A aprovação de um/a aluno/a em uma atividade de ensino dependerá dos resultados que ele/a apresentar em avaliações realizadas ao longo do período de realização da atividade. Os critérios e forma de avaliação deverão estar previstos no Plano de Ensino da disciplina, e o resultado expresso em conceitos, da seguinte forma:

Conceitos de aprovaçãoConceito ADesempenho ótimo
Conceito BDesempenho bom
Conceito CDesempenho regular
Conceitos de reprovaçãoConceito DDesempenho insatisfatório
Conceito FFFalta de frequência[1]

O/A aluno/a tem o direito de pedir vista de qualquer documento referente à sua avaliação, em qualquer momento do semestre. Além disso, a Universidade deverá manter em seus arquivos todos os registros avaliativos, incluindo tanto os de aprovação quanto os de reprovação. Esses documentos ficarão arquivados na Universidade e poderão ser requeridos pelos/as alunos/as dentro de um prazo de 20 anos após o desligamento do mesmo à Universidade.

O/A aluno/a que obtiver resultado D tem o direito de realizar atividades de recuperação para obter um conceito de aprovação na disciplina. Os critérios e a forma de avaliação dessas atividades de recuperação deverão estar previstos no Plano de Ensino, e elas só poderão ser realizadas, no mínimo, 72 horas (3 dias) depois da divulgação aos alunos, pelo professor, dos resultados a serem recuperados.

No caso de excesso de faltas, o único meio de evitar a reprovação é abonando-as mediante concessão de licença por motivos de força maior (maternidade, paternidade, tratamento de saúde, morte ou doença de parentes, casamento).

 

Preste atenção

Alguns professores permitem aos alunos que obtiveram conceitos de aprovação B ou C a realização de atividades de recuperação (prova substitutiva), para que eles busquem alcançar um conceito mais elevado. Essa permissão é apenas uma concessão feita pelo/a professor/a, a obrigação do mesmo em realizar atividades de recuperação (exame) é apenas para aqueles que obtiveram conceito D. De qualquer forma, a utilização ou não dessa concessão deve estar documentada no Plano de Ensino e cumprida conforme o mesmo.

O abono de faltas não desobriga o/a aluno/a a realizar as atividades previstas no Plano de Ensino, devendo adiá-las para uma data posterior, que deve ser combinada com o/a professor/a.

As atividades de ensino de caráter prático, como as cadeiras de estágio, deverão ser recuperadas de acordo com as especificidades de cada curso, conforme determinado pela COMGRAD em comunhão com os Departamentos envolvidos.

No caso de aulas em que pós-graduandos atuem, cabe ao professor designado pelo Departamento para ministrar as aulas avaliar os alunos, e não ao pós-graduando.

Revisão de conceitos [2]

O/A aluno/a insatisfeito/a com os conceitos que atingiu poderá solicitar revisão de conceito parcial ou do conceito final até 72 horas (3 dias) após sua publicação pelo Departamento, divulgação pelo professor ou acesso à avaliação. Para isso, deverá mandar um requerimento fundamentado, dentro desse período, ao Chefe de Departamento pertinente. O processo se dá da seguinte forma:


[1]O conceito FF é recebido por aqueles alunos que obtiveram falta de frequência em mais de 25% (vinte e cinco por cento) da carga horária prevista para a atividade, no seu Plano de Ensino, independente do resultado obtido por esse aluno nas avaliações da disciplina. Esse conceito só é utilizado para o conceito final na disciplina, e não para avaliações específicas que ocorram ao longo dessa. Alguns professores costumam abonar algumas faltas em troca da realização de um trabalho, no caso de alunos que obtiveram uma falta de frequência pouco superior aos 25%.

[2] A resolução nº 17/2007, que trata sobre o plano de ensino, foi utilizada para como referência para esse tópico, em conjunto com legislações complementares.