Um indicador alternativo do impacto da pesquisa e compartilhamento de conhecimento

Compartilhe
Hoje em dia, o surgimento de métricas alternativas como indicadores complementares para avaliar o valor e o impacto de artigos de pesquisa centrou-se principalmente no nível do artigo e/ou do autor. Entretanto, tais métricas – que podem incluir menção nas mídias sociais, cobertura na mídia tradicional impressa e na online, e contagem de download de textos completos – raramente foram aplicadas anteriormente para níveis mais elevados de agregação como temas de pesquisa, periódicos, instituições ou países.
Em particular, o uso de contagens de downloads de artigos (também conhecidos como estatísticas de uso de artigos) não foi utilizado desta forma devido à dificuldade de agregação de contagens de downloads de artigos em várias plataformas de publishers para obter uma visão holística. Enquanto o significado de um download, definido como o evento em que o usuário visualiza o HTML do texto completo de um artigo ou o download do PDF do texto completo de um artigo a partir de uma plataforma de texto completo de artigo de periódico, continua  uma questão controversa, é geralmente considerado como representando uma indicação do interesse do leitor e/ou do impacto da pesquisa.
Como parte do relatório ”Desempenho International Comparativo da Base de Pesquisa do Reino Unido: 2013″, encomendado pelo Departamento Britânico para Negócios, Inovação e Habilidades (Department of Business, Innovation and Skills, BIS), dados de downloads foram usados ​​de duas diferentes maneiras para explicar o que não seria possível a partir de indicadores mais tradicionais, baseados em citação. 
Neste relatório, publicado em dezembro de 2013, dados de downloads foram usados ​​juntamente com dados de citação em comparações internacionais de modo a oferecer uma perspectiva diferente sobre o impacto da pesquisa nacional, e também foram usados ​​para fornecer uma visualização exclusiva do intercâmbio de conhecimento entre autores e leitores em dois segmentos distintos porém interconectados do cenário de realização e consumo da pesquisa: os setores acadêmico e empresarial.


Comparando o impacto da pesquisa nacional utilizando um indicador inédito derivado da contagem de downloads de artigos

 Double-J Design  CC Attribution 3.0
Impacto baseado em citação é, por definição, um indicador defasado: artigos recém-publicados precisam ser lidos, após o qual podem influenciar os estudos que serão, são ou foram executados, os quais são, então, escritos na forma de manuscrito, submetidos à revisão por pares, publicados e, finalmente, incluídos em um índice de citação, como o Scopus e o SciELO. 
Somente após estas etapas serem concluídas as citações de artigos anteriores podem ser sistematicamente contadas. Normalmente, uma janela de citação de três a cinco anos após o ano de publicação fornece resultados confiáveis. Por esta razão, a contagem de downloads tornou-se uma alternativa atraente, uma vez que é possível iniciar a contagem de downloads de textos completos de artigos em texto  imediatamente após a publicação on-line e derivar indicadores robustos em períodos de meses ao invés de anos.
Embora haja um considerável volume de literatura sobre o significado das citações e dos indicadores delas derivados, o advento relativamente recente dos indicadores derivados de downloads denota que não há um consenso claro sobre a natureza do fenômeno que é medido pelo contagem de downloads. Um pequeno número de estudos concluiu, no entanto, que a contagem de downloads pode ser um preditor débil das contagens subsequentes de citações  em nível de artigo.
Para obter uma perspectiva diferente sobre o impacto da pesquisa nacional, um indicador inédito denominado field weighted download impact  – FWDI (impacto de downloads ponderado por campo) foi desenvolvido de acordo com os mesmos princípios aplicados ao cálculo do  field-weighted citation impact –  FWCI, uma métrica Snowball (impacto de citação ponderado por campo). 
O impacto de uma publicação, seja ele medido através de citações ou de downloads, é normalizado para comportamentos específicos das disciplinas. Uma vez que artigos de periódicos em texto completo estão presentes em uma variedade de websites de publishers e agregadores, não há nenhuma base de dados central de estatísticas de downloads disponível para análise comparativa; em vez disso, a plataforma de artigos de periódicos de texto completo ScienceDirect da Elsevier (que representa cerca de 16 % dos artigos indexados na Scopus ) foi usada com o pressuposto de que o comportamento dos downloads entre os países não difere sistematicamente entre plataformas online. 
Trechos do texto de Andrew Plume e Judith Kamalski para Scielo em Perspectiva
27 de março de 2014

Publicado por Priscila Jacobsen