Serviço de referência : competências e web 2.0

Compartilhe
Artigos de 2012 sobre serviço de referência. Confira!

JESUS, Deise Lourenço de; CUNHA, Murilo Bastos da. Produtos e serviços da web 2.0 no setor de referência das bibliotecas. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v. 17, n. 1, p. 110-133, jan,/abr. 2012. Disponível em:  <http://portaldeperiodicos.eci.ufmg.br/index.php/pci/article/view/885/1010> . Acesso em: 20 nov.2012. 

RESUMO

Este trabalho busca demonstrar como as ferramentas da web 2.0 podem atuar nas bibliotecas, auxiliando o processo de atendimento ao usuário e promovendo melhorias nos serviços prestados pelo setor de referência. São apresentadas as principais ferramentas e suas funcionalidades, identifica exemplos da sua utilização em unidades de informação, introduz aspectos sobre o surgimento da internet e da web 2.0. Focaliza o atendimento ao usuário e compara as gerações de bibliotecas (biblioteca 1.0 x biblioteca 2.0). A partir de então, são apresentados exemplos de como tais ferramentas podem ser utilizadas no setor de referência. Conclui, apontando a importância da adoção dessas ferramentas em bibliotecas e indicando que a utilidade das mesmas é um fato que deve ser considerado pelos profissionais brasileiros, como ponto central do processo de evolução das bibliotecas. 

INAZAWA, Fernandez Kenji; BAPTISTA, Sofia Galvão. Modelo conceitual de comunicação da informação para estudos de interação informacional baseado em competências conversacionais em serviço de referência. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v. 17, n. 1, p. 169-184, jan,/abr. 2012. Disponível em: < http://portaldeperiodicos.eci.ufmg.br/index.php/pci/article/view/1352/1011>. Acesso em: 21 nov. 2012. 

RESUMO 

O objetivo deste artigo é discutir um modelo conceitual de comunicação da informação aplicável a estudos de interação entre usuário e bibliotecário baseado em “competências conversacionais” em serviço de referência. Na ciência da informação, o fenômeno das “competências conversacionais” estaria no âmbito da transferência ou da comunicação da informação? Seria o modelo de Shannon e Weaver o mais apropriado para explicar esse fenômeno? Refletindo-se sobre a primeira pergunta, parece haver uma certa confusão conceitual quando o assunto é comunicação da informação em ciência da informação. Utilizou-se Barreto (2005) e Pinheiro e Loureiro (1995) como base para a discussão desse aspecto. Com relação à segunda pergunta, talvez, a explicação da adoção do modelo de Shannon e Weaver na ciência da informação se dê pelo estudo dos paradigmas. Como as pesquisas iniciais da ciência da informação, em meados dos anos 50, estavam mais focadas no paradigma físico da recuperação da informação, e o modelo de Shannon e Weaver surge mais ou menos na mesma época, a apropriação foi quase imediata. Mas, com a inserção de outros paradigmas, como o cognitivo e o social nos estudos na ciência da informação, o modelo de Shannon e Weaver passou a ser desconstruído e reconstruído sob novas óticas. 

TIRADO, Alejandro Uribe. La alfabetización informacional en las bibliotecas universitarias de Brasil: visualización de los niveles de incorporación desde la información publicada en sus sitios web. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v. 17, n. 1, p. 134-152, jan,/abr. 2012. Disponível em: < http://www.brapci.ufpr.br/documento.php?dd0=0000011768&dd1=e1ee8 >. Acesso em: 21 nov. 2012.

RESUMEN 

La formación en competencias informacionales (Alfabetización Informacional) es uno de los retos más actuales de las bibliotecas universitarias ante la posibilidad de acceso a enormes recursos de información que posibilitan los medios digitales y la necesidad de conocer y aplicar mejores criterios de selección y evaluación de la información para recuperar la más pertinente y de mayor calidad. Frente a esta situación, las bibliotecas universitarias iberoamericanas han ido poco a poco incorporando esta formación bien sea desde programas-cursos directos ofrecidos por la biblioteca o mediante el trabajo colaborativo con docentes y facultades en los currículos de distintas universidades o en disciplinas específicas. Este trabajo desde la metodología de análisis de contenidos Web, hace una revisión de la información que presentan las bibliotecas universitarias brasileras sobre esta actividad fundamental de formación, para a partir de esa información, visualizar los niveles de incorporación de las competencias informacionales (Alfabetización Informacional) que desde sus sitios web estarían presentando. 
21 de novembro de 2012

Publicado por Priscila Jacobsen