A magia dentro das caixas: Coletivo Caixa de Pandora apresenta teatro lambe-lambe no Centro Cultural

Dentro de uma caixa, um pequeno cenário é capaz de desvendar segredos, histórias e acontecimentos fantásticos. No teatro lambe-lambe, também conhecido como teatro de miniaturas, a proposta é que o espectador possa observar as peças teatrais através de uma fresta. Em 5 de outubro, o coletivo Caixa de Pandora apresenta esta forma teatral no Centro Cultural da UFRGS, oferecendo a performance das 15h às 16h. O evento é aberto ao público e terá contribuição espontânea com valor mínimo de R$4,00.

Idealizado pela Trupi di Trapu Teatro de Bonecos, o coletivo foi criado em 2017. Desde a sua criação, o grupo levou suas caixas de teatro a diferentes espaços dentro e fora do estado, como a mostra SustentAÇÃO de teatro em miniatura, em Porto Alegre, e o Festival Internacional de Títeres, na Argentina.

Sobre o coletivo

Em tempos de distanciamentos digitais e conflitos ideológicos que dividem a sociedade, o lado lúdico das pequenas caixas de teatro e seu processo artesanal de confecção apontam outros caminhos, viabilizam minutos de sonho e distanciamento da crua realidade. Cada pequeno universo criado dentro dos lambe-lambe proporciona mais paz, amor e envolvimento entre público e artistas, que visualizam o mesmo espetáculo por ângulos diferentes. Idealizado pela Trupi di Trapu Teatro de Bonecos, o coletivo visa aproximar, encantar, estimular a ludicidade e propor dias mais amenos através de uma arte democrática e livre.

O nome do coletivo, “Pandora”, é uma referência à primeira mulher criada por Zeus e a quem foi entregue o artefato misterioso – caixa ou jarro de Pandora – no reconhecido mito grego. No nosso caso não nos referimos à libertação dos males pelo mundo pela curiosidade de Pandora, mas sim ao despertar irresistível desta curiosidade, pelo segredo guardado na caixa. O nome celebra essa motivação, essa energia de curiosidade pueril que atrai crianças e adultos para a descoberta dos segredos dos mundos escondidos em cada caixa de teatro lambe-lambe.

Espetáculos de 5/10

ESPETÁCULO “A CAIXA”

Uma caixa com muitas caixinhas dentro e objetos que ganham vida para surpreender ao espectador com uma singela homenagem. Dois personagens decidem oferecer essa demonstração de carinho a quem os observa dentro da caixa onde vivem. Curiosamente optam por uma inusitada ajuda externa para poder alcançar esse objetivo.

Ficha Técnica:
Confecção, direção e manipulação: Alexander Kleine
Duração: 2 minutos.
Classificação livre

ESPETÁCULO “BORBOLETA”
(acessível para pessoas cegas e surdas)
Grupo Ativa – Teatro de Bonecas

Após borboletas e lagarta passarem pela natureza, menina adormece. Em seu sonho as árvores desapareceram, mas uma borboleta a desperta desse pesadelo.

Ficha técnica
Manipulação: Elaine Regina
Concepção e direção: grupo Ativa – Teatro de Bonecas
Criação e construção da caixa: Elaine Regina e Tatiana Lopes
Trilha/edição: Leandro Nunes
Costuras: Nina Corrêa e Titi Lopes
Duração: 3 minutos Classificação Livre

ESPETÁCULO “NOTÁVEIS”
Grupo Trupi Di Trapu

Uma homenagem às vozes que enaltecem a música popular brasileira. Na primeira da série a homenageada é Carmen Miranda.

Ficha Técnica
Criação/Confecção/direção: Grupo Trupi Di Trapu
Manipulação: Anderson Gonçalves
Duração: 2 minutos. Grupo Trupi Di Trapu
Classificação livre

Serviço

Sobre: Teatro lambe-lambe – Coletivo Caixa de Pandora
Local: Centro Cultural da UFRGS (Rua Eng. Luiz Englert, 333)
Entrada: Contribuição espontânea a partir de R$ 4,00
Data05/10 das 15h às 16h

Deixe uma resposta

X