Dr. Jack Kevorkian


O Dr. Jack Kevorkian, médico patologista aposentado, já auxiliou pelo menos 48 pessoas a cometerem suicídio assistido ou eutanásia desde 1990.

No primeiro caso em que atuou, em 1990, ele auxiliou uma senhora, chamada Janet Adkins, que desejava morrer, por ter recebido o diagnóstico de doença de Alzheimer. O Dr. Kevorkian nunca teve contato direto com a esta senhora antes de realizar os procedimentos que possibilitaram o seu suicídio assistido.

Ele atua sem licença médica desde 1991. Em 1997 vários relatos de casos de pessoas que foram auxiliadas a cometerem suicídio utilizaram técnicas que indicam a participação do Dr. Kevorkian, mas sem que o mesmo tenha assumido este fato. Vale lembrar que ele foi processado e inocentado em diferentes estados dos EEUU.

Um caso de suicídio assistido por ele realizado, com a Sra. Rebecca Lou Badger, Detroid/EEUU, deixou algumas pessoas muito preocupadas com os critérios utilizados para a realização dos procedimentos. Esta senhora, então com 39 anos, era tida como portadora de esclerose múltipla. Solicitou a assistência do Dr. Kevorkian para a realização de suicídio assistido. Foi submetida a necrópsia onde não foi constatada qualquer evidência da doença que teria sido utilizada como justificativa para terminar com a sua vida.

Em novembro de 1998, o Dr. Kevorkian realizou uma eutanásia ativa, isto é, fez todos os procedimentos necessários para que um paciente viesse a morrer. Gravou toda a sequência de ações e divulgou mundialmente pela televisão. Em 25 de novembro a promotoria do estado de Michigan fez uma acusação formal por homicídio.

A repercussão mundial foi muito grande, porém os resultados de pesquisas de opinião surpreenderam pelo apoio dado a procedimentos deste tipo. Contudo estes resultados apontam para algumas questões que merecem uma maior reflexão. As pessoas entrevistadas acharam adequado auxiliar as pessoas a morrer, mas concordam que o Dr. Kevorkian deva ser acusado de homicídio, considerando-o, porém, inocente. Estes fatos e considerações estão por merecer uma abordagem mais ampla no sentido de diferenciar claramente os diferentes procedimentos.

A sequencia de procedimentos realizados pelo Dr. Kevorkian reforça a proposta de que aceitação de procedimentos como o suicídio assistido podem desencadear uma situação de "slippery slope".


Biografias das pessoas que morreram com a ajuda do Dr. Kevorkian
Suicídio Assistido
Declaração de Marbella sobre Suicídio Medicamente Assistido - WMA/1992
Textos - Eutanásia
Página de Abertura - Bioética


texto atualizado em 26/11/98
©Goldim/97-98