UFRGS e a Covid-19

UFRGS é parceira em pesquisa epidemiológica sobre o novo coronavírus na cidade de Esteio

< Voltar
Sumário
Foto: Adriano Rosa da Rocha / Divulgação Prefeitura de Esteio

A UFRGS é uma das quatro instituições de ensino do Rio Grande do Sul parceiras da Secretaria de Saúde de Esteio em uma pesquisa que visa identificar o percentual de moradores do município que tiveram contato com a Covid-19. A coleta e as entrevistas da pesquisa iniciaram nesta segunda-feira, 18 de maio, e conta ainda com a participação da UFCSPA, Unisinos e Feevale.

O objetivo é traçar um perfil epidemiológico, genômico e clínico do vírus SARS-COV2, causador da COVID-19. Segundo os gestores municipais, os dados da pesquisa ajudarão na tomada de decisão que orientará o enfrentamento da pandemia na cidade.

A pesquisa se reverte em um amplo estudo epidemiológico capaz de estimar a prevalência da infecção; acompanhar a evolução da doença; avaliar padrões moleculares virais, por meio de sequenciamento genético; e indicar evidências e estratégias para o fim do distanciamento social, entre outros.

O sequenciamento genético (análise da composição do vírus) das amostras positivas auxiliará na identificação de padrões da doença. Essas informações serão comparadas com outras disponíveis em bancos de dados públicos, no Brasil e no exterior, de pacientes com o novo coronavírus e de casos registrados em outros surtos de síndromes respiratórias recentes, como a H1N1. A intenção é descrever a evolução do vírus, identificando suas eventuais mutações, as mudanças em sua capacidade de transmissão e a variação das manifestações clínicas apresentadas.

A pesquisa

Divididos em duplas, cerca de 30 servidores da Prefeitura de Esteio estão visitando os moradores, sorteados em 31 setores que abrangem todo o município. Durante a visita, os pesquisadores, através de um aplicativo, aplicam um questionário com o objetivo de identificar se os residentes apresentaram ou apresentam sintomas da doença, como febre, tosse e dificuldade para respirar.

Em seguida, os profissionais da saúde realizam a testagem rápida em todos os moradores da casa, coletando uma pequena amostra de sangue. Os resultados, obtidos em 15 minutos, serão tabulados e analisados pelos pesquisadores e, posteriormente, apresentados para a Administração Municipal. A ação permitirá ajustes nas ações de combate ao coronavírus, como também direcionará os pacientes que testaram positivo para o acompanhamento especial.

Dentro de 15 dias os pesquisadores retornarão a campo para visitar outras residências, um procedimento que se repetirá por quatro vezes. Ao todo, serão cerca de 2 mil testados/entrevistados, o que representa 2,4% da população de Esteio. Cerca R$ 400 mil estão sendo investidos no estudo, valores utilizados para a aquisição de 2 mil testes rápidos e moleculares, kits de proteção individual e remuneração da equipe responsável pela coleta.

MAIS

Os resultados do estudo serão disponibilizados para a comunidade em geral em um painel visual online (dashboard).

*Informações: Prefeitura de Esteio / Divulgação disponível em https://bit.ly/2LDvCK2.

Tags: