O CIPAS é um órgão auxiliar do Instituto de Psicologia da UFRGS, constituído por programas continuados e por projetos de intervenção, ambos focando a atenção à saúde, em caráter interdisciplinar e intersetorial, com atendimento ao público. Saiba mais sobre nossos programas e projetos clicando aqui

O CIPAS também é responsável pela coordenação do site Saúde Mental e por um Estágio Básico em Psicologia



Regimento

Regimento sobre os objetivos, organização e funcionamento do Centro Interdisciplinar de Pesquisa e Atenção à Saúde (CIPAS)

TÍTULO I 

Das Disposições Preliminares 

Art. 1o – O presente Regimento dispõe sobre os objetivos, a organização e o funcionamento do Centro Interdisciplinar de Pesquisa e Atenção à Saúde (CIPAS/UFRGS). 

TÍTULO II 

Da Natureza, Objetivos e Áreas de Atuação 

Art. 2o – O CIPAS, Órgão Auxiliar do Instituto de Psicologia, tem por objetivos a atenção à saúde, em caráter interdisciplinar e intersetorial, dentro dos mais altos padrões de excelência universitária. 

Art. 3o – O CIPAS desenvolverá seus objetivos através de atividades de extensão, pesquisa e ensino voltadas: 

I. à formação profissional e acadêmica nos diferentes níveis de ensino; 

II. à produção de conhecimentos em atenção à saúde; 

III. ao intercâmbio acadêmico, técnico e científico com instituições congêneres nacionais e 

internacionais; 

IV. à promoção de ações qualificadas de atenção à saúde com possibilidade de articulação com a rede pública; 

V. a outras formas que se revelem de interesse. 

TÍTULO III 

Da Organização 

Art. 4o – O CIPAS é constituído por Programas Continuados e por Projetos de Intervenção de curta e média duração, ambos focando a atenção à saúde com atendimento ao público. 

Art. 5o – Participam do CIPAS Programas Continuados do Instituto de Psicologia e Projetos de Intervenção de núcleos de pesquisa. Em anexo ao regimento estão listados os Programas presentes na fundação do CIPAS. 

§ 1o – São programas continuados do Instituto de Psicologia, sem prejuízo de outros que vierem a ser criados: 

I – Centro de Avaliação Psicológica 

II – Seleção e Orientação Profissional 

III – Núcleo de Apoio ao Estudante 

IV – Centro de Atendimento Pais-Bebê 

V – Universidade da Terceira Idade 

VI – Rede Multicêntrica: Centro de Referência em Educação Permanente e Apoio Institucional para Políticas de Cuidado ao Uso de Drogas 

VII – Centro de Referência em Direitos Humanos: Relações de Gênero, Diversidade Sexual e Raça 

VIII – Núcleo de Dispositivos Clínicos e Políticas Públicas 

IX – Núcleo de Reabilitação em Linguagem e Cognição (RELINC) 

X – Projeto InterSossego 

XI – Núcleo de Estudos e Pesquisa em Voz (FonoVOZ) 

XII – Centro Experimental Multidisciplinar de Avaliação em Autismo (CEMA) 

XIII – Laboratório de Estudos Cognitivos (LEC); 

XIV – Núcleo de Estudos e Pesquisas em Adolescência (NEPA); 

§ 2o – Os Projetos de Intervenção de curta e média duração deverão ter sido aprovados nas instâncias competentes da Universidade (Comissão de Pesquisa e/ou Comissão de Extensão) e referendados pela Direção do CIPAS. 

§ 3o – Por decisão da Direção do CIPAS, programas e projetos internos ou externos à UFRGS poderão ser acolhidos pelo Centro desde que em consonância com os objetivos do CIPAS e com as normas da Universidade. 

Art. 6o – O CIPAS tem a seguinte estrutura organizacional: 

I – Direção; 

II – Conselho Técnico-Administrativo. 

SEÇÃO I 

Da Direção 

Art. 7o – A Direção do CIPAS será integrada pelo Diretor e pelo Vice-Diretor, nomeados pelo Diretor do Instituto de Psicologia da UFRGS, ouvindo o Conselho da Unidade, a partir do resultado de consulta formal à comunidade do CIPAS. 

§ 1o – O mandato de Diretor e de Vice-Diretor tem a duração de 2 (dois) anos, sendo permitida uma recondução. 

§ 2o – Ao Diretor compete: 

I – cumprir e fazer cumprir as resoluções do Conselho do Instituto de Psicologia; 

II – representar o CIPAS e praticar todos os atos de administração necessários ao desenvolvimento das atividades do Centro; 

III – encaminhar anualmente ao Conselho do Instituto o Plano Anual de Atividades, bem como o Relatório Anual das atividades desenvolvidas no CIPAS; 

IV – referendar a indicação de coordenadores de Programas Continuados e Projetos de Intervenção do Centro; 

V – aprovar todas as atividades exercidas nas dependências do Centro, após ouvir o Conselho Técnico-Administrativo do CIPAS. 

Art. 8° – O Vice-Diretor substituirá o Diretor nos seus impedimentos, sucedendo-o nos casos previstos no Estatuto da UFRGS aplicáveis às Direções de Órgãos Auxiliares. 

Art. 9° – O Diretor e Vice-Diretor do CIPAS serão eleitos através de consulta formal à Comunidade do CIPAS, referendada pelo Conselho da Unidade do Instituto de Psicologia. 

SEÇÃO III 

Do Conselho Técnico-Administrativo 

Art. 10° – O Conselho Técnico-Administrativo (CTA) é o órgão responsável pela organização da rotina técnico-administrativa do CIPAS. 

§ 1o – O CTA é constituído: 

I – pelo Diretor (que o preside); 

II – pelo Vice-Diretor; 

III – pelas representações docente, discente e técnico-administrativa, sendo 70% de participantes docentes (três representantes), 20% técnico-administrativos (dois representantes) e 10% discentes (um representante), conforme previsto na artigo 56 do LDB. 

§ 2o – As representações docente, discente e técnico-administrativa serão eleitas por seus pares, sendo o mandato de 2 (dois) anos, permitida uma recondução. 

Art. 11° – O CTA tem como atribuição efetivar as políticas de atuação e desenvolvimento do CIPAS, elaborar Normas Internas de funcionamento, bem como analisar as solicitações para utilização dos recursos humanos e equipamentos disponíveis no Centro, visando sempre o melhor cumprimento do estabelecido neste Regimento e no Regimento do Instituto de Psicologia da UFRGS. 

TÍTULO IV 

Da Comunidade do CIPAS 

Art. 12° – Integram o CIPAS: 

I – professores e/ou pesquisadores que desenvolvam atividades que tenham sido aprovadas pela Direção do CIPAS; 

II – servidores técnico-administrativos com exercício no Centro ou cedidos; 

III – estudantes que desenvolvam atividades no Centro. 

TÍTULO V 

Das Atividades 

SEÇÃO I 

Das Atividades de Extensão e Prestação de Serviços 

Art. 13° – A extensão e a prestação de serviços no CIPAS serão desenvolvidas através de serviços, projetos, contratos ou convênios com a(s) parte(s) interessada(s), respeitadas as disposições legais previstas em lei e as normas gerais da UFRGS. 

Art. 14° – As atividades de extensão do CIPAS devem ser entendidas como um conjunto de atividades que visem a colocar à disposição do público metodologias e tecnologias de intervenções em atenção à saúde desenvolvidas e disponíveis no Centro, bem como estabelecer parcerias, sempre em consonância com os objetivos do Instituto de Psicologia da UFRGS. 

Art. 15° – As atividades de prestação de serviço no CIPAS serão regulamentadas por Normas Internas elaboradas pelo Conselho Técnico-Administrativo para serem homologadas pelo Conselho do Instituto de Psicologia, obedecendo às normas internas da UFRGS. 

SEÇÃO II 

Das Atividades de Formação 

Art. 16° – As atividades de formação do CIPAS abarcam todos os níveis de ensino ofertados pela Universidade de caráter inicial ou continuado e serão realizadas em parceria com o Instituto de Psicologia e outras Unidades da UFRGS. 

§ 1o – Na execução do programa/curso de formação/estágio, o CIPAS poderá contar com a parceria de outros órgãos da UFRGS e externos a ela. 

§ 2o – Todo programa/curso/estágio de formação deverá ser submetido ao Conselho Técnico- Administrativo do CIPAS, que o aprovará ou não, sendo de importância neste julgamento a disseminação de tecnologias metodológicas inovadoras de atenção à saúde e a capacidade de a equipe proponente executá-la com sucesso, de modo a promover o nome do Centro. 

§ 3o – Todo programa/curso/estágio de formação contará com um coordenador referendado pela Direção do CIPAS. 

SEÇÃO III 

Das Atividades de Pesquisa 

Art. 17° – As atividades de pesquisa do CIPAS serão exercidas através de programas e/ou projetos de pesquisa que envolvam atendimento ao público em que o Centro figura como órgão proponente e executor. 

§ 1o – Na execução do programa e/ou projeto de pesquisa, o CIPAS poderá contar com a colaboração de outros órgãos da UFRGS e externos a ela. 

§ 2o – Todo programa e/ou projeto de pesquisa deverá ser submetido ao Conselho Técnico- Administrativo do CIPAS, que o aprovará ou não, sendo de importância neste julgamento o atendimento ao público, a qualidade científica da proposta, a aprovação pelo Comitê de Ética, bem como a capacidade de a equipe proponente executá-la com sucesso, de modo a promover o nome do Centro. 

§ 3o – Todo o programa e/ou projeto de pesquisa contará com um coordenador referendado pela Direção do CIPAS. 

TÍTULO VI 

Das Disposições Gerais 

Art. 18° – Os casos omissos serão resolvidos pela Direção, cabendo recurso ao Conselho do Instituto de Psicologia.