Dom Casmurro, homenagem à publicação da primeira edição

“Não consultes dicionários. Casmurro não está aqui no sentido que eles lhe dão, mas no que lhe pôs o vulgo de homem calado e metido consigo. Dom veio por ironia, para atribuir-me fumos de fidalgo. Tudo por estar cochilando! Também não achei melhor título para a minha narração – se não tiver outro daqui até ao fim do livro, vai este mesmo. O meu poeta do trem ficará sabendo que não lhe guardo rancor. E com pequeno esforço, sendo o título seu, poderá cuidar que a obra é sua. Há livros que apenas terão isso dos seus autores; alguns nem tanto.”
(Capítulo Primeiro / Do Título)

Grande obra de Machado de Assis, figura entre as obras-primas da literatura. A riqueza literária do olhar e narrativa de Bento Santiago torna inevitável a exaltação à genialidade do autor. Instigante como é, há ampla gama de reedições, adaptações, trabalhos acadêmicos, filmes, peças, análises literárias, psicológicas e imagéticas, baseados no romance machadiano. 
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
118 anos após a publicação da edição em livro, a obra permanece atual e encantadora. A combinação do olhar crítico sobre a sociedade brasileira, amor, ciúmes e mistério resulta em um livro para ser lido e relido durantes todas as diferentes fases da vida do leitor. 
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
O romance está em domínio público, acessível gratuitamente pela internet. 
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Na foto a seguir, capas de diferentes edições, atuais e “vintage”, para todos os gostos. Você lembra de alguma? 

Abaixo, fotografado um livro presente no acervo da Biblioteca Central. Análise interessantíssima sobre a obra, do professor Flávio Loureiro Chaves. 

Você encontra esta obra na Coleção EDIT A524. 

Na última foto, a obra presente na “Minha Biblioteca“, assinatura de e-books da UFRGS. Vale conferir! 
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

E você, já leu Dom Casmurro?

 

21 de fevereiro de 2019

Publicado por Zuleika Branco