Os/As Representantes Discentes da Unidade são eleitos pelos alunos, em eleições organizadas pelo Centro Acadêmico André da Rocha, e possuem um mandato de um ano, sendo permitida a recondução para o mesmo órgão por mais um ano; cada Representante Discente possui também um suplente devidamente eleito. Todos os órgãos colegiados da Universidade possuem Representação Discente na proporção prevista em Lei (Representação Docente 70%; Representação Discente 15% e Servidores 15%), quando não há representação dos servidores no órgão colegiado, a proporção se torna 70% de professores e 30% de alunos.

Dentro dos departamentos e das comissões, a atuação dos/as representantes se dá em diversos âmbitos, visto que o/a RD deve supervisionar o estágio probatório dos novos professores, analisando o relatório entregue pelos professores e, inclusive, deve fazer parecer manifestando-se contra ou a favor da aprovação do Docente. Da mesma maneira, deve agir em processos de progressão de regime de Docentes. Sempre atento a questões pertinentes da Unidade, o/a RD também deve estar atento/a quanto à realização de concursos para novos professores – analisando questões relevantes que vão desde a formação da banca julgadora (se há professores com orientandos concorrendo, por exemplo) até o acompanhamento do concurso em todas as suas fases.

Estando ligado/a aos departamentos, o/a Representante Discente tem de estar ciente de todas as demandas destes, é de extrema necessidade, por exemplo, o controle da carga horária dos/as docentes, para evitar que estes/as não cumpram sua carga horária mínima necessária, ao menos. A função do/a Discente dentro das comissões (COMGRAD, COMPESQ, COMEX) é também de suma importância, visto que essas comissões são responsáveis por coordenar o tripé acadêmico.

A função principal dos/as Representantes Discentes é a de representar o interesse de todos os/as alunos/as; os/as RDs não são vinculados ao Centro Acadêmico, ou seja, suas decisões são autônomas. É papel dos/as Representantes da Faculdade de Direito comparecer ao Conselho Geral de Representantes (CGR) – um conselho dedicado exclusivamente para debater e decidir as demandas da Representação Discente e de Turma -, nele cada Representante terá direito a um voto, ainda que seja representante de mais de um órgão.

Aqueles que são Representantes Discentes do Conselho da Unidade devem ter em mente que o Conselho possui precedência sobre todos os outros órgãos colegiados da Faculdade e sobre qualquer atividade de Ensino, Pesquisa e extensão. Os/As RDs recebem, nos dias de reunião do seu Colegiado, abono de falta, caso haja conflito de horário e desde que o Chefe do Departamento ou Coordenador ateste a presença do aluno na reunião; o/a Representante Discente que comparecer a no mínimo 75% das reuniões de Colegiado obterá 1 (um) crédito complementar. É dever dos/as RDs comparecer às reuniões de seu colegiado, lembrando que caso haja três faltas seguidas ou cinco faltas intercaladas sem nenhuma justificativa prévia, o/a Representante perde o mandato.