Caso
Contaminação Proposital em Populações Ianomâmis
Prof. José Roberto Goldim

O jornalista Patrick Tierney escreveu um livro chamado Darkness in El Dorado  onde denuncia uma possível contaminação proposital de populações de indigenas Ianomâmis com o microorganismo Edmonson B. Este microorganismo gera sintomas semelhantes aos do sarampo e teria sido inoculado nestas populações pela equipe do geneticista norte-americano James Neel, da Universidade de Michigan/EEUU, na década de 1960, em uma campanha de vacinação. As populações Ianomâmis envolvidas estavam localizadas na Venezuela e no Brasil. O objetivo desta pesquisa seria estudar as reações destas populações, nesta época com pouco contato com outras comunidades, quando da ocorrência de uma doença desconhecida e contagiosa. Estes resultados foram publicados no American Journal of Epidemiology. As informações contidas neste livro, que foram coletadas durante onze anos, afirmam que a equipe de pesquisadores teria uma ordem de não tratar os indígenas doentes, mas apenas observar as suas reações. Vários indígenas teriam morrido em consequência desta contaminação.

Aspectos peculiares que merecem reflexão

Toda a polêmica em torno desta denúncia está ocorrendo antes que o livro tenha sido lançado. O seu lançamento estava previsto para o dia 01/10/2000, mas foi postergado para o dia 16/11/2000. Muitos pesquisadores estão discutindo e colocando-se a favor ou contra as informações contidas no livro.

O Prof. James Neel é um ilustre geneticista, falecido em fevereiro de 2000, aos 84 anos. O Prof. Neel  recebeu inúmeras homenagens ao longo de sua vida acadêmica. Publicou mais de 240 artigos em vários temas de genética. Pesquisou ao longo de muitos anos as populações indígenas latino-americanas, especialmente os Ianomâmis e Xavantes. O Prof. Neel pesquisou os efeitos das bombas atômicas de Hiroshima e Nagasaki para a Comissão de Energia Atômica do EUA. Ele também foi denunciado, no passado, por pesquisar os efeitos da radiação em pacientes, através da injeção de plutônio, sem conhecimento dos mesmos. Essa mesma Agência de Energia Atômica patrocinou o estudo sobre os Ianomâmis.

O fato de ser um cientista de renome não dá garantia de que esta situação de fato não tenha ocorrido. Quando o Prof. Henry Beecher denunciou situações de abuso em pesquisas com seres humanos, os pesquisadores responsáveis pela maioria dos trabalhos denunciados eram profissionais de grande destaque científico.


Esta situação merece ser melhor analisada na medida que as informações contidas no livro tornarem-se disponíveis e forem comprovadas.



Pesquisa em Indígenas
Material de Apoio - Pesquisa
Página de Abertura - Bioética

Texto incluído em 01/10/2000
(c)Goldim/2000