Para atender à necessidade temporária de excepcional interesse público, se faz possível a contratação de pessoal por tempo determinado.

É importante sabermos que vem sendo observada uma política na UFRGS e, principalmente, na nossa Faculdade que tende à contratação de professores substitutos. Esses magistrados são impossibilitados de coordenar atividades de pesquisa ou extensão e, por essa razão, o CAAR defende, junto aos Departamentos, a diminuição de contratação dessa classe de professores sempre que possível.

Ambos, professor substituto e temporário, são contratados por 1 ano, prorrogável por mais 1 ano, e não podem realizar atividades de pesquisa ou de extensão na Universidade.

Substituto/a

É contratado para suprir a falta de professor efetivo (vacância do cargo, afastamento/licença, nomeação para reitor, vice-reitor, diretor, etc), ou seja, para sua contratação, é necessário que haja um código de vaga docente correspondente a vacância ou afastamento. A contratação se limita a 20% do total de professores efetivos.

Temporário/a

É contratado para suprir as demandas decorrentes do Programa de Apoio a Planos de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais (REUNI). Não há necessidade de haver código de vaga disponível; o/a professor/a entra em um código de vaga “fantasma”.