Percepção de agradabilidade, desconforto e esforço durante a utilização de tesouras de poda

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Danilo Corrêa Silva
Luis Carlos Paschoarelli
Ana Laura Alves

Resumo

As tesouras de poda são largamente utilizadas por profissionais da área da jardinagem ou por utilizadores domésticos no cuidado com seus jardins. Uma das formas de se avaliar o uso dessas ferramentas é por meio de critérios subjetivos, como a agradabilidade, o desconforto ou esforço percebido durante o uso. Nesse sentido, o objetivo desse artigo foi avaliar a agradabilidade, o desconforto e o esforço percebido da tarefa durante atividades simuladas de corte com três diferentes modelos de tesouras de poda. Foi elaborada uma atividade simulada com espetos de madeira, no qual os indivíduos realizaram cortes sucessivos utilizando os modelos. Os protocolos de coleta incluíram a Escala Visual Analógica (VAS) e a Escala CR10 de Borg. Os resultados apontam que os diferentes designs proporcionaram condições de uso distintas, favorecendo aqueles com melhor adaptação às mãos. Ressalta-se a importância de estudos sistemáticos durante o processo de design desses objetos.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
Silva, D. C., Paschoarelli, L. C., & Alves, A. L. (2019). Percepção de agradabilidade, desconforto e esforço durante a utilização de tesouras de poda. Design E Tecnologia, 9(17), 49-55. https://doi.org/10.23972/det2019iss17pp49-55
Seção
Artigos
Biografia do Autor

Danilo Corrêa Silva, PPG Design - Universidade da Região de Joinville

Professor Adjunto no Programa de Pós-Graduação em Design da Universidade da Região de Joinville - UNIVILLE/SC. Doutor em Design pelo Programa de Pós-Graduação em Design da FAAC/UNESP - campus de Bauru. Atua na área do Design (Desenho Industrial), com ênfase em Design de Produto.