NBR 6023/2018 de referências bibliográficas: principais alterações

No dia 14 de novembro de 2018 foi lançada a nova versão da norma técnica para elaboração de referências bibliográficas.

Confira as principais mudanças:

  • Alteração para o novo template(leiaute)
  • Número de páginas: de 24 em 2002 para 74 em 2018 (incluindo as páginas iniciais)
  • Inclui nas regras gerais de apresentação os documentos online (e a informação sobre o registro do endereço eletrônico, precedido da expressão Disponível em:, e a data de acesso, precedida da expressão Acesso em: . Destaque para o fato de que os exemplos não incluem <> antes e depois do link para o material
  • “6.5 Os elementos essenciais devem refletir os dados do documento referenciado. Informações acrescidas devem seguir o idioma do texto em elaboração e não do documento referenciado.”
  •  Destaca que ao optar pelo uso de elementos/informações complementares estes devem ser incluídos em todas as referências do mesmo tipo de documento.
  • Apresenta no mínimo 2 exemplos com elementos essenciais e complementares para cada tipo de documento.
  • O modelo para trabalhos acadêmicos (teses, dissertações, trabalhos de conclusão de curso) fica no item 7.1.2 junto com as monografias no todo. Anteriormente estava no item 8.11.1 em Notas.
  • Inclui modelos de referências para:
    • Correspondências (bilhetes, cartas, cartões, e-mails)
    • Evento no todo em publicação periódica
    • Parte de evento em publicação periódica
    • Atos administrativos normativos (avisos, editais, estatutos, ofícios, pareceres, entre outros)
    • Documentos civis e de cartórios
  • Em eventos no todo, o título Anais é sucedido de três pontos entre colchetes (sem o destaque/recurso tipográfico): Anais […]
  • As redes sociais foram incluídas como documentos de acesso exclusivo em meio eletrônico 
  • Os audiolivros estão incluídos nos ‘Documentos sonoros no todo’ com a indicação de que “7.13.3 […] Para audiolivros, a indicação do autor do livro (se houver) deve preceder o título.”
  • Alterações na indicação de responsabilidade:
    • Para quatro ou mais autores “8.1.1.2 Quando houver quatro ou mais autores, convém indicar todos. Permite-se que se indique apenas o primeiro, seguido da expressão et al.”
    • Há exemplos para autores com nomes hispânicos, nomes compostos, com grau de parentesco e com sobrenomes com prefixos 
    • Há especificações para obras psicografadas e entrevistas
    • “8.1.2 As obras de responsabilidade de pessoa jurídica (órgãos governamentais, empresas, associações, entre outros) têm entrada pela forma conhecida ou como se destaca no documento, por extenso ou abreviada. Convém que se padronizem os nomes para o mesmo autor, quando aparecem de formas diferentes em documentos distintos” 
    • Para pessoas jurídicas há a previsão para o caso de estados e municípios homônimos (como por exemplo Rio de Janeiro (Estado) ou Rio de Janeiro (município))
    • “8.1.2.3 Quando for uma instituição governamental da administração direta, seu nome deve ser precedido pelo nome do órgão superior ou pelo nome da jurisdição à qual pertence.”
  • Em relação aos títulos e subtítulos:
    • “8.2.2 Em títulos e subtítulos longos, podem-se suprimir as últimas palavras, desde que não seja alterado o sentido. A supressão deve ser indicada por reticências entre colchetes”
    • “8.2.6 O título da publicação periódica pode ser transcrito na forma abreviada, desde que conste na publicação
  •  Local:
    • “8.4 O local de publicação (cidade) deve ser indicado como consta no documento. Na ausência do nome da cidade, pode ser indicado o estado ou o país, desde que conste no documento.”
    • “8.4.4 Utiliza-se a expressão sine loco, abreviada, entre colchetes [s. l.], caso não seja possível identificar o local de publicação. O s de sine deve ser grafado em letra maiúscula quando for o primeiro elemento dos dados de publicação.” Se aplica no caso de indicação de local para monografias, nos demais casos (como em periódicos) mantém a indicação em letras minúsculas.
  • Em relação à indicação de Editora:
    • “8.5 O nome da editora, da gravadora, entre outras instituições responsáveis pela publicação, deve ser indicado como aparece no documento, suprimindo-se as palavras que designam a natureza jurídica ou comercial.”  Veja o exemplo: DAGHLIAN, Jacob. Lógica e álgebra de Boole. 4. ed. São Paulo: Editora Atlas, 1995. NOTA na publicação: Editora Atlas S.A
    • “8.5.1 Para editora comercial homônima a uma instituição, deve-se indicar a palavra Editora ou a abreviatura, como consta no documento.”
    • “8.5.3 Quando houver duas editoras com o mesmo local, indicam-se ambas, separadas por dois pontos.”
    • “8.5.4 Quando a editora for também autor (pessoa jurídica), pode-se adotar, no campo Editora, a forma abreviada (ou sigla), desde que esta conste no documento.”
  • Em relação a data a principal alteração foi a seguinte: “8.6.1.2 Deve ser indicado o ano equivalente do calendário gregoriano, separado por sinal de igualdade, no caso de data oriunda de outros sistemas de calendários, como o judaico, o bahai, o nepalês, entre outros. “
  • Há detalhamento da descrição física para documentos/materiais impressos e em meio eletrônico. Destaque para as redes sociais: “8.7.3 […] Para redes sociais, especificar o nome da rede e o perfil ou página acessados, separados por dois pontos.”
  • Foi acrescido um anexo com as abreviaturas utilizadas, tais como editor, coordenador, organizador entre outros.
  • O índice remissivo foi ampliado e está mais detalhado.

Fonte: revisão e apontamentos da autora do post

20 de novembro de 2018

Publicado por Priscila Jacobsen