Para que se mantenha a qualidade do ensino e da aprendizagem em sala de aula, é muito importante que o/a professor/a mantenha-se sempre assíduo/a e pontual, e, quando for inevitável que se ausente ou se atrase, que providencie uma forma de compensar o transtorno que causou: avise os alunos com antecedência, combine com outro professor de substituí-lo, troque o horário com outro professor disponível, etc.

Entretanto, não são todos os professores que seguem essas diretrizes básicas de manutenção da excelência de ensino, e, infelizmente, poucos são os meios que os alunos têm de fiscalizar e exigir uma postura proativa dos professores em casos como esse. A forma aparentemente mais simples de conduzir uma situação dessas é oficiar o Departamento ou discutir o problema em reunião de Departamento, porém poucos/as alunos/as estão dispostos/as à tamanha exposição diante de um/a professor/a, até mesmo por receio de que seu envolvimento se torne pessoal e surjam efeitos negativos em sala de aula. A saída mais diplomática possivelmente seja articular esse diálogo com o Departamento a partir dos Representantes Discentes pertinentes. A grande dificuldade, mesmo nessa situação, é a de comprovação das carências cometidas pelo professor.

Pensando nisso, o CAAR criou, em 2011, um formulário de notificação de atrasos e ausências de professor(a), documento que deve ser preenchido pelos Representantes de Turma, em colaboração com os demais estudantes matriculados na disciplina, quando ocorrer uma ausência de professor/a. Nele será registrado: o nome do professor, a disciplina, a data, a turma, se houve aviso anterior, se foi providenciada algum tipo de solução e se houve justificativa posterior. Essa é uma forma de se obter algum tipo de comprovante para que seja levado às reuniões de Departamento – mormente no momento de avaliação das aulas, em conjunto com os dispositivos apresentados no ponto seguinte.