ESTUDOS TEUTO-BRASILEIROS (2, 1968, Recife, PE). II colóquio de estudos teuto-brasileiros. Recife: Ed. Universitária, 1974. [trabalhos de intelectuais brasileiros e alemães, vários ligados a universidades e institutos científicos dos dois países sobre aspectos diversos da matéria que motivou o colóquio]

DE BONI, Luis Alberto. A presença italiana no Brasil. Porto Alegre, Torino: EST: Fondazione Giovanni Agnelli, 1996.

DEMBICZ, Andrzej, SMOLANA, Krzysztof. La presencia polaca em América Latina. Varsóvia: CESLA, 1993.

ESCRAVIDÃO E LIBERDADE NO BRASIL MERIDIONAL – III Encontro [Anais]. Florianópolis/SC. São Leopoldo: OIKOS, 2007.

FIORI, Neide Almeida; Rambo, Arthur Blasio (Orgs.). Etnia e educação: a escola “alemã” do Brasil e estudos congêneres. Florianópolis; Tubarão: Ed. UFSC: Ed. UNISUL, 2003.

FURLAN, Oswaldo Antonio. Brava e buona gente, cem anos pelo Brasil. Florianópolis: Ed. do Autor, 1997.

GOMES, Arilson Santos. Oásis e Desertos no Brasil: Da Frente Negra Brasileira aos congressos nacionais sobre a temática afro-brasileira e negra. Acervo (Rio de Janeiro), v. 22, p. 131-146, 2010.

GUBERT, Renzo; POLLINI, Gabriele; BERTELLI, Bruno (orgs.). Cultura e desenvolvimento: uma investigação sociológica sobre os imigrantes italianos e alemães no sul do Brasil. Porto Alegre: Est Edições, 2005. 320.

LEITE, Ilka Boaventura (org.). Negros no sul do Brasil: invisibilidade e territorialidade.  Florianópolis: Letras Contemporâneas, 1996.

MAESTRI, Mário. A aldeia ausente: índios, caboclos, escravos e imigrantes na formação do campesinato brasileiro. Projeções. Revista de Estudos polono-brasileiros, ano 4, n.1, p.13-19. Curitiba, 2002.

MAGALHÃES, Marionilde Brepohl de. Pangermanismo e Nazismo: A trajetória alemã rumo ao Brasil. Campinas: Editora da Unicamp/FAPESP, 1998.

MAGALHÃES, Marionilde Brepohl de. Presença alemã no Brasil. Brasília, DF: UnB, 2004.

MALCZEWSKI SCHR, Zdzislaw (org.). Polônia e polono-brasileiros: história e identidades. Curitiba, PR: Projeções, 2007.

MALCZEWSKI SChr, Zdzislaw. Marcas da Presença polonesa no Brasil. Varsóvia, Instytut Studiów Iberyjskich i Iberoamerykańskich – Uniwersytetu Warszawskiego [Universidade de Varsóvia], 2008. [edição. em português]

MANFROI, Ninarosa Mozzato da Silva. Bleyer, Sartori e Bertoni: singulares imigrantes colonizadores de ideias. Tese (Doutorado em História) – Universidade Federal de Santa Catarina. 2013.

MEDINA, Sinval; TELES, Ricardo. Saga, retrato das colônias alemãs no Brasil. São Paulo: Terra Virgem, 1997.

MENDES, Simoni. A construção sócio-cultural dos desastres ambientais em áreas de colonização alemã no sul do Brasil. Dissertação (Mestrado em História) – Universidade Federal de Santa Catarina. 2012. [Vale do Rio Itajaí, em Santa Catarina, e nas colônias localizadas no Vale do Rio dos Sinos, no Rio Grande do Sul]

MÜLLER, Estevão. Documentário da imigração alemã nos Estados do Paraná e Santa Catarina. Curitiba: Champagnat, 2008.

OBERACKER JÚNIOR, Carlos H. (Oberacker Júnior). A contribuição teuta à formação da nação brasileira. Rio de Janeiro: Presença, 1968.

POLONICUS. Revista de reflexão Brasil-Polônia. Curitiba. Missão Católica Polonesa no Brasil. Disponível em http://www.polonicus.com.br/site/redacao.php. [2010]

PROJEÇÕES. Revista de estudos polono-brasileiros. Curitiba. [1999-2009]

REVISTA CEKAW. Publicação do Centro de Estudos Polono-Brasileiros Karol Wojtyla (CEKAW). Sociedade Polônia de Porto Alegre. [2007]

RINKE, Stefan. Auslandsdeutsche in Brazil (1918-1933): nova emigração e mudança de identidades. Espaço Plural, v. IX, n.19, p.39-48. Marechal Cândido Rondon: EDUNIOESTE, 1999.

SELL, Zélia Maria Nascimento. 180 anos da imigração alemã no Paraná e em Santa Catarina. In: Revista História Catarina, v.3, n.10, (jan./fev. 2009), p.54-57. Lages, 2009.

SEYFERTH, Giralda. A liga Pan-Germânica e o perigo alemão no Brasil: análise sobre dois discursos étnicos irredutíveis. Questões e Debates, a.10, n.18/19, p. 113-156. Curitiba, jun/dez 1989.

STROBEL, Gustav Hermann. Relatos de um pioneiro da imigração alemã. [Curitiba]: Litero-Tecnica, 1987.

TILL, Rodrigues. Os judeus no Rio Grande do Sul, em Santa Catarina e no Paraná. 2ª Edição. Porto Alegre: R.T./Evangraf, 2004.

TRENTO, Angelo. Do outro lado do Atlântico: um século de imigração italiana no Brasil. São Paulo: Nobel: Istituto italiano di cultura di San Paolo, 1989.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL. CENTRO DE ESTUDOS SOCIAIS. I Colóquio de Estudos Teuto-Brasileiros. Porto Alegre: UFRGS, 1966.

XAVIER, Regina Célia Lima (org.). História da Escravidão e da Liberdade no Brasil Meridional: guia bibliográfico. Porto Alegre: UFRGS, 2007.

WACHOWICZ, Ruy C. e MALCZEWSKI, Adzislaw. Perfis polônicos no Brasil. Porto Alegre: EST, ?

WILLEMS, Emilio. A aculturação dos alemães no Brasil: estudo antropológico dos imigrantes alemães e seus descendentes no Brasil. 2. ed. São Paulo: Companhia Editora Nacional; Brasília : INL/MEC, 1980.

 

Sobre vários grupos

DIAS, José Roberto de Souza. Santa Catarina imigrantes & indústria. São Paulo: Rios, 1987.

DREHER, Martin N., KUNZ, J. A., MUGGE, M. H. (orgs.) Imigração e Relações Interétnicas. Anais do XVII Simpósio de História da Imigração e Colonização. São Leopoldo: Oikos, 2008. CD/ROM.

DREHER, Martin N., TRAMONTINI, Marcos J. (orgs.) Leituras e Interpretações da Imigração na América Latina. Anais do XVI Simpósio de História da Imigração e Colonização. São Leopoldo: Oikos, 2007. CD/ROM.

DREHER, Martin N., TRAMONTINI, Marcos J., RAMBO, A. (orgs.) Imigração e Imprensa. Porto Alegre: EST/São Leopoldo: Instituto Histórico de São Leopoldo, 2004.

LISBOA, Teresa Kleba. Gênero, classe e etnia:  trajetórias de vida de mulheres migrantes. Florianópolis: Editora da UFSC; Chapecó: Argos, 2003.

MACCARI, Neiva Salete Kern. Migração e memórias: a colonização do oeste paranaense. Dissertação (mestrado) – Universidade Federal do Paraná. Setor de Educação. Curitiba, 1999. Disponível em: http://hdl.handle.net/1884/25447.

NADALIN, S. O. Reconstituir famílias e demarcar diferenças: virtualidades da metodologia para o estudo de grupos étnicos. Revista Brasileira de Estudos da População, v. 24, p. 5-18, 2007.

OLIVEIRA, Eveli S. D’Avila, KLUG, João. Imigração e cultura étnica em Santa Catarina. In: FLORES, Maria Bernardete R., BRANCHER, Ana Lice (org.). Historiografia: 35 anos. [Florianópolis]: Letras Contemporâneas, 2011. p. 79-92.

SEYFERTH, Giralda. Imigração e Colonização no Brasil: Uma revisão bibliográfica. BIB, n.25, p.3-55. Rio de Janeiro, 1º semestre 1988.

VECHIA, Ariclê. Políticos e intelectuais brasileiros e paranaenses e a questão étnica-educacional dos imigrantes no Paraná no século XIX. In: Revista de Ciências da Educação. Lorena, v. 5, n.9, p.89-102, 2003.