Música

Núcleo da Canção: audição comentada de O samba e…

O Núcleo da Canção da UFRGS dá continuidade à programação de 2019 com a audição comentada do prestigiado LP “O samba e suas origens”, do grupo porto-alegrense de suingue samba-rock Pau-Brasil. Nesta edição, Alexandre Rodrigues e Delma Gonçalves marcam presença no Centro Cultural da Universidade para comentar o disco lançado em 1978. O encontro é aberto ao público e acontece no dia 22 de maio, às 19h.

Alexandre Rodrigues, cantor, baixista, violonista e compositor da formação original do Pau Brasil e Delma Gonçalves, letrista, poeta e parceira composicional dos integrantes do Pau-Brasil comentarão faixa a faixa de “O samba e suas origens”, obra responsável por alguns clássicos da música brasileira como “Grama Verde”, “Massagem” e “Tá na Hora”. Na ocasião, serão abordados diferentes aspectos pelos convidados: processos de composição, letra e música, arranjos e contexto de produção do álbum.

Esta é a segunda edição de 2019 do Núcleo de Estudos da Canção e terá mediação do músico e pesquisador Mateus Mapa, autor do livro Suingue, samba-rock e balanço: músicos, desafios e cenários (Ed. Medianiz), fruto da dissertação realizada durante o programa de pós-graduação em música da UFRGS. A entrada é franca e basta comparecer ao Centro Cultural da UFRGS (R. Luiz Englert, 333) para participar.

Alexandre Rodrigues e Delma Gonçalves

SERVIÇO
O que: Núcleo da Canção – audição comentada com Alexandre Rodrigues e Delma Gonçalves. Mediação: Mateus Mapa
Data: 22 de maio, às 19h
Local: Sala Araucária do Centro Cultural da UFRGS
Entrada Franca

Edital 2019

Sarau e lançamento do livro Histórias de Baixa Visão…

O Centro Cultural da UFRGS recebe o sarau e lançamento da segunda edição da obra Histórias de Baixa Visão, revista e ampliada, da jornalista e técnica administrativa Mariana Baierle. Selecionado pelo Edital nº 001/2018, o evento acontece no dia 29 de maio, das 19h às 22h. A atividade é aberta ao público.

Histórias de Baixa Visão é uma coletânea escrita por 23 autores com deficiência visual. O evento de lançamento contará com a presença de 12 autores da obra: Adilso Corlassoli, André Boone, Eliane Santiago, Franciele Brandão, Gabriel Pessoa Ribeiro, Grazieli Dahmer, Maicon Tadler, Mariana Baierle, Rafael Giguer e Rafael Martins dos Santos. Na ocasião, haverá um sarau para apresentação de trechos do livro, bate-papo com os participantes e sessão de autógrafos, além da venda de exemplares.

Sobre a obra

A obra Histórias de Baixa Visão, organizada pela jornalista e técnica administrativa da UFRGS Mariana Baierle, trata-se de uma coletânea escrita por 23 autores com deficiência visual. Os autores são pessoas cegas ou com baixa visão que contam suas experiências e trajetórias de vida em textos no formato de crônicas e relatos autobiográficos. Não se constitui de um livro acadêmico ou técnico sobre o tema, sendo o foco principal as vivências e situações empíricas trazidas pela voz de quem se relaciona com o mundo sem poder contar plenamente com o sentido da visão e em diferentes contextos: escola, família, grupo de amigos, vida profissional, formação acadêmica, relacionamentos, enfrentamento de barreiras de toda ordem, preconceito e desconhecimento por parte da sociedade.
A publicação conta com o apoio da Associação de Cegos do RS (ACERGS), sendo publicada pela primeira vez em 2017 de forma alusiva ao aniversário de 50 anos da entidade. Em 2018 lançamos a 2ª edição – Revista e Ampliada, com o acréscimo de seis novos autores, durante o VIII Congresso Brasileiro de Educação Especial, ocorrido na Universidade Federal de São Carlos (UfsCar). A 2ª edição ainda não foi lançada em Porto Alegre, sendo a atividade no Centro Cultural da UFRGS uma oportunidade única para trocas, tanto para os autores quanto para a comunidade universitária. Nosso objetivo não é apenas levar o livro até diferentes espaços e ambientes, mas principalmente promover momentos onde os autores possam contar sobre suas histórias, participação no livro e promover o diálogo com o público, mobilizando e sensibilizando a população para nossas demandas. Queremos evidenciar o protagonismo das pessoas com deficiência e a necessidade constante da sociedade, Universidade e todos os meios sociais estarem preparados em termos de acessibilidade e acolhimento para receber bem, dar as devidas oportunidades e condições de ser e estar no mundo àqueles que, por qualquer razão, fogem aos padrões da dita “normalidade”.
Para aquisição do livro físico ou versão digital para tabletes e smartphones acesse o: www.editoracrv.com.br. A versão digital é compatível com leitor de tela e zoom para pessoas com deficiência visual.

SERVIÇO
Sarau e Lançamento da obra Histórias de Baixa Visão – 2ª Edição Revista e Ampliada
Data: 29 de maio de 2019 (quarta-feira)
Horário: das 19h às 22h
Local: Centro Cultural da UFRGS (Rua Eng. Luiz Englert, 333)

Newsletter

DDC distribui ingressos para palestras com Bernardinho, Amyr Klink…

Em parceria com o Departamento de Difusão Cultural da UFRGS, o SESC-RS traz à Universidade o projeto Conexão de Ideias, com palestras de três grandes personalidades brasileiras: Bernardinho, Amyr Klink e Monja Coen. Os encontros com os convidados acontecem em maio, julho e outubro, respectivamente, no Salão de Atos da UFRGS. Os ingressos serão distribuídos para o público em geral, desde que curtam a página da Difusão Cultural e do Centro Cultural da UFRGS no Facebook!

Promovido pelo SESC, o projeto Conexão de Ideias tem o propósito de potencializar as ações de educação e promover a conexão entre diferentes saberes como educação, sustentabilidade, bem-estar, criatividade, inovação e superação. Para participar, os interessados devem comparecer ao Centro Cultural e mostrar que curtem a página do DDC e do Centro Cultural no Facebook pelo celular ou outro meio eletrônico, a partir do dia 14 de maio – neste primeiro momento, a distribuição será somente para a palestra do Bernardinho. O público também pode adquirir os ingressos no site oficial do projeto.

Confira a programação completa do projeto:

Bernardinho (300 vagas)
28 de maio, das 19h30 às 21h30
Local: Salão de Atos da UFRGS

Bernardo Rocha de Resende, ou simplesmente Bernardinho, é o maior campeão da história do vôlei, com mais de 30 títulos acumulados como jogador e treinador das Seleções Brasileiras feminina e masculina. Autor dos livros “Bernardinho – Cartas a Um Jovem Atleta – Determinação e Talento: o Caminho da Vitória” (2007) e “Transformando Suor em Ouro” (2011), durante suas palestras desenvolve a “Roda de Excelência”, em que apresenta diversos valores como trabalho, equipe, liderança, motivação, perseverança e outros conceitos, além dos meios de se atingir os objetivos.

Amyr Klink (300 vagas)
10 de julho, das 19h30 às 21h30
Local: Salão de Atos da UFRGS

Klink é um navegador, explorador e escritor brasileiro, foi o primeiro a atravessar o Atlântico Sul a remo e a navegar em volta da Antártica. Suas palestras e seminários têm como temas planejamento estratégico, gerenciamento de risco, qualidade e trabalho em equipe. Em 2016, lançou o livro “Não há Tempo a Perder”, no qual relata as dificuldades que passou para realizar seus projetos. No projeto Conexão de Ideias apresentará a palestra “Liderança e Protagonismo com a Vida”, que tem como objetivo abordar entre outros temas o protagonismo e as escolhas da vida, liderança, resiliência e motivação, além de dicas para administrar o tempo.

Monja Coen Roshi (800 vagas)
06 de outubro, das 16h30 às 18h30
Local: Salão de Atos da UFRGS

Monja Coen é missionária oficial da tradição Soto Shu do Zen Budismo e primaz fundadora da Comunidade Zen Budista Zendo Brasil. Foi ordenada monja em 1983 e viveu 12 anos no Japão antes de retornar ao Brasil, em 1995. Em 2001 fundou a comunidade Zen Budista, em São Paulo. Orienta diversos grupos no Brasil. Participa de várias atividades públicas promovendo o princípio da não violência ativa e da cultura de paz. É autora dos livros “Viva Zen’’, “Sempre Zen’’, “Palavras do Darma’’, “A Sabedoria da Transformação’’, “108 Contos e Parábolas Orientais’’, “O Monge e o Touro’’, “O sofrimento é opcional”, “Zen para distraídos’’, “O inferno somos nós (com Leandro Karnal)’’ e “A monja e o professor (com Clóvis de Barros Filho)’’.

Newsletter

Os Sentidos do Pão: oficina coletiva de pães no…

Os Sentidos do Pão, oficina de produção coletiva e artesanal de pães, é uma proposta do Centro Cultural da UFRGS que reúne a prática da manufatura do alimento e experiências pessoais. O primeiro, de sete encontros, acontece no dia 21 de maio das 19h às 21h30, na Sala Paineira do Centro Cultural da UFRGS (Rua Luiz Englert, 333) com o tema “Pão e Universidade”. Durante o primeiro dia de atividade, a vice-reitora Jane Tutikian, a pró-reitora de extensão Sandra de Deus e o aluno do Instituto de Artes Vini Gato Preto ensinam uma receita para a produção conjunta com a turma de participantes.

A cada mês, de maio a novembro de 2019, convidados de diferentes áreas do saber ensinarão formas de produção de pães a partir de receitas e ingredientes aos quais estão habituados. O projeto também propõe a degustação dos pães produzidos durante a oficina e a troca de experiências entre os participantes. Para a obtenção dos insumos, Os Sentidos do Pão firmou uma parceria com a Feira de Orgânicos Mulheres da Terra, para a venda dos ingredientes específicos de cada receita. Os kits de ingredientes servirão como base para a produção de mais de um pão, por isso, os participantes poderão dividir os insumos entre os colegas.

Para cada uma das datas do evento, serão oferecidas 45 vagas abertas a comunidade. Os interessados em participar da primeira atividade devem realizar inscrição através do formulário eletrônico: https://forms.gle/ak447o448eYXjuBt8.

Sobre a oficina
Farinha, água e fogo; algumas vezes, fermento. É o que basta para fazermos um dos alimentos mais antigos e populares do planeta: o pão. Ao longo do tempo, diferentes culturas foram desenvolvendo receitas a partir de misturas, de alquimias próprias. O pão revela saberes e gestos ancestrais e que se relacionam diretamente ao nosso modo de estar no mundo e aos cultivos que desenvolvemos, às plantas que selecionamos e aos gestos que repetimos, mantemos ou modificamos ao longo da nossa caminhada como civilização humana.
São essas vivências que o Centro Cultural irá proporcionar na programação de 7 encontros ao longo de 2019, por meio do projeto Os Sentidos do Pão. Teremos, a cada mês, um encontro com convidados de diferentes áreas do saber que irão nos ensinar a fazer pão a partir de receitas e de ingredientes aos quais estão habituados. São convidados que têm relações de amor muito diversas com esse fazer.
A cada encontro, além de fazer o pão, vamos comê-lo, degustá-lo coletivamente, estando juntos. O trigo, o milho, o centeio, a araruta, a mandioca, os azeites, as leveduras, o uso de insumos preferencialmente orgânicos e as histórias de cada encontro, irão nos nutrir. Sinta-se convidado a participar e a se alimentar dos sentidos com os quais o pão é feito!

Cláudia Zanatta – coordenadora do projeto

1º ENCONTRO: 21 DE MAIO
“Pão e Universidade”
Instalado no prédio do antigo Instituto de Química Industrial, construído em 1924 e restaurado entre 2015 e 2018 o Centro Cultural da Universidade Federal do Rio Grande do Sul se constitui como um marco na história da UFRGS e da sociedade gaúcha. O seu objetivo é promover a circulação de conhecimentos e o debate de ideias e oferecer à comunidade uma intensa programação que estimule e preserve a cultura e a arte nas suas mais variadas manifestações. Além disso, possibilita a execução de projetos ligados às artes visuais, teatro, dança, música, literatura e educação, oferecendo locais para a realização de eventos corporativos, acadêmicos, exposições, palestras, debates, oficinas, cursos, ensaios e apresentações artísticas, além de ações educativas e projetos especiais.

Selecionados:

Palestras

Curso Narrativas Curtas realiza palestra com escritora Natalia Polesso

O curso Narrativas Curtas: modo de fazer e o Departamento de Difusão Cultural da UFRGS trazem à Universidade a escritora Natalia Polesso, vencedora do prêmio Jabuti em 2016. A autora da obra premiada Amora realizará uma fala aberta sobre sua trajetória e seu processo de escrita. O evento será aberto à comunidade e acontecerá no dia 17 de maio às 14h, na Sala Cerejeira do Centro Cultural da UFRGS. A participação será garantida por ordem de chegada.

Em Amora, livro publicado pela Não Editora, Natalia Polesso trabalha o amor entre mulheres e diferentes questões sobre relacionamentos homoafetivos. Sua obra de maior destaque também foi vencedora do Prêmio Ages em 2016.

O curso de extensão Narrativas Curtas: modo de fazer ainda contará com mais duas palestras ao longo da sua programação. Em 28 de junho, o Centro Cultural receberá palestra do escritor Pedro Gonzaga e no dia 02 de agosto contará com a presença do escritor e roteirista Carlos Gerbase. Mais informações sobre os eventos serão postadas em breve no site do Departamento de Difusão Cultural.

Sobre a autora

Natalia Borges Polesso é escritora, tradutora e pesquisadora (PNPD/CAPES/UCS). Publicou “Recortes para álbum de fotografia sem gente” (2013), “Coração a corda” (2015), “Pé atrás” (2018), e “Amora” (2015), vencedor do Prêmio Jabuti. Em 2018, a autora foi selecionada para a coletânea Bogotá39, que reúne trinta e nove escritores da América Latina com menos de quarenta anos mais destacados do momento. Natalia tem seu trabalho traduzido para o inglês e o espanhol e publicado em diversos países. Em julho, lança seu primeiro romance, “Controle”.

Palestras

Ex-ministro Renato Janine Ribeiro abre seminário sobre educação no…

O Centro Cultural da UFRGS sediará, na próxima quarta-feira (08/05), o Seminário Internacional Universidade, Sociedade e Estado, com o tema “Perspectivas regionais das relações entre Universidade, Sociedade e Estado”. O evento realizado pela Associação de Universidades Grupo Montevidéu (AUGM), em parceria com o Departamento de Difusão Cultural da UFRGS, contará com a presença do ex-ministro da Educação Renato Janine Ribeiro, além de reitores de instituições do Brasil, Argentina, Chile, Paraguai e Uruguai. O evento será gratuito e aberto ao público.

Professor titular de Ética e Filosofia Política na Universidade de São Paulo (USP), Renato Janine Ribeiro ocupou o cargo de Ministro da Educação de abril a setembro de 2015, durante o governo de Dilma Rouseff. Como parte da programação do Seminário Internacional Universidade, Sociedade e Estado, o professor apresentará a conferência “Cultura, criação e liberdade em tempos difíceis”, além de realizar sessão de autógrafos de seu livro “A Pátria Educadora em Colapso”.

No dia seguinte, 09/05, o Centro Cultural da UFRGS (Rua Luiz Englert, 333) receberá o encontro de reitores da AUGM, em evento fechado, para discussão de pautas da Associação. Na sexta-feira (10/05), acontecerá no mesmo local o Workshop Conjunto Para Jovens Pesquisadores, gratuito e aberto ao público, com trabalhos de doutorandos de universidades da AUGM e do Grupo Coimbra sobre os temas: governança e desenvolvimento sustentável; sustentabilidade ambiental, social e econômica; sustentabilidade e infraestrutura; agricultura sustentável; estratégias eticamente sustentáveis; representações da sustentabilidade ecológica e social.

Confira a programação completa do Seminário Internacional Universidade, Sociedade e Estado abaixo.

Manhã (08/05):

9h – Saudação musical

9h45 – Abertura

Gerónimo Laviosa, Presidente da AUGM

Rui Vicente Oppermann, Reitor da UFRGS

Jane Fraga Tutikian, Vice-Reitora da UFRGS

10h – Conferência “Cultura, criação e liberdade em tempos difíceis”, com prof. Renato Janine Ribeiro (ex-Ministro de Estado da Educação)

11h45 – Sessão de autógrafos do livro “A Pátria Educadora em Colapso”, do prof. Renato Janine Ribeiro

Tarde (08/05):

14h30 às 16h30 – Mesa de discussão

Coordenação

Gerónimo Laviosa, Presidente da AUGM

Rui Vicente Oppermann, Reitor da UFRGS

Apresentadores

Eduardo Leite, Governador do Estado do Rio Grande do Sul

Rodrigo Arim, Reitor da Universidad de la República – Uruguai

Jaime Perczyk, Presidente do Conselho Interuniversitário Nacional – CIN Argentina

Marcelo Knobel, Reitor da UNICAMP

Marcia Barbosa, Docente da UFRGS

Carolina Bahia, Jornalista – Grupo RBS

16h30 às 17h30 – Discussão

Palestras

Palestra sobre literatura indígena compõe programação da 12ª FestiPoa…

Na última quinta-feira, Julie Dorrico, doutoranda no PPG de Letras da PUC-RS apresentou parte da sua pesquisa relacionada a produção literária indígena e sua experiência no processo de identificação da sua descendência do povo Macuxi (RR). A atividade foi a penúltima sediada pelo Centro Cultural da UFRGS da 12ª FestiPoa Literária.

A palestra “A literatura indígena brasileira contemporânea: conhecendo vozes de origem” abordou o contexto legal e histórico da literatura indígena para trazer exemplos de escritores indígenas com livros publicados. Na ocasião, Julie Dorrico trouxe nomes como Daniel Munduruku, Eliane Potiguara, Kaká Werá e Graça Gaúna, e chamou a atenção para a assinatura das obras, composta de nome e etnia indígena, para reforçar a identidade e desconstruir o estereótipo de que são todos “índios”.

Além da literatura, a palestra contou com dicas aos interessados na produção indígena. A Livraria Maracá foi recomendada pela pesquisadora, para acesso à literatura; para o cinema, Dorrico apresentou o canal Vídeo nas Aldeias na plataforma Youtube; e para a música, a rádio Rádio Yandê.

Como parte da programação da 12ª FestiPoa Literária, o Centro Cultural da UFRGS sedia hoje, 03 de maio, a palestra e lançamento das duas últimas obras da escritora Heloísa Buarque de Hollanda: Pensamento Feminista – Conceitos fundamentais e Pensamento Feminista Brasileiro – Formação e contexto. O evento é aberto ao público e acontece das 19h às 21h.

Oficinas

Oficinas iniciam atividades da 12ª FestiPoa Literária no Centro…

As oficinas “Narrativas Poéticas de Bonecas de Papel”, de Aline Daka, e “A poesia é um atentado celeste”, de Marcelo Silva, iniciaram, na última terça-feira, uma série de quatro eventos da 12ª FestiPoa Literária sediados pelo Centro Cultural da UFRGS. As atividades foram marcadas pelo contato dinâmico do público com as diversas formas do fazer artístico.

“Fantástica para pensar a pluralidade da poesia e abrir a cabeça para explorar novas formas de linguagem. Oficina produtiva e democrática”, ressaltou Chrystian Kroeff, doutorando em Psicologia, após a participação na oficina de Marcelo Silva. Durante “A poesia é um atentado celeste”, o ministrante trabalhou a leitura de textos, referências, escrita coletiva e estímulo da criatividade pela música, para ressaltar que não existe fórmula para a poesia.

Na mesma tarde, a oficina de Aline Daka promoveu um encontro de contação de histórias e intervenções com desenhos. Em “Narrativas Poéticas de Bonecas de Papel”, os participantes puderam fazer alterações nas bonecas trazidas pela ministrante, por meio de colagens, pinturas e desconstruções.

Meise Pureza, aluna de Artes Visuais da UFRGS, foi uma das integrantes e destacou: “A oficina foi produtiva e tivemos liberdade para exercer nossa poética. Trouxe uma troca muito grande de convivência e experiência entre as pessoas”. Ao final da atividade, os participantes mostraram o resultado das suas intervenção para o grupo.

O Centro Cultural ainda recebe dois eventos do FestiPoa Literária nesta semana. Confira a programação completa em: ufrgs.br/centrocultural.

Newsletter

Sala Fahrion recebe exposição de quadrinhos baseada em histórias…

O Departamento de Difusão Cultural da UFRGS promove de 10 de maio a 10 de julho, na Sala Fahrion (2º andar da Reitoria da UFRGS), a exposição O Matrimônio de Céu e Inferno, composta por adaptações em quadrinhos da obra original do poeta e pintor fantástico inglês William Blake. A visitação ocorrerá de segunda a sexta-feira das 8h30 às 12h e das 13h30 às 18h.

A concepção, desenvolvida pelo roteirista e curador Enéias Tavares e pelo quadrinista gaúcho Fred Rubim, conta com painéis dos quadrinhos feitos por Tavares e Rubim do primeiro capítulo do livro de William Blake, O Matrimônio de Céu e Inferno (1793). A obra, denominada de ‘Bíblia do inferno’ pelo próprio escritor britânico, tem alguns trechos diferentes do original na versão conduzida pelos brasileiros. Uma das passagens de maior destaque ocorre no capítulo ‘o Matrimônio de Céu e Inferno na São Paulo de hoje’.

Nos dias 9 e 10 de maio, a UFRGS sediará o evento 1ª Universidade em Quadrinhos na Sala Fahrion. Na programação do primeiro dia, ocorrerá, às 18h30, a abertura da exposição e lançamento da HQ de Enéias Tavares e Fred Rubim. Para participar, os interessados devem realizar inscrição através do link: https://bit.ly/2W4eyjQ. Confira a programação completa do evento abaixo.

 

Fotos de Tuio Franco para a matéria "A Solidão do Corpo" escrita por Renato Rosa para o Jornal "O Exemplar" - Porto Alegre, 1972 Exposições

Seminário abre exposição da primeira mulher negra a se…

O Seminário de abertura da Exposição Idioma-imagem na gravura de Magliani reuniu, na última quinta-feira (25/04), informações sobre as obras e a vida da artista Maria Lídia Magliani, falecida em 2012. Angélica de Moraes e Julio Castro, amigos de longa data da artista, relembraram a trajetória de Magliani por meio de fatos e relatos que presenciaram ou contados pela homenageada.

As recordações comentadas pelas pessoas próximas à artista refletem o objetivo da exposição: dar visibilidade às obras e manter viva a lembrança de quem foi a personalidade que recebeu o apelido de “Magli, a menina loba”, por Caio Fernando Abreu. Segundo Maristela Salvatori, curadora da exposição, “o tributo pretende difundir o trabalho de Magliani. É importante rever mas também dar a ver às próximas gerações”.

Angélica de Moraes também destacou a falta de visibilidade enfrentada pela primeira mulher negra a formar-se no atual Instituto de Artes da UFRGS: “Nós temos diversas coletâneas sobre a história do Rio Grande do Sul, mas não temos nenhuma monografia sobre Maria Lídia Magliani. Este é um desafio, um desafio para a geração que conviveu com ela e talvez para as novas gerações que descobrirão a potência de suas obras”.

Durante o Seminário de abertura, Neiva Bohns, professora da disciplina de História da Arte no RS na Universidade Federal de Pelotas, também destacou a importância das obras de Magliani na história do Rio Grande do Sul. Nesse contexto, Julio Castro, coordenador do Estúdio Dezenove, apresentou parte de sua convivência profissional e artística com Magliani e seu trabalho de destaque na difusão e manutenção das obras da artista por meio do Núcleo Magliani, que tornou o estúdio um Centro de Referência de suas obras.

Após a atividade de abertura, a exposição Idioma-imagem na gravura de Magliani foi inaugurada oficialmente na Galeria Maria Lucia Cattani no Térreo da Reitoria da UFRGS (Av. Paulo Gama, 110). A mostra conta com parte do acervo de xilogravuras da artista visual e está aberta para visitação do público em geral até o dia 31 de julho, de segunda a sexta-feira, das 8 às 18 horas.

*Foto de destaque de Tuio Franco para a matéria “A Solidão do Corpo” escrita por Renato Rosa para o Jornal “O Exemplar” – Porto Alegre, 1972.

Facebook
Twitter
YouTube
Instagram
X