Bioética e Família 
José Roberto Goldim

A relação familiar tem grande repercussão em inúmeras áreas da Bioética. Os procedimentos de reprodução assistida, o processo de tomada de decisão envolvidos em situações de início e fim de vida, de autorização para a realização de procedimentos ou  para a participação em projetos de pesquisa são exemplos de situações onde os vínculos familiares podem ter papel decisivo. O objetivo do presente texto é apresentar alguns elementos que permitam facilitar a compreensão da abrangência destes vínculos.

Hilde L. Nelson e James L. Nelson apresentam vários aspectos que devem ser considerados quando se discute questões éticas relativas à família. Eles destacam sete aspectos fundamentais:

Os membros da família não são substituíveis por similaridade ou por pessoas melhor qualificadas. Os membros da família são vinculados uns aos outros. A necessidade de intimidade produz responsabilidade. Fazer com que uma pessoa exista produz responsabilidades. As virtudes são aprendidas no colo da mãe e do pai. As famílias são histórias em andamento. Nas famílias os motivos contam muito.
Referências Bibliográficas

Aristóteles. Ética a Nicômacos. Brasília: EDUNB, 1985.

Nelson HL, Nelson JL. The patient in the family: an ethics of Medicine and families. New York: Routledge, 1995:74.

Jecker NS. Family relationships. In: Reich WT. Encyclopedia of Bioethics. 2 ed. New York: Simon & Schuster Macmillan, 1995.



Material de Apoio - Família
Página de Abertura - Bioética

Texto atualizado em 06/06/2003
(c)Goldim/2000
-2003