Centro Cultural da UFRGS

 

                                             

                     SOBRE              AGENDA              ESPAÇO            NOTÍCIAS

HISTÓRICO

Vista externa do edifício após a construção

Fonte: Relatório da Escola de Engenharia relativo ao ano de 1925. Acervo do Museu da UFRGS.

O acervo arquitetônico da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) representa uma síntese da trajetória construtiva do Estado nos períodos de 1898 a 1928, e de 1951 a 1964, caracterizando-se como parte importante da memória da sociedade gaúcha e brasileira. Assim, o prédio do antigo Instituto de Química Industrial, localizado em Porto Alegre, no Campus Central, e que passou a abrigar a partir de 2018 o Centro Cultural da UFRGS, foi declarado como integrante do patrimônio cultural do Rio Grande do Sul, através da Lei Estadual 11.525/2000. Em 2008, o edifício passou a fazer parte do inventário de bens imóveis do patrimônio cultural da cidade de Porto Alegre.

O prédio do antigo Instituto de Química Industrial possui características de estilo eclético, mesclando assim diferentes linguagens arquitetônicas. Com forma rígida, geométrica, sobriedade e predominância de linhas retas, sua fachada frontal possui colunas toscanas e esculturas femininas, em pedestal de balaustrada, representando a Química. As portas e janelas contam com gradis de ferro, todos originais, cujo elemento decorativo serviu de inspiração para construção da identidade visual do Centro Cultural da UFRGS.

Em 1998 a Universidade Federal do Rio Grande do Sul inscreveu o projeto “Resgate do Patrimônio Histórico e Cultural da UFRGS” no Programa Nacional de Apoio à Cultura do Ministério da Cultura (PRONAC), o qual foi aprovado em 1999. A iniciativa visou não apenas recuperar as condições físicas dos prédios históricos, mas também despertar a consciência da comunidade para a preservação e valorização deste patrimônio cultural.

O projeto recebeu doações de pessoas físicas e jurídicas, através de recursos diretos ou com incentivo fiscal através da Lei Rouanet, e possibilitou a restauração, a reciclagem e a ocupação de prédios históricos da Universidade, dentre eles o do antigo Instituto de Química Industrial. As características originais do edifício foram mantidas e houve a incorporação de itens de segurança, conforto térmico, controle de umidade e acessibilidade.

O local foi escolhido para abrigar o Centro Cultural da UFRGS por possuir ambientes internos amplos, adequados para receber exposições, oficinas, cursos, palestras, saraus, apresentações e outras atividades de cunho artístico, suprindo, dessa forma, uma demanda por espaços para realização de atividades culturais, eventos acadêmicos e empresariais.

Em 2018 é concluída a obra de restauro do prédio do antigo Instituto de Química Industrial. A administração do espaço, até então sob responsabilidade do Setor de Patrimônio Histórico, vinculado à Superintendência de Infraestrutura (Suinfra), passa a ser realizada pela Pró-reitoria de Extensão da Universidade. Em 20 de agosto de 2018 é inaugurado o Centro Cultural da UFRGS. Em novembro do mesmo ano, o Departamento de Difusão Cultural da UFRGS assume a gerência administrativa do equipamento cultural. 

  • 1920

    As dificuldades advindas com o corte no fluxo de tecnologia da Europa para o Brasil, durante a I Guerra Mundial levaram à criação, em 1920, do primeiro curso de Química Industrial no Rio Grande do Sul, que cinco anos mais tarde passaria a ser vinculado ao Instituto de Química Industrial. 

  • 1924

    Concluída a obra do prédio do Instituto de Química Industrial, executada pelo Escritório Andrighetto e Cia, tendo como provável autor o arquiteto Chreten Hoogenstraaten.

     

  • 1926

    Com a conclusão das obras de acabamento do porão do prédio, o Instituto de Química Industrial, já com atividades em andamento, é inaugurado oficialmente em 08 de junho de 1926 pelo presidente Washington Luís Pereira de Souza.

  • 1944 a 1946

    Com o desenvolvimento da indústria química no Estado e o aumento na demanda por serviços e, consequentemente, de espaços físicos para laboratórios e salas de aula, entre 1944 e 1946 são realizadas obras de ampliação do prédio do antigo Instituto de Química Industrial, passando a ocupar uma área de 3.089 m², dispostos em três pavimentos.

  • 1981

    Com a transferência do Instituto de Química para o Campus do Vale, em 1981, o edifício passou a ser utilizado por órgãos administrativos, para atividades didáticas e por alguns laboratórios. Pelo fato de não existir uma destinação prioritária de uso, ocorreram intervenções em função de exigências funcionais que alteraram a configuração e o arranjo espacial originais do prédio, desqualificando seu valor arquitetônico.

  • 1998

    Em 1998, inicia-se o projeto “Resgate do Patrimônio Histórico e Cultural da UFRGS”, com o objetivo de restaurar doze prédios da Universidade, incluindo o antigo do Instituto de Química.

  • 2015

    Em 2015 é iniciado o restauro do prédio do antigo Instituto de Química Industrial a partir do projeto “Resgate do Patrimônio Histórico e Cultural da UFRGS”.

    Foto: Rochelle Zandavalli/SECOM

  • 2018

    Em 30 de maio de 2018 é concluída a obra de restauro do prédio do antigo Instituto de Química Industrial e, em 20 de agosto, é inaugurado o Centro Cultural da UFRGS. Em novembro, o Departamento de Difusão Cultural da UFRGS assume a gerência administrativa do espaço. 

    Foto: Gustavo Diehl/SECOM

X