A união do corpo feminino com o outubro rosa é tema do projeto Grafite de Giz

A recepção do Centro Cultural ganha novas cores e temáticas, nesta quarta-feira, 30 de outubro, através de mais uma edição do projeto Grafite de Giz, com curadoria de Laura Castilhos. Emergindo nas tonalidades do rosa ao vermelho, a obra Corpografias do Feminino propõe uma reflexão sobre o corpo da mulher e o câncer de mama, encabeçada pela artista e professora do Instituto de Artes da UFRGS, Lilian Maus, e pela artista visual e ex-aluna de Lilian, Luisa Copetti. A performance buscará valorizar a importância do autoexame e da valorização do corpo feminino como um todo. O desenho ficará exposto até 5 de dezembro.

A produção reúne o desenho abstrato de Lilian, representado pelas imagens de lâminas de tecidos celulares vistas pelo microspório, e a arte sistemática da Luisa, através dos traços de silhuetas de corpos distintos. A sobreposição dessas imagens, junto com moldes de roupas de revistas da década de 40, “representa o corpo em diferentes escalas e níveis”, segundo Lilian Maus. Assim, a arte permite atravessar as camadas da vestimenta, da corporalidade e das células, para chegar, então, na essência feminina.

“Cada um pode fazer sua interpretação do que é o corpo feminino e entendendo que o nosso corpo é feito de outros organismos, misturando o macrocosmos com o micro”, dimensiona Lilian. A ideia da dupla, além da conscientização do Outubro Rosa, é provocar um questionamento sobre o que é o corpo feminino, livre de padrões e estereótipos. Com a experiência de ter trabalhado na produção gráfica do filme Um Corpo Feminino (2018), a artista Luisa Copetti trará a mensagem do curta-metragem para o quadro negro do Centro Cultural. A obra convida os frequentadores e frequentadoras do espaço para “se permitir, sempre, olhar nossos corpos e reconhecer quem nós somos como mulheres”, reflete Luisa Copetti.

Sobre o projeto:  O projeto Grafite de Giz, com curadoria de Laura Castilhos, tem na sua programação do ano de 2019 nove ilustrações feitas com giz em um quadro negro de 6m x 3m, no Centro Cultural da UFRGS. A proposta conta com a participação de artistas oriundos do Instituto de Artes: Caju Galon, Kelvin Koubik, Teresa Poester, Téti Waldraff, Adriane Hernandez, Jéssica Becker, Marilice Corona, Lilian Maus e Helena Kanaan.

Sobre as artistas:  

Lilian Maus é artista e professora de Pintura do Instituto de Artes/UFRGS. Nasceu em Salvador/BA, e vive entre as cidades de Porto Alegre e Osório/RS.  É Doutora em Poéticas Visuais e Mestre em História, Teoria e Crítica da Arte – PPGAV/Instituto de Artes da UFRGS. Vem expondo no Brasil e internacionalmente desde 2005. Sua última individual foi “Olho d’água” (curadoria: Márcio Harum), Galeria Aura, São Paulo, 2018.

Luísa Meirelles Holanda Copetti é graduanda em Licenciatura – Artes Visuais pelo Instituto de Artes/UFRGS, artista, diretora de arte, diretora de animação e ilustradora. Trabalha com direção de arte analógica e digital desde 2006.

Confira o resultado abaixo!

Deixe uma resposta

X