Alunos criam Domingão do Platão para discutir filosofia em canal do YouTube

A partir do ano de 2007, a filosofia voltou a ser disciplina obrigatória na grade curricular dos alunos de ensino médio. Tal situação representou um grande avanço, mas trouxe também grandes desafios. Diferente do que ocorre com outras disciplinas, esse estudo é questionado pelos alunos, que algumas vezes não percebem um fim prático e uma contribuição para a sua formação.

Aliado à recepção negativa dos alunos, somam-se também aos desafios a carga horária reduzida das aulas, o pouco material didático disponível, a escassez de projetos pedagógicos de sucesso, dentre outros aspectos. Mas, é possível trabalhar filosofia com jovens e adolescentes do ensino médio de forma dinâmica e atualizada sem deixar de lado o vasto conteúdo filosófico?

Na Escola Estadual João XXIII, localizada na cidade de Ipatinga, interior de Minas Gerais, uma experiência positiva vem transformando minhas aulas, proporcionando mais interesse dos alunos nas atividades da escola, diminuindo a reprovação e evasão escolar. Imagine conhecer um pouco mais sobre a filosofia grega assistindo ao programa “Domingão do Platão”, torcer para um dos competidores dos “Pensadores Vorazes”, entrar em uma história em quadrinhos no episódio de “O mundo sem filosofia”, entender um pouco mais sobre Freud e se aventurar com “Alice no país da loucura” , refletir sobre moral e ética através do episódio de “Em Família”, acompanhar as entrevistas de políticos da cidade e de pessoas comuns falando sobre diversos temas no “Jornal Filosofia da Política” ou atualizar a alegoria da caverna de Platão assistindo ao curta-metragem “A mente do acorrentado”. Tudo isso, e muito mais, é possível no Projeto TV Filosofia.

O projeto levou a filosofia para onde os alunos estavam, já que a grande maioria deles têm acesso à internet, redes sociais, canais de vídeo, entre outros, porém poucos utilizam essas ferramentas para estudo e pesquisa. Da pesquisa de temas, passando pela elaboração dos trabalhos até a apresentação final, inúmeras são as contribuições que os educandos obtêm em sua formação humana e intelectual.

O trabalho é de fácil aplicabilidade e pode ser levado para outras realidades educacionais. Como atividade central do trabalho os alunos deveriam criar um vídeo criativo sobre filosofia, incluindo temas, conceitos e discussões realizadas em sala de aula. Este vídeo deveria ser no formato de um mini programa de TV.

Esse trabalho ajudou a construir um acervo que pode ser usado durante as aulas como material didático, não somente na escola João XXIII, mas em outras realidades educacionais. Com autorização dos grupos, os vídeos foram divulgados no canal da disciplina no YouTube e podem ser acessados pelos alunos e comunidade escolar a qualquer momento.

Através do projeto, os alunos se tornaram verdadeiros construtores do conhecimento. E não somente isso, através das pesquisas, discussões, entrevistas e questionamentos houve grande contribuição para sua formação moral, ética, política e cidadã. Na sua formação artística e cultural, eles também tiveram a oportunidade de utilizar a imaginação e criatividade para inventar coisas novas, expressar sentimentos e manifestar diferentes formas de compreender e refletir sobre a vida.

A participação da família e comunidade escolar também foi importantíssima para a realização deste trabalho. Muitos deles passaram a conhecer a filosofia e o trabalho do professor em sala de aula através do projeto. Como já dito anteriormente, a TV Filosofia propiciou que as discussões filosóficas saíssem do ambiente escolar e inundassem a cidade. É de grande orgulho para os pais ver um bom trabalho sendo feito pelo filho. É de grande orgulho para o professor ver o seu trabalho sendo reconhecido pelos pais e comunidade escolar.

A atividade buscou promover o sucesso escolar e estimular o aluno à pesquisa, problematização, reflexão e argumentação, promovendo a inclusão educacional e digital. Quando bem trabalhada, a filosofia pode ser um grande contributo para a formação do aluno. A prática do filosofar vale não só pelo bem em si, mas também pelos resultados que proporciona.

Fonte: Texto de Uanderson de Jesus Menezes para Porvir

10 de maio de 2018

Publicado por Priscila Jacobsen