Dica de leitura: Eu, Tituba: bruxa negra de Salém

Que imagem você mentaliza quando lê a famosa frase “nós somos as netas das bruxas que vocês não conseguiram queimar”

.

Como se pareceria essa “bruxa”? 

.

.

Se assim como a tantos de nós, jamais lhe ocorreu uma bruxa que se pareça um tanto diferente de Winona Rider da década de 90 (a produção cinematográfica algumas vezes não ajuda muito…), talvez este já seja o motivo suficiente para procurar logo esta obra de Maryse Condé. 

Em Eu, Tituba, temos uma protagonista real que nos apresenta sua própria história na forma de ficção histórica e romanceada. É a história da primeira mulher negra acusada de bruxaria no Tribunal de Salém e invisibilizada pelas narrativas oficiais durante três séculos. 

Ler para conhecer é o mínimo que se pode oferecer a quem teve a voz violentamente silenciada, para finalmente ouvi-la falar. 

Além disso, é um livro envolvente e interessante demais para passar despercebido ❤.

Por aqui já estamos no clima de compartilhar leituras em andamento ou já realizadas. Vamos juntos?

Toda segunda segunda de cada mês, em nosso “O que você está lendo?” 😉

Inscrições pelo Super 8!